Conselhos ecologicos AgriCabaz


Para que este natal seja mais verde deixamos alguns conselhos:

Antes do natal...

Reflicta bem sobre as prendas que vai oferecer e tente perceber quantas são realmente as que apresentam um significado especial para si, no sentido de evitar dar prendas só por dar; nestes casos frequentemente acabam por ser prendas pouco úteis e interessantes para quem as recebe e transformam-se rapidamente num resíduo que é necessário tratar.

Perante a sua lista definitiva de prendas procure adquirir produtos:
- Duráveis e reparáveis: hoje em dia um dos principais problemas de muitos dos produtos que consumimos prende-se com a sua filosofia de base de usar e deitar fora, o que não só sobrecarrega a nossa carteira como sobrecarrega o ambiente (mais recursos são utilizados para produzir novos produtos e mais resíduos é necessário tratar);
- Educativos: sempre que possível, principalmente se estivermos a falar de prendas para os mais pequenos, procure oferecer produtos que estimulem a inteligência, a criatividade, o respeito entre os povos e pelo ambiente;
- Inócuos em termos de substâncias perigosas: ainda que no que diz respeito às crianças já existam regras relativamente restritas, o mesmo já não acontece com outros produtos dirigidos aos adultos; pelo sim, pelo não, verifique sempre se possuem indicações relativas ao cumprimento das normas impostas pela União Europeia;
- Menos complexos: produtos que possuam menos materiais misturados são, habitualmente, mais fáceis de reciclar e reparar.
- Úteis: é importante privilegiar a oferta de prendas que não sejam colocadas imediatamente na prateleira ou em qualquer baú esquecido no sótão; pense bem antes de comprar uma prenda, procure aconselhar-se com as pessoas que estão próximas da pessoa a quem a quer oferecer.

Para a ceia de Natal comece a habituar-se a substituir o bacalhau por outra iguaria; se não consegue mesmo resistir, adquira bacalhau de média/grande dimensão; faça o mesmo em relação ao polvo (deverá ter sempre mais de 800/900 gr.). Se as dimensões mínimas fossem respeitadas não teríamos os problemas que hoje temos com a quase extinção do bacalhau.

Após o Natal

- Guarde os laços e o papel de embrulho para que os possa utilizar noutras ocasiões;
- Separe todas as embalagens – papel/cartão; plástico; metal – e coloque-as no ecoponto mais próximo, evitando assim os amontoados de lixo que marcam o dia de Natal; é aqui que poderá verificar se foi um cidadão ambientalmente consciente nas suas compras;
- Reflicta ao longo do ano sobre a utilidade que foi dada às prendas que ofereceu e aprenda com os seus erros.
- Mantenha-se solidário com as diversas campanhas que se vão desenrolando ao longo do ano; procure a sua paróquia, junta de freguesia, associações de apoio ou os serviços de acção social do seu município sempre que tiver objectos em bom estado, mas dos quais já não necessita. O que para si pode ser um resíduo pode ser um bem muito útil para outra pessoa.

E lembre-se que nós não somos aquilo que consumimos, mas o nosso consumo diz muito sobre o que somos.

Este artigo completo em http://www.agabrasil.org.br/dicas_consumonatal.htm

Receitas AgriCabaz

Tronco de Natal com castanhas






  • 1 kg castanha(s)
  • 7 dl leite
  • 200 g manteiga sem sal
  • 150 g açúcar em pó
  • 200 g chocolate culinário

1. Fazer uma incisão na casca das castanhas, em toda a volta. Depois de lavadas, deitar as castanhas em água fervente e deixar que cozam durante 10 minutos.

2. Escorrê-las e, enquanto estão ainda bem quentes, descascar completamente.

3. Levar ao lume, num tacho, completamente cobertas com leite e juntar uma pitada de sal e, deixar ferver lentamente durante 40 minutos. Escorrer, reservando o leite onde cozeram e passar as castanhas pela peneira ou passe-vite.

4. Colocar o puré das castanhas numa caçarola, em lume brando, juntar a manteiga e algumas colheres do leite que se reservou. Mexer energicamente com a colher de pau.

5. Noutro tacho, de fundo espesso, derreter o chocolate em pedaços em lume muito brando. Juntar o açúcar em pó, mexer muito bem e, por fim, incorporar o preparado das castanhas, mantendo ainda ao lume durante alguns minutos e batendo até ficar perfeitamente homogéneo.

6. Estender sobre a pedra da mesa ou mesmo sobre a mesa, uma folha de alumínio. Deitar a massa sobre ela e enrolar, devendo dar-lhe a forma de tronco.

7. Meter então no frigorífico, na zona mais fria, para solidificar. Ao fim de umas horas ou no dia seguinte, retirar a folha de alumínio, passar para uma torteira comprida, alisar toda a superfície com a lâmina de uma faca, previamente mergulhada em água quente e a seguir, cm um garfo, imitar a rugosidade do tronco.

8. Decorar com icing sugar e motivos de Natal.

Esta receita foi encontrada em http://www.petiscos.com

O que é o AgriCabaz?

O AgriCabaz é uma rede de pessoas cúmplices no apoio ao desenvolvimento das pequenas produções locais.

Estas pessoas são agricultores, artesãos, microempresários, empreendedores sociais e consumidores.

O Projecto AgriCabaz pretende:

  • proporcionar produtos de qualidade para que seja mais fácil a elaboração de refeições saudáveis.

  • contribuir para o escoamento das pequenas produções de qualidade promovendo as economias locais.

  • participar no movimento da economia solidária reforçando os compromissos com o social, o ambiente, a cultura e a justiça.


Os alimentos têm origem em dois modos de produção complementares entre si:

  • modo de produção social - agricultura familiar, economia social (cooperativas, IPSS, associações de agricultores e desenvolvimento local) , artesanato, microempresas;
  • modo de produção agrícola – agricultura biológica, agricultura tradicional, etc.

O AgriCabaz distribui os alimentos em Coimbra, Figueira da Foz e Montemor-o-velho. Conta ainda com uma loja em Coimbra na Rua Quinta das Fonsecas, Loja 2, entre o Campo do União da Arregaça e o Bº Norton de Matos.

Veja aqui como fazer encomendas online

Veja apenas os posts com os produtos á venda online

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails