Patinasca, Cherívias, Cheróvias biológicas, na Loja do AgriCabaz em Coimbra


Cherivias com ovos

Ingrediente:

Cherivia: 400 gr
Ovo: 4
Cebola: 50 gr
Azeite: 1 dl
Vinagre: 1 colher de sopa
Água: 0,5 dl
Sal: q.b.
Pimenta: q.b.

Preparação

Tira-se a pele às cherivias e cortam-se em fatias finas. Dá-se-lhes uma fervura em água temperada com sal. À parte, leva-se ao lume brando a cebola picada com o azeite até amolecer. Juntam-se então as cherivias escorridas. Adiciona-se a água, vinagre, sal e pimenta até ferver em lume brando com o tacho sempre tapado. Na altura de servir, misturam-se os ovos previamente batidos, que se deixam cozer sem ficar secos.

Fonte da receita: http://sabores.sapo.pt/receita/?2277/cherivias_com_ovos_fundao


Ir para outros vídeos do género

Mosaico Social em Santa Maria da Feira - Encontro de Boas Práticas de Intervanção Social



Caro(s) Senhor(es),

O Município de Santa Maria da Feira, através da Rede Social, vai promover o I MOSAICO SOCIAL – I Encontro Concelhio de Boas Práticas de Intervenção Social de Santa Maria da Feira, inserido no Programa Cultural das Fogaceiras. Esta iniciativa pretende uma maior credibilização da acção Social, valorizando por um lado, a divulgação à população dos serviços e projectos sociais existentes no nosso Concelho, impulsionadores fundamentais de um desenvolvimento/inclusão social local, e por outro, potenciar uma cultura de parceria aberta e eficaz, através do intercâmbio de experiências e metodologias de trabalho entre instituições. Assim, a iniciativa I Mosaico Social, contará com a participação de inúmeras entidades públicas, IPSS´s, empresas, associações, ONG´s, entre outros agentes locais que desenvolvam projectos no âmbito da intervenção social.

Será atribuído o Prémio Concelho Solidário, homenageando pessoas ou entidades que tenham contribuído de forma significativa par o desenvolvimento local. Será ainda o momento de apresentação de alguns produtos da Rede Social: Guia dos Recursos Concelhios, Dicionário Social e 1º Boletim Informativo.

O 1º Mosaico Social realizar-se-á no período que decorre de 16 a 20 de Janeiro de 2009. Acolherá igualmente diversos espaços interactivos do I MOSAICO SOCIAL: espaço de exposição, Seminários, workshops de formação, animação permanente e actividades de interacção com o público.

Desta forma vimos por este meio convidar V. Exc. a participar neste evento, sendo que oportunamente enviaremos o programa oficial do mesmo.

Para qualquer informação adicional, contactar a Divisão de Acção Social, através do tel: 256 370 800 ou email: rede.social@cm-feira.pt .

Atentamente,

A Rede Social de Santa Maria da Feira

Divisão de Acção Social

Câmara Municipal de Santa Maria da Feira


Núcleo Distrital de Aveiro

Estrada Nova do Canal, n.º 111, R/C Dto.

Vera Cruz

3800-236 Aveiro

Telef 234 426 702

Fax 234 426 246

Correio electrónico aveiro@reapn.org

Sítio Internet www.reapn.org


Mercado de Agricultura Tradicional e Familiar de Penela de Novembro de 2008 - Reportagem da TV Coimbra

"Ternas Alquimias" - CD com poesia de Jorge Casimiro: à venda na Loja do AgriCabaz em Coimbra

Seu Jorge


Zé do Caroço

Seu Jorge e Ana Carolina

Comparsas

O Pequenez e o Pit Bull


À Fala com ... Zé Tovar, freguesa do AgriCabaz desde a primeira hora

Ana Free sings her own song

Curiosidades e benefícios da beterraba


Originária da Europa, pensa-se que beterraba é utilizada como alimento e medicamento desde o neolítico. Porém o primeiro registo escrito sobre a beterraba surge na Mesopotâmia no século VIII AC. Têm surgido provas que várias culturas consumiam este alimento, desde os egípcios os gregos aos romanos até aos povos bárbaros. 

Hoje em dia é reconhecida por ser um alimento saudável, quer as folhas e a raiz são comestíveis. É consumida crua em saladas, em pickles, em conserva, cozinhada, em forma de sopa e sumo. É ainda utilizada em larga escala pela industria alimentar como um corante alimentar, denominado por “vermelho beterraba”. É este corante que dá cor a vários doces, gelados, sopas, etc. A sua parente, a beterraba-sacarina, desempenha também ela um importante papel na industria alimentar. Esta beterraba é conhecida por ser muito rica em açúcar e hoje em dia muito da sacarose utilizada pela industria alimentar é obtida através da beterraba-sacarina.

Durante milénios a raiz e as folhas de beterraba foram também utilizada com fins medicinais variados, desde laxante a afrodisíaco.

Hoje em dia sabe-se que a raiz é uma boa fonte de ácido fólico, potássio, possuí uma mediana quantidade de vitamina C e as folhas são ricas em betacaroteno, cálcio, ferro. É por isso considerada por alguns como um dos “vegetais milagrosos”, uma “dádiva da natureza”. Há ainda que ter atenção que a beterraba em pickles ou de conserva perde muito dos seus nutrientes, minerais e vitaminas mas cozinhada.

Os fins medicinais mais comuns para os quais a beterraba foi e é ainda utilizada são:
  • Anemia (Por ser uma óptima fonte de ácido fólico, é aconselhada a doentes com anemia. Deve-se consumir beterraba, em conjunto com outros alimentos, em forma de sopa, crua em saladas, cozinhada ou sumo);
  • Aliviar a prisão de ventre, como laxante ou auxiliar da digestão (Aconselha-se que seja consumida em forma de sopa ou cozinhada ou sumo);
  • Baixar os níveis de mau colesterol (LDL) ( deve-se consumir sumo de beterraba);
  • Tónico para convalescentes (Pensa-se que a beterraba fortalece o sistema imunitário por isso aconselha-se um copo por dia entre refeições);
  • Hipertensão arterial (Um estudo de Fevereiro de 2008, publicado pela American Heart Association, veio provar que o sumo de beterraba é óptimo para reduzir a pressão arterial. Aos doentes hipertensos é então recomendado beber 500ml de sumo de beterraba por dia);
  • O sumo de beterraba misturado com mel e sumo de cenoura é ainda utilizado como um xarope com várias finalidades como aliviar a tosse e gripes.
Não entre em pânico nem se assuste se depois de consumir beterraba a sua urina e fezes ficarem rosadas. Isso significa apenas que a betacianina (o pigmento vermelho da beterraba) passou por todo o aparelho digestivo sem ser metabolizada. Isto acontece a pessoas que possuem uma incapacidade genética de metabolizar este pigmento (esta incapacidade afecta entre 10 a 14% da população e é inofensiva). Existem alguns casos em que a pessoa começa a sofrer desta condição repentinamente e fica alarmada, mas a explicação encontrada para estes casos é que a pessoa está sob o efeito de algum medicamente que a impede temporariamente de metabolizar a betacianina.

Fonte: http://vnatura.wordpress.com/2008/09/04/beterraba

Uma coisa que é de outros tempos e que faz mexer - enviado pelo Júlio Ricardo

Do Júlio Ricardo:
"em contraponto <O que há em comum entre estas duas canções? > mando-te uma coisa que é de outros tempos e que faz mexer":

O que há em comum entre estas duas canções?

Deolinda - Fado Toninho

"Murmúrios ventos", poesia de Jorge Casimiro À venda na Loja do AgriCabaz em Coimbra


também com o mar se escreve
com o mar que trazemos nos olhos
com o mar que nos corre no corpo

com o mar
que nos desagua na pele

Jorge Casimiro

"O Mercador de Coisa Nenhuma" de António Torrado

Era uma vez há muito tempo num pais exótico e longínquo um homem de nome Abdul-ben-Fari, que era comerciante de tapetes na cidade de Abjul.

Vivia tranquilamente dos seus negócios, que lhe enchiam cada vez mais o cofre e lhe alegravam o coração. Era respeitado como um dos homens mais ricos da cidade e também, um dos mais felizes. Mas, num dos recantos do seu coração alegre (e não do seu cofre repleto), instalara-se um espinho de tristeza, que crescia e doía, às vezes.

Abdul-ben-Fari tinha um filho, Racib, quase um homem feito. Muito o preocupava Racib. Preocupava-o e afligia-o.

Que tristeza para Abdul-ben-Fari, quando espreitava o filho no armazém e o surpreendia a bocejar, sempre a contas com os infindáveis tapetes que era preciso desdobrar, escovar, limpar e voltar a dobrar, até que aparecesse um comprador que os levasse por mais do que eles valiam! Com que desgosto o pai de Racib via o seu único filho correr, mal fechava a loja, até à sombra de um jardim, para, de ouvido no chão, escutar o lento, progredir das raízes através da terra ou o erguer paciente dos caules em direcção à luz! E que estranha mania essa de contar as formigas de um carreiro, não sucedesse ter-se perdido alguma, desde a última vez que por lá passara ! E quem viu doidice igual à de se debruçar para dentro de um poço e pronunciar palavras sem fim, que o poço alongava, como uma boca cheia de ecos?

-Alá quis que eu tivesse um filho de cabeça ao vento - lamentava-se Abdul-ben-Fari. - Que hei-de eu fazer?

Mas os mestres de Racib tinham-lhe apreciado a inteligência, os vizinhos diziam-no bondoso e os clientes achavam-no amável.

- Talvez não tenha grande jeito para o negócio de tapetes - observavam alguns. – Mas isso que importância tem???

Tinha muita importância, imensa importância na conta de Abdul-ben-Fari. Se ele não estivesse sempre atento, o filho era capaz de vender um belo tapete de Cari-a-Chab como se fosse um trapo de esfregar candeias.

Ora isso tinha muita importância, pois então!

Um dia, depois de muito matutar, Abdul-ben-Fari chamou Racib, deu-lhe uma bolsa de dinheiro para as mãos e disse-lhe:

- Como me parece que não gostas deste negócio de tapetes, nem eu quero a minha ruína, toma este dinheiro para aplicares no negócio que preferires. Vai para outra cidade, faz o que achares conveniente. E daqui a um ano quero-te de volta com uma fortuna ganha por ti.

Lá foi Racib para outra cidade, de outra terra. Como é que iria arranjar-se? Que fazer com aquela pequena fortuna? A bolsa com o dinheiro do pai pesava-lhe muito , mas ele não se decidia.

- Talvez se eu vender água seja um bom negócio...

No dia seguinte, encheu dois depósitos de água pura, transportou-os para uma das ruas mais movimentadas da cidade e começou a apregoar:

- Quem quer gotas de água? Quem quer?

A sua voz cristalina soava alegremente, no meio dos pregões gritados pelos outros vendedores, mas ninguém queria gotas de água. Quando se aproximavam possíveis fregueses para encherem uma bilha, um barril ou um balde, Racib avisava-os:

- Quero que vejam a água a cair, gota a gota. Reparem como brilha ao sol uma única gota, vejam como se arredonda e se alonga até se desprender, deixando outra à espreita no seu rasto. E os círculos que abre ao cair...

Os clientes que viviam todos muito apressados e só tinham ideias de dinheiro e ganância na cabeça queriam lá saber destes pormenores. E iam-se embora, resmungando:- Este rapaz não tem a cabeça no seu lugar!

Nesse dia, Racib não fez negócio, nem no dia seguinte, nem nos outros dias. Talvez fosse mais feliz noutra cidade. E Racib correu muitas terras, tentando vender as gotas de água que ninguém queria comprar.- Vou mudar de negócio- decidiu , um dia.

Carregou duas grandes caixas de areia fina para as portas de uma cidade e começou a apregoar:- Quem quer grãos de areia? Quem Quer?

- Quanto pedes pelas duas caixas? – perguntou um homem que passava.- Só vendo um grão de cada vez, senhor. Repare que a areia, ao longe, parece cinzenta. Mas cada mão cheia contém um milhão de grãos todos diferentes, Eu tenho nestas caixas grãos azuis, pretos, amarelos, brancos e transparentes. Tenho grãos azulados, rosados alaranjados... de que cor quer?

Mas o homem já se tinha ido embora, enfadado com aquele mercador de coisa nenhuma. Sim, era esse o nome que lhe davam nas cidades por onde passara:- Racib, «O Mercador de coisa nenhuma». Que valor tinham gotas de água e grãos de areia? Para que serviam?

Ninguém gastava o seu rico tempo e o seu rico dinheiro a comprar artigos tão insignificantes. E a voz de Racib perdia-se como gota de água no meio do mar ou grão de areia no deserto.- Vou mudar mais uma vez de mercadoria.

Instalou-se numa cidade, onde não era conhecido, e passou a vender sonhos.- Como fazes para ter sonhos à venda? – perguntou-lhe um grande senhor, que o ouvira apregoar.

- Durmo , senhor – respondeu Racib.

- Quem me dera conseguir dormir... – respondeu o senhor. – Há tanto tempo que não consigo dormir e tanta falta me fazem os sonhos! Conta-me um dos melhores sonhos que sonhaste – pediu o senhor.

Racib contou um lindo sonho, uma longa história que começava no meio, voltava ao princípio e não tinha fim.

- Conta-me outro- pediu o senhor, deliciado.

Mais pessoas se tinham juntado à volta. Também elas queriam possuir um sonho só para elas, um belo sonho contado por Racib.

Teve sempre a casa cheia durante muitos meses tendo por isso ficado muito rico. E quando estava a expirar o prazo de um ano, que o pai lhe tinha dado, montou o seu camelo e, segurando firmemente uma pesada bolsa cheia de dinheiro, tomou o caminho de casa. Só não chegou a casa do pai, rico como o mais rico dos mercadores da Arábia, da Pérsia e da Turquia, porque no caminho, embalado pelo andar pausado do camelo, adormecera, sonhara e, durante o sonho, abrindo as mãos, deixara escorregar a bolsa com o dinheiro, que se perdeu no deserto. Mas vós, que lestes esta história sabeis que ele conseguiu porque também sonhastes.


“O mercador de coisa nenhuma” de António Torrado

O AgriCabaz utiliza o OpenOffice em substituição do Microsoft Office : é eficiente, gratuito e estamos sempre legais


Processor de Texto (OpenOffice.org Writer)
Folha de Cálculo (OpenOffice.org Calc)
Apresentação de Slides (OpenOffice.org Impress)
Sistema de Gestão de Bases de Dados (OpenOffice.org Base)
Editor de Imagens (OpenOffice.org Draw)
Σ Editor de Fórmulas Matemáticas (OpenOffice.org Math)

Como se faz chucrute? À fala com Dielmav Sedlmayv

Economia de Comunhão


A Economia de Comunhão (EdC) é um projeto que envolve empresas dos cinco continentes. Os empresários que livremente aderem ao projeto decidem colocar em comunhão os lucros da empresa segundo três finalidades de igual relevância:

point-color.gifajudar as pessoas em dificuldade financeira, criando novos postos de trabalho e suprimindo suas necessidades elementares; point-color.gif
difundir a "cultura do dar" e do amor, sem a qual é impossível realizar uma Economia de Comunnhão;

point-color.gifdesenvolver a empresa, que deve ser eficiente e permanecer aberta ao dom.

Encontro para discussão de exemplos e perspectivas emergentes e necessidades no sector da Economia Solidária na Região Centro de Portugal

Redes de Trocas, Mercados Solidários, Bancos do Tempo, e Moeda Local …que diferença fazem?


Coimbra – Auditório da Escola Superior de Educação de Coimbra

24 de Janeiro de 2009 (Sábado)

Programa:

9h30 Filme: "O Dinheiro é Dívida" (dobrado em espanhol)

10h30 Intervalo

10h50 Apresentações e discussão

11h30 Intervalo

11h50 Apresentações e discussão

12h30 Encerramento

São bem-vindas apresentações formais (com ou sem multimédia) de exemplos ou experiências locais no domínio da Economia Solidária. (Estas não deverão exceder os 10 minutos.)

Para participar, faça a sua inscrição (obrigatória e gratuita) até dia 17 de Janeiro:

Envie uma mensagem de correio electrónico para o endereço joaovox@gmail.com ou sms para o 969 680 009, indicando o(s) nome(s), e se deseja fazer uma apresentação indique também o tema.

Promotores

Projecto "Terras Altas – Cultura Permanente"

http://permacultura-terras-altas.blogspot.com

Beira Serra Sustentável – Rede Local de Permacultura

http://www.beira-serra-sustentavel.org

Ecoliving Portugal http://www.ecolivingportugal.org

Quinta da Cabeça do Mato

http://quintacabecadomato.blogspot.com

Quinta dos Melros

http://quintadosmelros.blogspot.com

Agricabaz

http://agricabaz.blogspot.com/

Coisas do Vizinho

http://coisasdovizinho.wordpress.com

Food for Brits

http://food4brits.com

Informação Relacionada

Fórum Brasileiro de Economia Solidária

http://www.fbes.org.br

reas - red de redes de economía alternativa y solidária

http://www.economiasolidaria.org

Red Latinoamericana de SocioEconomía Solidária

http://www.redlases.org.ar

Cidades em Transição / Transition Towns

http://www.transitiontowns.org

Filme "Dinheiro é Dívida" Versões em Espanhol

http://video.google.com/videoplay?docid=6390521393868780179&ei=m-IlSf6yBY2A2wKuwKH3Bg&q=dinero+es+deuda

http://video.google.com/videoplay?docid=-233301379524855131&hl=pt-PT


Barter Networks, Solidarity Markets, Time Banks and Local Currency ... what difference do they make?

Meeting for the discussion of emerging examples, perspectives and needs in the Solidarity Economy sector in the Central Region of Portugal

Coimbra - Auditorium of the School of Education of Coimbra

January 24, 2009 (Saturday)

Program:

9:30 Movie: "Money as Debt" (Spanish version)

10:30 Break

10.50 Presentations and discussion

11.30 Break

11.50 Presentations and discussion

12.30 End

Formal presentations about local examples or experiments in the field of Solidarity Economy are welcome. (These should not exceed 10 minutes.)

To participate, please sign up (compulsory and free) until 17th January:

Send an e-mail to: joaovox@gmail.com or text to 969 680 009, indicating the participant (s) name (s), and if you would like to make a presentation indicate the subject / title.

Promoters

Projecto "Terras Altas – Cultura Permanente"

http://permacultura-terras-altas.blogspot.com

Beira Serra Sustentável –Local Permaculture Network

http://www.beira-serra-sustentavel.org

Ecoliving Portugal

http://www.ecolivingportugal.org

Quinta da Cabeça do Mato

http://quintacabecadomato.blogspot.com

Quinta dos Melros

http://quintadosmelros.blogspot.com

Agricabaz

http://agricabaz.blogspot.com/

Coisas do Vizinho

http://coisasdovizinho.wordpress.com

Food for Brits

http://food4brits.com

Related Information

Fórum Brasileiro de Economia Solidária

http://www.fbes.org.br

reas - red de redes de economía alternativa y solidária

http://www.economiasolidaria.org

Red Latinoamericana de SocioEconomía Solidária

http://www.redlases.org.ar

Cidades em Transição / Transition Towns

http://www.transitiontowns.org

Film "Money as Debt" Spanish Versions

http://video.google.com/videoplay?docid=6390521393868780179&ei=m-IlSf6yBY2A2wKuwKH3Bg&q=dinero+es+deuda

http://video.google.com/videoplay?docid=-233301379524855131&hl=pt-PT

À fala com D. Fernanda do Restaurante Menu Verde, em Coimbra

Olá
Aqui neste blogue do AgriCabaz vou começar a disponibilizar " À fala com..."
São mini conversas com gente AgriCabaz: gente cúmplice na promoção das economias locais: amiga do ambiente, das culturas locais, da nossa saúde física e mental.
Zé João

Começo com a D. Fernanda do Restaurante Menu Verde.
Na Loja do AgriCabaz poderá encontrar alimentos deste restaurante, como por exemplo o famoso pão integral com muitos cereais.
Também pode encomendar para ser entregue em sua casa comida do Menu Verde.
Telefone ou envie uma mensagem para o AgriCabaz: 239 405 446 ou agricabaz@gmail.com
Enviamos pelo correio





Por engano refiro a data de 26 de Abril no filme, mas na veradade este foi filmado a 26 de Dezembro de 2008.
As minhas desculpas

Câmara de Viana do Castelo inundada com parabéns de todo o mundo

Autarca diz que nunca tinha sido tão felicitado por uma decisão

Depois da contestação inicial por parte dos aficionados, o fim das touradas em Viana do Castelo afigura-se, afinal, como uma das medidas "mais populares" do autarca socialista que lidera a câmara local desde 1993. A revelação foi feita ontem pelo próprio Defensor Moura, dando conta de que desde que a autarquia anunciou a compra da Praça de Touros para reconverter o espaço em museu foi "inundada" por mensagens de felicitações de todo o mundo.

"Nunca tomei uma medida tão popular, internacionalmente. São mais de mil e-mails que recebemos de todo o mundo felicitando pelo fim das touradas", anunciou o socialista. Durante mais de um século, a tourada esteve intimamente ligada a Viana do Castelo, o que agora acabará com a compra, pela Câmara Municipal, da actual Praça de Touros. O objectivo passa por transformar o espaço num Museu de Ciência Viva, de forma a aproveitar a proximidade ao parque Urbano, onde funciona o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental.

A compra será feita por 5127,74 euros e, reconheceu Defensor Moura, representará o fim das touradas em Viana do Castelo, tradição que remonta a 1871, com a instalação da primeira praça de touros, ainda de madeira, num outro local da cidade, já então integrada na Romaria da Senhora d'Agonia.

"Temos recebido mensagens de apoio, por Viana do Castelo ser uma cidade sem touradas", afirmou ainda, acrescentando: "No século XXI é uma atrocidade continuar a sacrificar animais em público daquela maneira", diz o autarca, sublinhando que a cidade não tem nenhuma tradição enraizada do género. "Não temos toureiros, forcados, touros ou cavalos", afirma.

O actual edifício foi construído em 1949, para que a cidade passasse a dispor de um espaço definitivo, dispondo mesmo de uma pequena capela no interior.
Actualmente recebia apenas uma tourada por ano, por ocasião da Romaria d'Agonia.

Fonte:

PAULO JULIÃO, Viana do Castelo
http://dn.sapo.pt/2008/12/24/cidades/fim_touradas_a_medida_mais_popular.html

--
Pedro Jorge Pereira
(+351) 93 4476236
pjp@gaia.org.pt | ecotopia@tvtel.pt

CASA da HORTA - Associação Cultural
http://casadahorta.pegada.net/

projecto "Be the Change you Want to See ... "
http://thechange2004.blogspot.com/

projecto Segredos da Horta
http://segredosdahorta.blogspot.com/

http://gaia.org.pt/

"Earth provides enough to satisfy every man's need, but not every man's greed."
Mahatma Gandhi

Salvem os Ricos

Flowers & Champagne de Ana Pimentel, na Galeria Sete em Coimbra, até ao dia 17 de Janeiro de 2009


Mais informações:http://www.galeriasete.com/

Mercado de Agricultura Tradicional e Familiar de Penela realizado a 21 de Dezembro de 2008

Visitantes no Espaço do AgriCabaz | Loja Rural


Visitantes no Espaço da Quinta da Paúla - Castelo Viegas, Maria Odete

Maria Isabel de Oliveira Nunes - Carvalhais - Concelho de Penela
Aurora da Conceição Simões - Penela
Espaço da Rosa (esquerda) e da Lurdes (direita)

AgriCabaz presente, hoje dia 21 de Dezembro de 2008, no Mercado de Agricultura Tradicional em Penela, das 14h às 17 h


O Espaço AgriCabaz num Mercado em Penela


O Agricabaz vai estar presente com alimentos variados dos quais destacamos:

Sais da Figueira da Foz
Arroz dos campos do Rio do Mondego (branco e integral)
Maçãs Bravo de Produção Integrada proveniente de Gouveia, Nabais
Maçãs Royal Gala de Produção Integrada proveniente de Gouveia, Nabais
Compotas de Gouveia, Meruge e Tocha (APPACDM)
etc...

Uma saudação a toda a população de Chão Sobral , por Fernando Castanheira Mendes

Clicar no texto para ampliar


A melhor prenda será ...
partilhar do convívio de Associados, Família, Amigos e Simpatizantes

E ainda, dois escritores de Chão Sobral, Fernando Mendes e José Ramiro,
nos ofereceram as suas palavras, em quadras de carinho e atenção,
poderão ler
"Saudação a Toda a População de Chão Sobral"
http://www.chaosobral.org/textos/saudacao_ao_chao_sobral_2008-09.jpg
"Vida de São Lourenço"
http://www.chaosobral.org/textos/Jose_Ramiro_Natal2008.pdf


Sejam bem-vindos a Chão Sobral
Qualquer Dia !


A Equipa dos Órgãos Sociais
da União Progressiva de Chão Sobral
deseja-lhe Festas Felizes

We Wish You Merry Christmas and Happy Holidays

União Progressiva de Chão Sobral
Rua dos Alqueves, 8
Chão Sobral
3400 260 Aldeia das Dez
PORTUGAL

Portugal tradicional - O Aututocaravanismo no Portugal genuíno


Apresentação

O projecto Portugal Tradicional, que teve a sua inspiração em experiências francesas homólogas de aproximação dos autocaravanistas às explorações agrícolas, pecuárias e especialmente de produção de vinhos. A modalidade adoptada pelo Portugal Tradicional , pretendeu-se mais informal, isto é, os utilizadores não necessitarão de qualquer inscrição prévia ou quotização. Pretende-se deste modo proporcionar a junção entre o autocaravanismo e os espaços genuínos do nosso país.

Estes espaços são: quintas agrícolas, produtores de vinhos, criadores de animais, complexos de produção de artesanato, associações e projectos de desenvolvimento local, etc...

Apresenta-se deste modo uma variante turística caracterizada pela mobilidade, a gentes e locais que anseiam pela presença de visitantes, com quem possam conviver e mostrar os seus produtos.

Este tipo de fórmula de dinamização do autocaravanismo em conjunto com os espaços rurais tem uma clara aceitação em França, através das fórmulas France Passion e Bienvenue à la Ferme. Estas redes de locais de paragem já contam com mais de 1300 espaços aderentes, e com um percurso que já conta mais de 15 anos repletos de sucesso.

Este projecto é o resultado de um convénio entre o Portal CampingCar Portugal (www.campingcarportugal.com) e a ANIMAR - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local (www.animar-dl.pt). Conseguiu-se assim uma junção de duas vertentes distintas mas bastante próximas, isto é, por um lado apresenta-se o autocaravanismo como componente turística potencial, e por outro, apresenta-se o interior do país, que anseia por visitantes e factores de dinamização local.

O interior característico de Portugal apresenta-se cada vez mais como uma alternativa ao turismo de massas. É esta faceta que atrai um número significativo de autocaravanistas, portugueses e estrangeiros, que percorrem o nosso país durante todo o ano, sem influências da sazonalidade. Esta actividade turística envolve estatísticas impressionantes, ao nível do elevado crescimento anual que se verifica no número de adeptos.

O melhor arroz para o seu arroz doce: Arroz Carolino dos Campos do Rio Mondego em Maiorca - Montemor-o-Velho. Na Loja do AgriCabaz em Coimbra

Arroz Carolino Longo Branqueado, dos Campos do Mondego (Maiorca), à venda na Loja do AgriCabaz em Coimbra: 1 € /Kg

Campanha de Inverno: Um computador para o Colectivo Germinal!



O Colectivo Germinal inicia este mês de Dezembro uma campanha de recolha de fundos com o objectivo de adquirir e de se equipar com um computador e material informático.

Somos uma associação sem fins lucrativos, de intervenção cultural, ecológica e acção criativa e neste sentido temos empenhado a nossa energia na realização e promoção de vários eventos que procuram divulgar meios para melhorar a qualidade de vida de uma forma mais sustentável. Acreditamos que a concretização desta ideia depende da nossa vontade de desenvolver relações de entreajuda e apoio mútuo, respeitar e proteger a Mãe -Terra, e questionar os valores consumistas e mercantilistas da nossa sociedade, divulgando alternativas.

Ao longo destes últimos 6 anos, temos observado com muita alegria que a cada evento realizado, o nosso grupo de amigos e colaboradores cresce, o que nos dá uma redobrada vontade de ir mais longe nos nossos objectivos pois sentimos que estes são cada vez mais partilhados com outras pessoas, grupos e associações. Este sonho crescente reflecte-se num aumento de responsabilidades e trabalho (que realizamos sempre e com muito prazer através do nosso esforço voluntário) ao qual queremos dar mais qualidade e eficácia o que exige mais ferramentas e meios, pelo decidimos iniciar esta campanha:

Gostaríamos e necessitamos de adquirir um computador e para tal pedimos a amig*s, colegas, conhecid*s e desconhecid*s que nos apoiem monetariamente ou até ofereçam o computador ou outro material informático (por exemplo que tenha sido substituído recentemente por outro melhor). Seria preferível não ter que o comprar, mas precisamos de um computador em boas condições e com boa capacidade, pelo o que mais viável é obter fundos para comprar um novo. Procuraremos reciclar e recuperar o que nos for oferecido

Pedimos então que qualquer apoio neste sentido possa ser depositado na conta abaixo indicada e/ou nos seja comunicado para o nosso e-mail. Se houver uma curiosidade em conhecer melhor o trabalho do Colectivo Germinal, deixamos o endereço do nosso Blog por onde poderão também comunicar connosco.

Despedimo-nos então com a esperança que as ideias de apoio, entreajuda e porque não, de reutilização de produtos não bio-degradáveis, possam manifestar-se nesta campanha!

Que o Inverno vos seja suave e promissor da abundância primaveril

Um grande abraço,

Colectivo Germinal

Conta para donativos: Caixa Geral de Depósitos NIB 00 35 0773 0000 1274 200 50.

Informação sobre o Germinal: www.infogerminal.blogspot.com

Contactos: colectivogerminal@hotmail.com

Famoso pátio em Changai

http://ziza.es/2008/12/17/Famoso_patio_shanghai_18_fotos.html

O AgriCabaz tem à venda os seus alimentos, legumes, frutas e mercearia (quase) todas as quintas feiras no r/c das galerias Topázio, em Coimbra.

As Galerias Topázio são o Centro Comercial onde se situa o Restaurante Menu Verde -um restaurante vegetariano.
Além de alimentos variados, chamamos a atenção dos nossos fregueses que temos sempre presente a nossa produção do Sal da Figueira da Foz: a gama completa.

Visite-nos antes ou depois do seu almoço no Restaurante Menu Verde.
Obrigado

A partir de agora o AgriCabaz tem arroz integral ou branqueado, de Produção Integrada cultivado nos Campos do Rio Mondego em Montemor-o-Velho, Maiorca.
Arroz branqueado: 1 € /Kg
Arroz integral: 1,25 €/kg

Onde há crise, há esperança, de Vasco Pinto de Magalhães - um livro, acabado de sair, à venda na loja do AgriCabaz em Coimbra

clique para ampliar

Sugiro ao leitor que leia este livro de mangas arregaçadas mas também – e esta conjugação é que é difícil – com a humildade de quem se senta nos bancos da escola e se dispõe a aprender tudo como se fosse a primeira vez. Porque o padre Vasco questiona o básico, começando pelos significados de palavras que sempre usámos, tais como “alegria”, “respeito”, “felicidade” … Vai ao grego ou ao latim e volta à vida. “Alegria vem de uma palavra latina `alacre´ que significa estar vivo, animado.” “Respeito é uma palavra bonita que significa `olhar de frente´”. Ensina-nos a fazermos distinções: “apetecer” não é o mesmo que “querer”; nem “gostar de si” é o mesmo que “sentir-se bem”. Na escola elementar que o autor propõe devia até “haver ensino prático de poder de encaixe.”!

Nuno Tovar de Lemos, s.j.



Vasco Pinto de Magalhães nasceu em Lisboa, em 1941. Aluno de engenharia no IST e destacado jogador de rugby, entrou na Companhia de Jesus em 1965 e foi ordenado sarcedote em 1974. É licenciado em Filosofia pela Universidade Católica e em Teologia pela Universidade Gregoriana (Roma). Tem-se dedicado sobretudo à pastoral universitária, em Coimbra e no Porto, e ao acompanhamento espiritual.
Co-fundador do Centro de Estudos de Bioética, tem uma larga intervenção nesta área.

O livro tem ilustrações do autor.

Preço 14 €
Também enviamos pelo correio

Lançamento do CD Gent'ilesa de Teresa Gentil | 20 Dezembro'08 | Café-Teatro TAGV COIMBRA

Semear GENT'ILESA

Lançamento do CD Gent'ilesa de Teresa Gentil

20 Dezembro'08 | Café-Teatro TAGV COIMBRA

"(...)"Descalça", firme e constante, Teresa Gentil é mulher de voz própria que anuncia uma "nova trova" inteligentemente alicerçada na arte de tocar guitarra como quem deixa nas cordas as impressões digitais e na forma única, fulgor e rara sensibilidade com que percorre as teclas do piano. Ousaria dizer que a Teresa simultaneamente estilhaça e abraça aquele que será o seu instrumento de eleição. (...) "Gent'ilesa" é também um disco inovador em termos de inventividade rítmica, plenamente demonstrada em sucessivos e inteligentemente entrosados balanços que nascem, claramente, de muito estudo/trabalho e talento aos molhos. Dá para dizer que o som da Gentil e Ilesa Teresa transpira um "groove" que dá que pensar e dançar: nas cadências do samba/ bossa nova, do swing e do tango; batidas de raiz nossas e de outros lugares; e novas propostas onde a palavra é, ela própria, ritmo. A potência e essência significante e mesmo interventiva da canção ou vive do balanço (e do silêncio) certo ou não vai lá..."Gent'ilesa" vai...longe e directo aos ouvidos do coração!"

António Melo Sousa - realizador RDP Antena 1 Açores

Gent'ilesa

Teresa Gentil é compositora licenciada pela Escola Superior de Música do Porto. Recebeu o prémio Zeca Afonso em 2007 (Festival Cantar Abril da CMAlmada) e o Prémio Jovens Criadores dos Açores em 2008, com Maria Simões, na área Teatro). Em 2006 lançou o seu 1º CD 'Natália Descalça' a partir de poesia de Natália Correia.

foi lançado em Outubro de 2008, em Ponta Delgada, nos Açores e é apresentado em Dezembro, em Coimbra, Lisboa e Porto. Este que é o 2º CD de originais de Teresa Gentil ficou em 2º lugar no último concurso SPA/CAAM. Gent'ilesa de Teresa Gentil é composto por 13 temas da cantautora e conta com letras de Natália Correia, Eugénio de Andrade, Daniel Filipe, Maria Simões e da própria Teresa Gentil.

Gent'ilesa

Teresa Gentil

Maria Simões

Miguel Cardoso

Manuel Maio

Rui Silva

é editado e produzido por Descalças cooperativa cultural (Açores), com o apoio do Governo Regional dos Açores, da Câmara Municipal de Tondela e da Câmara Municipal de Ponta Delgada. piano, guitarra e voz voz (dita palavra) e flauta contrabaixo e baixo violino percussão

O concerto em Coimbra é patrocinado por:

CEFAD - Formação Profissional - www.cefad.pt

Atelier 18 - www.atelier18.pt

Numa Co-Produção:

DESCALÇAS cooperativa cultural (Açores) e

Concessionário do serviço de bar do Café-Teatro do TAGV

Mais informações:

descalcas.blogspot.com | myspace.com/teresagentil | myspace.com/teresagentildescalcas

Contacto em Coimbra: 914643031 Sara Seabra

Canal libanês oferece emprego ao jornalista que atirou sapatos a Bush

Um canal de televisão libanês, conhecido pelas suas posições contra os Estados Unidos, ofereceu um emprego ao jornalista que lançou um par de sapatos contra o presidente norte-americano George W. Bush, quando este se encontrava em Bagdad. Momento captado em vídeo.

A "New TV (NTV)" ofereceu " publicamente um emprego ao jornalista" detido depois do incidente, afirmou Fadia Bazzi, responsável pela edição do noticiário.

O canal de televisão anunciou a oferta de emprego durante o noticiário televisivo, segunda-feira à noite. azzi referiu que o jornalista será pago "a partir do momento em que lançou o primeiro sapato".

O canal de televisão, propriedade do empresário libanês Tahsin Khayyat está disposto a pagar a caução para a libertação do jornalista e a garantir as despesas com a defesa, afirmou.


Muntadar al-Zaidi lançou, domingo, os dois sapatos em direcção a George W. Bush e insultou-o em plena conferência de imprensa com o primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki. Quando Bush e al-Maliki estavam na conferência de imprensa, o jornalista gritou: "É o beijo de adeus, espécie de cão", antes de atirar os sapatos.

Bush esquivou-se aos sapatos, um após o outro, tendo o jornalista sido retirado da sala por elementos dos serviços de segurança iraquiano e norte-americanos. Enquanto era levado gritava para Bush: "é responsável pela morte de milhares de iraquianos".

O jornalista foi entretanto entregue ao exército iraquiano, garantiu hoje fonte oficial iraquiana, quando centenas de pessoas saíram, pela segunda vez, às ruas iraquiana para exigir a sua libertação.


Fonte: Jornal de Noticias


GOODBYE, IRAQ!


Autor: cartoonista brasileiro Latuff

1º Encontro Internacional de Desenvolvimento Local em S. Tomé e Príncipe: Roçar o Local com olhar do mundo



Apresentação do Estudo "Competências para um distrito com mais e melhor emprego" na ACIC | 16 de dezembro de 2008 | 17:00h

Clicar na imagem para ampliar

Casa da Esquina: cursos de Fotografia de Cena, sob orientação de Susana Paiva na Casa da Esquina , em Coimbra

Novidades da Casa da Esquina

Estão abertas as inscrições para os cursos de Fotografia de Cena, sob orientação de Susana Paiva, o qual incidirá sobre a arquitectura do efémero e o retrato dos actores criativos, passando pela fotografia de espectáculo. Este curso parte do real observável, próximo do registo documental, para chegar à narrativa ficcional, tão próximo da fotografia publicitária e de moda, sendo também uma pequena incursão na história da fotografia contemporânea. Este curso terá lugar de dia 19 a 22 e de dia 26 a 29 das 20h às 23h. O custo são 75€ e é direccionado para alunos maiores de 18 anos. Neste mesmo mês, abrimos também as portas ao workshop Mitos Urbanos, sob orientação de Jorge Louraço, dramaturgo crítico de teatro do Jornal Público e docente da ESAP ESMAE que no ano de 2003 participou com a companhia britânica Third Angel em Coimbra na performence "Onde é que eles esconderam as respostas?", um trabalho feito a partir da Pesquisa de Jan Harold Brunvald sobre lendas contemporâneas, tendo sido Jorge Figueira um dos autores da versão portuguesa. Nesta oficina será apresentado o método de trabalho aplicado na altura, e os participantes serão orientados na pesquisa de lendas urbanas e na escrita de pequenos contos inspirados nessas lendas. Mitos ou lendas urbanas são histórias contadas como tendo acontecido a alguém em concreto, mas das quais existem diferentes relatos noutros locais, com outras pessoas. Coisas como bosques, Castelos e montanhas são trocados por fábricas, máquinas e estradas, e os factos relatados ilustram os medos e ansiedades da vida urbana contemporânea. Aceitam-se alunos a partir dos 16 anos. Assim, a partir de Janeiro recebemos os novos alunos e visitantes e estaremos com as portas abertas ao público geral todas as quintas e sextas das 18h às 21h e aos Sábados durante todo o dia na Rua Aires de Campos nº 6, em Coimbra. Para mais informações poderão consultar o nosso blog nacasadaesquina.blogspot.com ou enviar-nos um mail para casadaesquina.associacao@gmail.com.



Filipa Alves

(Produção Casa da Esquina)

Sistema Floral do Dr. Edward Bach (Florais de Bach) com Luísa Martins | Restaurante Molho de Bróculos em Coimbra | Sábado

Caros/as Clientes e Amigos/as:

É já este Sábado, dia 13 de Dezembro, palestra acerca do Sistema Floral do Dr. Edward Bach (Florais de Bach) com Luísa Martins. A realizar nas nossas instalações (Galerias Avenida, 2º piso, loja 230 - Coimbra).

Inscrições ainda abertas!

Pode inscrever-se por resposta a este email ou por telefone, para o número 966 645 913.

Seguem-se uns pequenos textos explicativos.

Até breve e obrigada pela atenção!


Com os melhores bio-cumprimentos,

Joana Rodrigues Sarmento


SISTEMA FLORAL DO Dr. EDWARD BACH

O Dr. Bach criou um sistema simples e universal, mas profundamente rico, para que cada Ser possa fazer o caminho do auto-conhecimento, que é o caminho do "Cura-te a ti mesmo", pelo que os florais são como "chaves" que trabalham esse processo de transformação. Ele conseguiu de um modo extraordinário, diria mesmo genial, encontrar os 39 arquétipos de cura que correspondem a padrões universais de reacção.

Cada estado contém sintomas físicos e emocionais que permitem compreender o floral a usar que Abre a consciência individual, permitindo o caminho da cura, pois promove o equilíbrio natural que põe fim ao conflito corpo, mente e espírito, verdadeira causa de desarmonia física, mental e emocional.

Nesta tarde vamos conhecer o percurso do Dr. Edward Bach, como ele concebeu todo o seu sistema de cura e a sua aplicabilidade como medicina complementar.

Vamos procurar também exemplificar indicações para o seu uso quotidiano, com casos práticos.

Luísa Martins:

Desde os dezassete anos dedicada à filosofia Budista, Curso de Serviço Social, conhecimentos de intervenção social, grupal e individual (dinâmica de grupos, constelações e psicodrama), Mestre de Reiki, Practitioner de Florais de Bach (Registo Internacional NºUKP-2007-0501M), Cromoterapia, três anos de Integridade Emocional, Taças Tibetanas e gongos, Watsu, Mestrado em Psicopedagogia perceptiva a decorrer, entre muitas outras viagens…

O que sou Eu em formação:

"Desde a revelação de uma nova porta, aos 17 anos, de toda a filosofia budista e do reconhecimento da sabedoria de grandes mestres, a um curso de Serviço Social feito com muito Amor, bem como múltiplos conhecimentos na área da intervenção social e individual (dinâmica de grupos, constelações e psicodrama), à influência do Reiki e das primeiras percepções do ser sensível, massagens e conexão com o toque, ao empenho nas revelações extraordinariamente ricas e subtis da filosofia do Dr. Edward Bach (Registo Internacional de Practitioner Nº UKP-2007-0501M), a paixão pelas cores e sua aplicação na Cromoterapia, dois anos de acupunctura, três anos de integridade emocional, taças e gongos, watsu e o mundo mágico da água, á ultima aventura do mestrado em Psicopedagogia perceptiva ainda a decorrer, entre muitas outras viagens…"

Luísa Martins

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails