Este poema que vos deixo...

Os Rios da minha terra,
Já não levam sonho à flor das águas,
Ficam presos nas barragens...
Do Guadiana ao Sabor, não há Salvador?
Exóticos peixes vorazes
Espalham terror nos leitos antes suaves,
Grita o muge e o saramugo:
- Ai o peixe-gato, aqui há gato!
- E se nadarmos para outro lado?
Pergunta o barbo júnior esperançado.
Há perca-sol e achigã...Cuidado! Cuidado!
Nem mais um rio Selvagem...
Há que fazer outra barragem?
Submergiram a aldeia da luz,
Preferem as trevas do poder cego,
Dinheiro a rodos e mercenários
Fazem andar os betonários...
Alta tensão anda à solta...
Micro-geração a conta gotas;
Renovável na hora só a clicar,
um dia inteiro a tentar!
Entra outra estrada na Mata dos Medos,
Fere o velho pinhal e seus segredos
De Sesimbra a Almeirim,
Invadem as matas, assim...

Na teia da especulação,
Entram os bancos, pois então...
Na ilusão da habitação,
Venha receber, de cheque na mão...
E na senda do progresso
Entra mto papel e sigla única:
Para ao PINzinho ter acesso
Mtos milhões dão "utilidade pública".
Isto só visto, contando ninguém diria:
Que dano infame: deixar fechar a Sorefame!
É só favores à "Alta-Europa",
É só interesse na Rodovia!

Agora a pressa é tanta,
Aceleram no asfalto com grande lata
Muito álcool a regar a janta,
Vão-se espetando em sucata.
O que vem de fora é que é bom
E vem de camião na auto-estrada,
Economia a esvair, dinheiro compressa a sair...
Nas linhas que eram de ferro,
Acompanhava-se a paisagem
Embalados por montes e cerros
Vinha o sonho e a miragem.
Abríamos a janela em andamento
A sentir o cheiro de cada lugar,
Olhos em lágrimas, cabelos ao vento
Havia saudades no ar...
Agora carruagens climatizadas,
Passam a grande velocidade,
A ver estações fechadas
Foi tudo embora pra cidade.
Sobre a linha minha e Tua
Que já nem sabia a idade,
Venha a verdade nua e crua
Haja coragem e frontalidade.
Verdes campos, poucas searas
Mas sendo poucas e já raras
Entra a semente da patente,
Quem se importa com a gente?

Abelhas que se cuidem...
Pólen doce pode ser fatal
Se ao milho o vão buscar,
Esperamos que não vos faça mal...

Ser integral não está na moda,
O que está a dar são os partidos
E nessas mentes fragmentadas
Cultiva-se bola e outras touradas.

Queremos Abril à força mil,
Mas ninguém mexe uma palha,
E nos medos de silêncio vil
Estedem a mão à migalha.

Em versos como os do Aleixo
Este apelo vos deixo:

Ou muito me engano, ou já é tempo
De parar com o lamento,
Haja força e confiança
Reacenda-se a esperança!!

Rosa da Horta

Formação em teatro do Oprimido pelo GTO - Grupo de Teatro do Oprimido de Lisboa

Blogue da Confraria da Doçaria Conventual de Tentúgal


I Jornadas de Homeopatia Veterinária | 22 e 23 de Novembro de 2008 | Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia

Clicar para ampliar




Festus - 1º Festival de Tunas de Seia | 8 de Novembro de 2008 | 21,30 | Casa Municipal da Cultura

Gsolidário: foi criado recentemente para ajudar instituições de solidariedade social.


Obrigado por acreditar neste projecto. Ajude-o a crescer reencaminhando este mail de divulgação.

O projecto Gsolidário foi criado recentemente para ajudar instituições de solidariedade social.


O Gsolidário é um site de pesquisa que utiliza o motor de busca do Google. Os resultados apresentados no Gsolidário são os mesmos resultados obtidos quando a pesquisa é feita no Google. A diferença é que ao pesquisar no Gsolidário está a ajudar a angariar dinheiro para instituições de solidariedade social.

Faça parte deste projecto:

Para mais informações consulte www.gsolidario.org

1º Festival das Enguias de Lavos | de 8 a 16 de Novembro | Armazéns de Lavos

A Casa do Sal da Figueira da Foz vai participar no 1º Festival das Enguias de Lavos oferecendo a degustação das suas Tapas Eiras Largas no dia 8 às 10 h em Armazéns de Lavos.
Neste dia vai haver a representação da venda dos viveiros com actores reais, o leilão das enguias e a actuação do Rancho Infantil das Salineiras de Lavos e Jogos Populares, além de Animação de Rua.
O 1º Festival de Enguias é organizado pela C/PDAL - Comissão para o Desenvolvimento Armazéns de Lavos e conta com a intervenção dos seguintes Restaurantes de Armazéns de Lavos e especializados em pratos de Enguias:
Casa Mariquinhas - Tel 233 946 399
O Grazina - Tel 233 946 423
Lota Nova II - Tel 233 946 806
Para reservar mesa nos restaurantes de Armazéns de Lavos utilize os telefones indicados.
As salinas da Figueira da Foz vistas por João Reis

Casal de Stº Amaro e o poder das plantas da Ti Preciosa

Saia do IP3 no nó da Espinheira e visite o museu do moinho na Portela de Oliveira. Desça para o Casal onde deve visitar o forno da cal, exemplar preservado de uma industria já extinta. Pode ver ali perto outros exemplares em ruína. Pergunte pela Ti Preciosa (Maria Preciosa Dias de Oliveira Lopes) e pergunte-lhe o que quer saber sobre o poder das plantas.No Mercadinho do Botânico, em Coimbra, aos Sábados, encontrará esta e outros que acreditam que a natureza pode ajudar.

PENACOVA-PLANTAS AROMATICAS NO CASAL DE SANTO AMARO

Saia no nó da Espinheira do IP3, e vá visitar o museu do moinho na Portela de Oliveira (11 horas).

Desça depois para o Casal e visite o Forno de cal, exemplar preservado, representativo de uma indústria já extinta. Pregunte pela Ti Preciosa (Maria Preciosa Dias de Oliveira Lopes),para saber mais sobre plantas aromáticas e medicinais.Se quiser desça a Penacova e não falhe uma visita ao Penedo do Castro.

http://aristoliveira.blogspot.com/

http://aristoliveira.blog.com/

http://www.glosk.com/PO/Casal_de_Santo_Amaro/-2995718/photos_pt.htm


Fonte: http://diasgrilo.blogs.sapo.pt/


Feira dos Frutos Secos na Mercearia Pena nas Caldas da Rainha | De 28 de Outubro a 29 de Novembro de 2008


Workshop de Plantas Medicinais em Tentúgal


Dia 31 de Outubro de 2008
20,30h : Bolinhos e Bolinhós
Vila de Tentúgal

Dia 1 de Novembro de 2008
14h00: "Ervas, Ervilhas e Cheirinhos"
Feira de Todos os Santos

Organização
Confraria da Doçaria Conventual

Aromas & Companhia: uma proposta gastronómica

A Feijões & Companhia surgiu pela mão de alguém que vê na arte de cozinhar uma forma de estar na vida.

Entre aromas e sabores, a Feijões & Companhia dá a todos os seus cozinhados, além de todo o amor e carinho com que se cria toda a arte, a melhor qualidade possível aliada a uma técnica que todos os dias vai sendo aperfeiçoada. Para isso, recheamos a nossa despensa com os melhores ingredientes, dando clara preferência aos provenientes de agricultura biológica, sendo com eles que confeccionamos as nossas receitas.

A cozinha vegetariana é, sem dúvida, o nosso maior desafio numa época em que as pessoas se preocupam cada vez mais em ter uma alimentação saudável e equilibrada. No entanto, é também com muito gosto que confeccionamos receitas tradicionais da nossa cozinha, afinal, tão rica e variada.

Desde os deliciosos aperitivos, passando pelos mais variados pratos principais, até às apetecíveis sobremesas, são muitas as tentações gastronómicas que temos ao seu dispor.

Sempre que possível, estamos presentes em eventos relacionados com a gastronomia, entre os quais nos são muito queridos os que se dedicam à agricultura biológica.
Podemos também levar até si os nossos serviços, bastando para isso que nos manifeste o seu desejo.

De uma forma ou de outra, venha deliciar os seus sentidos com as nossas apetecíveis receitas.

Para encomendas ou mais informações, contacte-nos.

A Filosofia e a Paisagem - Seminário - 31OUT2008 - 15h - Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – Sala 5.2

PROJECTO DE INVESTIGAÇÃO

A FILOSOFIA E A PAISAGEM

1.º SEMINÁRIO - 31 de Outubro de 2008 – 15h

Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa – Sala 5.2

PROGRAMA

Apresentação do Projecto - Adriana Veríssimo Serrão (Departamento de Filosofia da FLUL, Coordenadora do Projecto)

Teoria e Prática da Arquitectura Paisagista - Luís Paulo Ribeiro (Instituto Superior de Agronomia de Lisboa, Secção Autónoma de Arquitectura Paisagista)

A paisagem segundo Pierre Grimaldi - Paulo Frazão Roberto (Departamento de Filosofia da FLUL, Investigador do Projecto)

A paisagem em Augustin Berque - Andreia Saavedra Cardoso (Instituto Superior de Agronomia de Lisboa, Investigadora do Projecto)

A paisagem na Geofilosofia - Pedro Sargento (Universidade de Roma Tor Vergata, Investigador do Projecto)

A paisagem em Yuriko Saito - Luis Sá (Departamento de Filosofia da FLUL, Investigador do Projecto)


ENTRADA LIVRE

Huile d'olive du Rabaçal - Portugal

Produit naturel du Rabaçal - Penela - Portugal

Huile d'olive de catégorie supérieure, obtenue directement d'olives, seulement par des processus mécaniques.


Démandes:
AgriCabaz
R. Qtª das Fonsecas, Loja 2
3030-243 COIMBRA

agricabaz@gmail.com

Cirúrgia para aumento do prazer

Reaproveitamento de telefones antigos

clique na imagem para ampliar

Cedros Ressoantes da Rússia - Ana Banana (Joanne Gribler) procura ajuda para financiar a edição

Bom dia,

Eu sou Joanne Gribler e criei uma editora para publicar uma série de livros chamados: Os Cedros Ressoantes da Rússia.
Agora o primeiro livro da série "Anastasia" está na tipografia.

Procuro ajuda para financiar este projecto, é essencial que estes livros cheguem a todos.
Estão a correr o mundo e a incentivar a todos a mudarem já a sua forma de conviver com o nosso planeta e está a funcionar!
Esta série é uma revolução, uma solução viável, uma co-criação de toda a humanidade.
Se faz favor ajudem-me a fazer chegar estes livros a todos.

Aqui está um curto vídeo de mim a contar pessoalmente porque:

Veja a nossa página sobre os livros
Deseja patrocinar este projecto? Contacte-me ou veja como aqui:

Joanne Gribler
239 423 338 | 917 681 675

para ver o vídeo clique na imagem

- More free videos are here
Para aceder ao site dos "Cedros Ressoantes" clique na imagem

O AgriCabaz contribui para a viabilidade da economia social

O AgriCabaz faz a ponte entre  entre entidades sem fins lucrativos e os cidadãos. É nesta função que o AgriCabaz realiza um dos seus objectivos: contribuir para a viabilidade da economia social.

Estas são as Entidades sem fins Lucrativos onde o AgriCabaz recolhe produtos e os distribui quer através da Loja em Coimbra, que através  da entrega ao domicílio através do AgriCabaz | à porta.

Cooperativas
  - Cooperativa Agrícola de Mangualde - Alcafache - Mangualde
  - Cooperativa 3 Serras - Vouzela
  - Cooperativa Terra Preservada - Gouveia
  - CoopRaízes - S. Pedro do Sul

Fundações
  - Fundação Solidários - Couto de Esteves - Sever do Vouga

IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social)
  - Associação de Desenvolvimento do Vale do Cobral
  - Associação Integrar - Quinta dos Olivais - Coimbra
  - Centro Social Infantil de Aguada de Baixo - Águeda
  - APPACDM - Quinta da Fonte Quente - Tocha
  - APPC - Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral - Quinta da Conraria - Coimbra

Aprenda a fazer biodisel

BIODIESEL



EM CASA


Aprenda a fazer o seu combustível em casa

por apenas 40 cent/L


Recicle o seu óleo usado, transformando-o em biodiesel

Curso de formação com duração de 4 horas

Por apenas 50€ explicamos de forma simples as várias fazes do processo e todos os procedimentos necessários para produzir biodiesel de qualidade, respeitando todas as regras de segurança.

Disponibilizamos uma completa gama de produtos que permitem uma produção económica de biodiesel.


Sábado, dia 8 de Novembro em Bensafrim

Inscrição obrigatória e limitada

CONTACTOS

biodieselemcasa@gmail.com

Tel: 914537785

www.biodieselemcasa.no.comunidades.net


Clique nas imagens para ampliar



Abate das azinheiras, na Serra de Ariques, no concelho de Alvaiázere

Caros colegas

É com enorme prazer e orgulho que anuncio que o "azinheiragate" , caso que muita tinta fez correr no início deste ano, teve o seu desfecho, mostrando que pugnar pelo ordenamento do território ainda vale a pena.
Saiu hoje para a praça pública a sentença do abate das azinheiras, na Serra de Ariques, no concelho de Alvaiázere, foi confirmado pela autoridade competente (CCDR-Centro) que o abate das azinheiras foi ilegal, segue-se agora a contra-ordenação respectiva.

http://www.azinheir agate.blogspot. com/
http://www.jornalde leiria.pt/ portal/index. php?id=1325

Aquando do caso, trouxe para este forum o assunto porque era e é tema de relevância para todos os geógrafos, ainda assim houve quem se mostrasse "contra" algumas das formas de protesto (legais) que eu tive a originalidade de fazer, dizendo que havia outras formas de resolver o assunto.
Nunca esmoreci e convicto da verdade nunca engeitei outro caminho que não o do esclarecimento da situação, baseando-me numa análise dos factos de forma profissional e com ajuda de algumas tecnologias para dar mais visibilidade ao assunto.
Houve uma pessoa externa a este fórum que teve acesso a um dos meus textos, tentando utilizar o mesmo numa tentativa de processo disciplinar, algo de lamentável, mas o que me interessa é que no final da história tudo acabe onde começou, mostrando que nunca nos devemos vergar perante os lobbys instalados nas autarquias, sei que é difícil, mas fica agora mostrado que é possível.

Interessa agora discutir o porquê de quando acontecem estas situações, quem prevarica não paga, pagam os contribuintes e quem assina o cheque é quem violou a lei, ou seja Paulo Tito Morgado.

A sensação de alegria é enorme, como devem compreender, peço desculpa se aborreço alguns, mas sei que muitos de vocês vão ficar contentes, não por mim, mas sim por se ter feito justiça!

Cumprimentos a todo/as e bom trabalho

João Forte
Geógrafo Físico

O Vídeo que deu origem à denúncia:



"LETS" - Local exchange and trading system | Reunião em Coimbra na ESEC | Dia 24 de Janeiro de 2009

Caros Amigos
Colectivo Germinal

Serve o presente para informar que no próximo dia 24 de Janeiro de 2009 irá acontecer uma "reunião de trabalho" na Escola Superior de Educação de Coimbra para conversar a possibilidade de se vir a constituir um grupo de pessoas interessadas em liderar um processo de implementação de um "LETS" - Local exchange and trading system - uma "moeda local" complementar e rede de transacções (e banco de tempo ...) na região de Coimbra.

Sobre Lets:
http://es.wikipedia.org/wiki/Sistema_de_cambio_local
http://en.wikipedia.org/wiki/Local_currency
http://en.wikipedia.org/wiki/LETS

Estou envolvido como profissional de Animação Socioeducativa
tendo o apoio da actual Rede Local de Permacultura
http://www.ecolivingportugal.org/permaculture.html - página web temporária
http://www.ecolivingportugal.org/permaculture - blogging

Gostaria que ponderassem fazer parte da organização e do desenrolar desta reunião.

Grato pela vossa atenção

João Gonçalves

http://www.chaosobral.org/index_pt.htm
http://agricultura-familiar-tradicional.blogspot.com/

Lembra-se do sabor das batatas?

Se quiser recordar o Sabor das Batatas venha à Loja do AgriCabaz porque temos batatas de Covas do Monte.

Oriundas de Agricultura Familiar, cultivadas pela Família Cruz em Covas do Monte (na foto a apanhar a "palha" do Milho), estas batatas são uma delícia.

Celestino Ruivo contaminated with the virus of solar cooking



contaminated with the virus of solar cooking” at the 2006 International Solar Cookers Conference in Spain, professor Celestino Rodrigues Ruivo has become an important advocate for solar cooking in Portugal and beyond. Ruivo credits Pedro Serrano, of Chile’s Red de Cocinas Solares de Latinoamerica (RECOSOL), and others for helping him overcome his initial skepticism. Ruivo learned to solar cook using a “CooKit” given to him by Solar Cookers International (SCI). He has since made and used several types of solar cookers, mostly “low cost apparatus using recycled materials.” Over ninety percent of his meals are now cooked with solar energy. Ruivo started promoting solar cookers locally — at his home, in local schools and restaurants, etc. — and worked with local media. Then he broadened his scope to other regions of Portugal, and eventually to Brazil and Spain. He’s even becoming known in Australia, where an interview with Ruivo (taped during a solar cooker workshop he conducted for about 70 Scouts) was broadcast on Australia’s SBS television program “Dateline.” Ruivo conducts numerous promotional activities. He has held several solar cooker conferences at the University of Algarve, with sessions on the evolution of solar cookers in Portugal, solar cooker distribution strategies, and solar cooker construction. He has also assisted with solar picnics and participated in solar cooking contests. According to Serrano, Ruivo has “developed an intensive process to diffuse the technology, [organizing] workshops, symposiums, courses, etc. — more than 20 activities in only one year.” Though Ruivo admits to being somewhat tired, he says he will continue his efforts to “contaminate others with this solar cooking virus.” Contact: Prof. Celestino Rodrigues Ruivo, Escola Sup. Tecnologia-Universidade do Algarve, Campus da Penha, 8005-139 Faro, Portugal. Tel: 289800166, fax: 289888405, e-mail:cruivo@ualg.pt
==================
Emídio Gardé
http://ehgarde.planetaclix.pt

Mercado Solidário de Granja do Ulmeiro


Este Mercado Solidário de Granja do Ulmeiro é promovido pela AJPaz - Acção para a Justiça e Paz

Mais informações sobre "Mercados Solidários"

CARTA DE SÃO FRANCISCO AOS GOVERNANTES DO POVO | Crónica de Leonardo Boff, teólogo

Quase no final de sua vida, Francisco de Assis escreveu uma carta aberta aos governantes dos povos. Mais de mil franciscanos, vindos do mundo inteiro, reunidos em Brasília em meados de outubro, tentaram reescrevê-la. Dei minha colaboração, proibida pelo bispo local, nestes temos: “A todos os chefes de Estado e aos portadores de poder neste mundo, eu Frei Francisco de Assis, vosso pequenino e humilde servo, lhes desejo Paz e Bem.
Escrevo-vos esta mensagem com o coração na mão e com os olhos voltados ao alto em forma de súplica.

Ouço, vindo de todos os lados, dois clamores que sobem até ao céu. Um, é o brado da Mãe Terra terrivelmente devastada. E o outro, é a queixa lancinante dos milhões e milhões de nossos irmãos e irmãs, famintos, doentes e excluídos, os seres mais ameaçados da criação.
É um clamor da injustiça ecológica e da injustiça social que implora urgentemente ser escutado.

Meus irmãos e irmãs constituídos em poder: em nome daquele que se anunciou como o “soberano amante da vida”(Sabedoria 11,26) vos suplico: façamos uma aliança global em prol da Terra e da vida.

Temos pouco tempo e falta-nos sabedoria. A roda do aquecimento global do Planeta está girando e não podemos mais pará-la. Mas podemos diminuir-lhe a velocidade e impedir seus efeitos catastróficos.

Não queremos que a nossa Mãe Terra, para salvar outras vidas ameaçadas por nós, se veja obrigada a nos excluir de seu próprio corpo e da comunidade dos viventes.

Por tempo demasiado nos comportamos como um Satã, explorando e devastando os ecossistemas, quando nossa vocação é sermos o Anjo Bom, o Cuidador e o Guardião de tudo o que existe e vive.

Por isso, meus senhores e minhas senhoras, aconselho-vos firmemente que penseis não somente no desenvolvimento sustentável de vossas regiões. Mas que penseis no planeta Terra como um todo, a única Casa Comum que possuímos para morar, para que ela continue a ter vitalidade e integridade e preserve as condições para a nossa existência e para a de toda a comunidade terrenal.

A tecno-ciência que ajudou a destruir, pode nos ajudar a resgatar. E será salvadora se a razão vier acompanhada de sensibilidade, de coração, de compaixão e de reverência.

Advirto-vos, humildemente, meus irmãos e irmãs, que se não fizerdes esta aliança sagrada de cuidado e de irmandade universal deveis prestar contas diante do tribunal da humanidade e enfrentar o Juízo do Senhor da história.

Queremos que nosso tempo seja lembrado como um tempo de responsabilidade coletiva e de cuidado amoroso para com a Mãe Terra e para com toda a vida.

Por fim, irmãos e irmãs, modeladores e modeladoras de nosso futuro comum: recordeis que a Terra não nos pertence. Nós pertencemos a ela pois nos gestou e gerou como filhos e filhas queridos. Custo aceitar que depois de tantos milhões e milhões de anos sobre esse planeta esplendoroso, tenhamos que ser expulsos dele.

Pela iluminação que me vem do Alto, pressinto que não estamos diante de uma tragédia cujo fim é desastroso.

Estamos dentro de uma crise que nos acrisolará, nos purificará e nos fará melhores. A vida é chamada à vida. Nascidos do pó das estrelas, o Senhor do universo nos criou para brilharmos e cantarmos a beleza, a majestade e a grandeza da Criação que é o espaço do Espírito e o templo da Santíssima Trindade, do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Se observardes tudo isso que Deus me inspirou para vos comunicar em breves palavras, garanto-vos que a Terra voltará novamente a ser o Jardim do Éden e nós os seus dedicados jardineiros e cuidadores”. Assinado F. de Assis.

Percursos da Natureza de Coimbra

Clique para aceder ao site

Cozinhar com uma parabólica

Esta parabólica está a funcionar nas Termas da Azenha.

Mulher Africana - um poema de Osvaldo Poeta

Mulher africana que é o verbo do meu poema
E é ela que hoje louvamos quando unidos na voz cantamos África
Porque essa mulher é o espelho de África

A sua origem negra o balançar do seu corpo torneado
Ela de vestimenta colorida sorrida enfim nos dentes de marfim
Dom eterno que jaz vivido com a sua dor como o som de dança

Africana mulher de sabor a cana de um lagrimar doce tão doce
Na caminhada que ela fez e que ela faz só vimos orgulho
Por isso é o momento de à homenagearmos em todas as línguas

Osvaldo Poeta



este poema é dedicado a dia da mulher africana
osvaldo poeta

Compotas Quinta do Mouro, de Miranda do Corvo

Na Loja do AgriCabaz em Coimbra :
Compotas de Morango, Amora e Marmelo.
Da Quinta do Mouro, localizada em Mirando do Corvo, perto de Coimbra

Oficina de Fornos Solares nas Termas da Azenha | 25 de Outubro de 2008

Oficina de Cozinhas Solares e Almoço Solar nas Termas da Azenha

Data: 25 de Outubro de 2008

Local: Termas da Azenha, junto aos campos de arroz da margem sul do Baixo Mondego, a 2 km da estação de Amieira (Linha do Oeste), a 20 km da Figueira da Foz e a 12 km de Soure.

Programa

09h00 Abertura

09h15 Preparação de café solar e almoço solar em cozinhas do tipo painel, tipo caixa e tipo parabólico.

09h30 Palestra sobre cozinhas solares.
Prof. Celestino Ruivo - Escola Superior de Tecnologia da Univ. do Algarve

11h15 Pausa para café solar

12h00 Sessão de construção de cozinhas solares de baixo custo.

13h30 Almoço solar.

15h00 Sessão de encerramento.

Para assistir à palestra e participar na sessão de construção de cozinhas solares e no almoço solar os custos da inscrição são os seguintes:

25 euros: 1 pessoa;
40 euros: grupo de 2 pessoas;
50 euros: grupo de 3 pessoas

Existe a possibilidade para que cada pessoa ou grupo de pessoas que se inscreva levar uma cozinha solar construída conjuntamente com panela preta e dispositivo para criar efeito de estufa para depois poder dar continuidade às suas experiências nas suas casas

Tendo em conta o número máximo de participantes agradece-se a todos aqueles que se venham a inscrever que confirmem se a sua inscrição foi aceite.
Para oficializar a inscrição os interessados deverão contactar a organização do evento:

Hélder Ré
tlm: 938200525
e-mail: girassol.energia@gmail.com

Os interessados em efectuar reserva de quarto nas Termas da Azenha deverão contactar:
Helena Lanser
tel & fax : 239 508 493 ; 916 589 145
reservas: info@termas-da-azenha.com
site: www.termas-da-azenha.com

Clique para ir para o Google Maps

Banana da Madeira Grelhada com Flor de Sal, Canela e Limão no Espaço AgriCabaz na Feira de Agricultura Tradicional de Penela a 18 de Outubro de 2008

Largo da Portagem fotografado do Jornal Folha de Stª Clara

Reportagem da TSF sobre Covas do Monte: O Grande Rebanho

“Isto é grado bravo, tem de sair, não é? Mesmo que lhe deite comer no curral, o gajo calca tudo e não come”. Um dos pobreiros, que levam as 2.500 cabras de Covas do Monte, explica a rotina de um dos maiores rebanhos do país, talvez o maior.
Todos os dias, num tradicional pastoreio comunitário, os bichos vão e regressam sem perder o sentido ao lugar exacto de onde partiram. Lugar pequeno, do concelho de São Pedro do Sul, morada de 56 habitantes, Covas do Monte guarda histórias e memórias bem vivas. Como as de João da Cal, a quem chamam o “mata-lobos”.
“O Grande Rebanho” é uma grande reportagem de João Morais com sonoplastia de Mésicles Helin.

Para ouvir a reportagem clique no link abaixo:
http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=1030009


Fotografias de Covas do Monte


Na Loja do AgriCabaz em Coimbra,
há batatas de Covas do Monte

Aumento de pesticidas em frutas, legumes e cereais vendidos na União Europeia


Highest ever levels of pesticides in foods

Fruits, vegetables and cereals sold throughout the European Union contain record levels of pesticides – according to an official report to be published later this month. Almost half of fruits, vegetables and cereals are now contaminated with pesticides – a substantial increase on the level seen just 5 years ago. Five of the pesticides most common in the food chain are classified as carcinogenic, mutagenic, or disruptive to the hormonal system.
The findings come just days before politicians in Brussels are set to debate new EU pesticide legislation – including a proposal to eliminate the most hazardous pesticides from use in food production. But despite evidence of widespread food contamination, efforts to reduce dietary exposure to hazardous pesticides are being fiercely contested by the pesticides industry.
‘These are the worst pesticide results we’ve ever seen’, said Elliott Cannell, Coordinator of PAN Europe. ‘A record proportion of fruits and vegetables are contaminated, while 23 pesticides were detected at levels high enough to present an acute risk to public health – according to the EU’s own risk calculations.’
‘The need to reduce exposure to hazardous pesticides is more urgent now than ever. Politicians in Brussels must back the removal of the worst pesticides from the food chain, and ensure that hazardous pesticides are replaced with safer alternatives wherever possible.’
According to an advance copy of the forthcoming EU food monitoring report, seen by PAN Europe:
• Forty nine percent of fruits, vegetables and cereals contain pesticides. This is the highest ever level of pesticide contamination recorded in the EU and represents an increase of around 20% over the past 5 year period.
• In total, 4.7% of fruits, vegetables and cereals contain pesticides at concentrations above maximum legal limits, while over 10% contain 4 or more different pesticide residues.
• Five of the pesticides found most often in food products sold in the European Union are classified as carcinogenic, mutagenic, toxic to reproduction, or disruptive to the hormonal system.
• Twenty three pesticide substances were detected at levels high enough to present an acute risk to public health – according to the EU’s own risk calculations.
• Food products sold in the EU now contain 354 different pesticides – the highest total ever recorded.
• For the first time, imidacloprid – a controversial pesticide banned in France due to links with mass bee deaths – has been listed among the most common pesticide residues in foods.
• Worst affected foods include grapes (71% contaminated), bananas (56% contaminated) and peppers (46% contaminated), while one in 25 aubergines tested contained pesticides above maximum legal limits.

For further comments, please contact:
Elliott Cannell
Coordinator, PAN Europe
mobile +44 79 60 333 517
elliott@pan-europe.info PAN Europe, Development House, 56-64 Leonard Street, London EC2A 4LT, UK
+44
Press Release
15 October 2008

para acesso ao Site da PAN Europe clique na imagem

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails