Rota das Salinas na Televisão: RTP2: Sábado, 31 de Janeiro, às 10.15h. RTP N: Domingo, 1 de Fevereiro, às 13h

Jael Palhas vai estar na Televisão a apresentar a Rota das Salinas da Figueira da Foz.
Jael Palhas, da Explore Figueira, é o animador que tem coordenado a animação e visitas à Rota das Salinas da Figueira da Foz, que inclui a visita ao Ecomuseu do Sal, em Armazéns de Lavos, na Figueira da Foz.
Jael Palhas na Salina Eiras Largas

Mercado de Agricultura Tradicional de Penela - Amanhã - dia 30 de Janeiro - das 9 h às 13h

clique para ampliar a imagem

Movimento Cívico Plataforma do Choupal

Por Coimbra, Pelo Choupal


O Movimento Cívico Plataforma do Choupal acaba de lançar uma petição-line contra o traçado do novo IC2 em Coimbra que prevê uma nova ponte sobre o rio Mondego e um viaduto sobre a Mata Nacional do Choupal. Apelamos a todos que nos ajudem a recolher assinaturas para travar este projecto. Para tal, basta assinar a petição on-line e reenviá-la para os seus contactos.

Se já assinou a petição em papel, não deve assinar esta também.

Para aceder à petição:
http://www.PetitionOnline.com/choupal/petition.html

Acções da Plataforma

Quinta-feira, dia 29 de Janeiro pelas 21.30h na Casa Municipal da Cultura Sessão Pública: "Por Coimbra, Pelo Choupal"

Domingo, dia 15 de Fevereiro entre as 11 e as 16horas Grande Concentração no Choupal/Acção de Protesto
Plataforma do Choupal

"Beyond Growth" - Para além do crescimento


Este livro (ver índice) de Herman E. Daly confronta a teoria económica dominante, seja ela neoliberal ou keynesiana, com uma enorme contradição. O paradigma económico dominante ou "mainstream" concebeu a economia - a macroeconomia - como um sistema isolado: as famílias forneciam o trabalho e o capital e empresas produziam bens e serviços. O objectivo primordial era elevar a produção e ficarmos todos ricos!

No início da Revolução Industrial isto poderia ser considerado normal. A exclusão do macro sistema - a natureza -, em que se insere o subsistema da economia humana, dos considerandos sobre os limites do crescimento económico não é hoje aceitável nem compreensível. Alguns avanços na microeconomia - internalização das externalidades, p.ex.- no domínio da economia do ambiente não são de modo algum suficientes.

O crescimento da população humana e da economia mundial assumiram uma dimensão que coloca em risco o equílibrio da Natureza que fornece a base fundamental sobre a qual assentam as duas primeiras.
É da Natureza que a economia humana retira recursos fundamentais, renováveis e não renováveis, e onde despeja os resíduos que produz (poluição).

Deste modo, Daly salienta a importância de conceitos oriundos da física e da biologia para uma melhor compreensão dos desafios colocados ao tão badalado, mas levado pouco a sério, Desenvolvimento Sustentável.

A compreensão das 1ª e 2ª(entropia) Leis da Termodinâmica, a Capacidade de Suporte Ecológico , os limites biofísicos ao crescimento, o "fluxo metabólico de materiais e energia" ou "throughput", são essenciais para compreender que, por muito que a tecnologia progrida, os limites ao crescimento económico não desaparecem, podem até acentuar-se.

Isto conduz Daly a propor - na sequência do que Stuart Mill já sugerira no Séc. XIX - aquilo a que designa por "Steady-State Economy"ou "Economia Estável".

Uma economia deste tipo centra-se no desenvolvimento e não no crescimento, é uma economia do complexo, do melhor e não do mais; é uma economia que tem como preocupação fundamental determinar a escala da sua actividade de modo a ser compatível com os ritmos de regeneração dos recursos e absorção dos resíduos pela Natureza.

Daly fornece algumas sugestões para operacionalizar (ver Center for the Advancement of the Steady State Economy) uma economia deste tipo, revelando os absurdos dos métodos actuais. Um primeiro alvo é a elaboração das Contas Nacionais (a medição do Produto - PIB). Este é a soma de todos os valores acrescentados pela actividade económica humana. No entanto, o valor criado pela Natureza - aquilo sobre o que é acrescentado valor pelo Homem - é praticamente ignorado. Tanto assim, que as Contas Nacionais ignoram a destruição de capital natural - ao contrário do que acontece, p. ex., com a depreciação dos equipamentos cujo valor é abatido ao valor total produzido.

Enfim, Daly está consciente da autêntica revolução cultural, filosófica, ética, e até religiosa, exigida para tal alteração. Como técnico do Banco Mundial teve a oportunidade de confrontar a entrincheirada ideologia do crescimento económico.

Uma objecção frequente - normalmente proferida pelos que já têm mais do que suficiente - é de que o crescimento económico continua a ser necessário para combater a pobreza. Daly discorda, insistindo que só uma distribuição mais equilibrada e justa pode ser a solução. Mais crescimento, só aumentará a entropia do sistema - mais desordem - e, portanto, acabará por agravar ao invés de resolver o problema. Daly avança com o Princípio da Desigualdade Limitada, que introduz a noção de salário ou rendimento máximo, que Daly sugere poderia ser de 1 para 10 para o caso dos EUA, embora admita flexibilidade nesta proporção.

Muito mais há a dizer sobre este livro, fundamental para uma outra economia, nestes tempos de crise ambiental - e financeira - em crescendo. Este ponto, da crise financeira - embora não desta que estamos a viver (o livro é de 1996) também é abordado. Aqui, a diferança entre o brutal aumento de dívida (emissão de moeda) e a finitude da riqueza (material) é salientada como uma contradição que também vai contra a parede dos limites biofísicos da Terra.

Fonte texto: Futuro comprometido

Maria Bethânia no Coliseu de Lisboa dias 27 e 28 de Fevereiro


A incrível cantora brasileira, Maria Bethânia vem a Portugal apresentar um espectáculo onde revisita todos os grandes êxitos de uma carreira recheada de sucessos, dias 27 e 28 de Fevereiro no Coliseu de Lisboa. Dois espectáculos que ninguém vai querer perder!

Maria Bethânia é referência obrigatória em qualquer citação à música brasileira a partir dos anos 60. Conforme bem observou a escritora e ex-presidente da Academia Brasileira de Letras, Nélida Piñon, no seu ensaio sobre a artista, “há que se ouvir esta brasileira universal. Cantora maior da cena humana, cuja arte, incorruptível, explica um país e um povo. Porque quando Maria Bethânia entoa seu canto, ela representa o Brasil. Ela consolida no palco a língua das nossas emoções”.

A menina que saiu da Bahia, em 1964, aos 17 anos, para cantar no show Opinião e alcançar o estrelato, trilhando a partir de então uma trajectória singular na história do show bizz brasileiro, mostra actualmente, aos 44 anos de carreira, que está no seu auge.

Ao longo dessas mais de quatro décadas, seja tornando-se a primeira cantora brasileira a romper a marca de um milhão de discos vendidos, seja arrebatando plateias mundo fora, com o seu jeito único de estar em palco – o “padrão Bethânia” de espectáculos, que coaduna música e elementos de teatro, Maria Bethânia, sempre coerente e fiel às suas escolhas artísticas, conquistou e manteve um público fiel.

Não só: com o decorrer dos anos ela amadureceu, aprimorou-se e, actualmente, conquista cada vez mais uma legião de novos admiradores que acompanham atentamente cada novo passo da sua arte, ou como resumiu o jornalista e produtor musical Nelson Mota, “uma incessante criação de beleza e emoção, ao longo de uma carreira que fez dela uma das artistas mais respeitadas e admiradas não só pelo público e pela crítica, mas pelos compositores, letristas e cantores de vários e estilos e gerações”.

Dois eventos, só para citar os mais recentes, ambos realizados em Setembro do ano passado, no Rio de Janeiro, estão aí para o comprovar: no dia 9, Maria Bethânia recebeu o Prémio Shell de Música, tornando-se a primeira intérprete agraciada com um prémio antes restrito somente a compositores.

Já no dia 25, a cantora apresentou o seu show Brasileirinho numa noite de beneficência em prol do Hospital Pró-Criança Cardíaca, no Theatro Municipal. Nos dois casos, patrocinadores e instituições envolvidas tiveram um excelente retorno mediático e agregaram credibilidade e prestígio às suas respectivas propostas, mesmo sendo de naturezas completamente opostas.

Nos últimos anos, Maria Bethânia tem-se debruçado em projectos inovadores que, em comum, falam muito sobre o Brasil: segundo o poeta Ferreira Goulart, “uma de nossas cantoras mais brilhantes, criativas e autênticas, em que se juntam a sensibilidade musical e a profunda identificação com seu povo, sua cultura, suas raízes brasileiras”.

Esta maneira muito própria de cantar a alma brasileira vem rendendo à cantora não só a consagração junto do público e da crítica, mas também os mais importantes prémios da música nacional: Prémio TIM de Música; APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e Prémio Rival, só para citar os principais. Como definiu o jornalista Joaquim Ferreira dos Santos, “Bethânia traça, há mais de 40 anos, música por música, disco após disco, show a show, a mais inteligente história sentimental do brasileiro”.

Fonte texto: Coliseu de Lisboa

NÃO MATEM A MATA [do Choupal]


Como resposta ao "licenciamento administrativo" do novo traçado do IC2 na Cidade de Coimbra, que obriga a uma nova travessia do Mondego entre a Ponte Açude e a Ponte Ferroviária, cuja consequência imediata, mas não única, é a amputação de parte da Mata Nacional do Choupal, um conjunto de cidadãos entendeu organizar-se com o objectivo de, por um lado, demonstrar o quão graves são as consequências deste projecto para Coimbra e para Portugal, e por outro, para através de um conjunto de iniciativas cidadãs pressionar os poderes públicos responsáveis pelo projecto, ou seja, o Governo e a Câmara Municipal de Coimbra, para não avançarem com o mesmo.

Neste sentido, informamos que no próximo dia 15 de Fevereiro, Domingo, entre as 11 e as 16 horas, se realizará na Mata Nacional do Choupal uma concentração cidadã que contará previsivelmente com a presença de largas centenas de pessoas para as quais a consumação das obras inerentes à solução prevista representa um grave atentado à sua cidadania, entendida enquanto identidade pessoal, construção de sentido de comunidade e direito à participação efectiva na decisão de afectação de recursos públicos.

A apresentação pública e detalhada dessa iniciativa ocorrerá na Casa Municipal de Cultura, no próximo dia 29 de Janeiro pelas 21 h numa sessão de esclarecimento que contará com a intervenção específica de cidadãos que sobre esta matéria se têm publicamente debruçado e na qual será igualmente apresentada a página web que suportará a comunicação e a informação desta plataforma cívica.

Coimbra, 20 de Janeiro de 2009

RECEPÇÃO DE DARWIN EM PORTUGAL


Apresentamos a lista das obras que, de 26 de Janeiro a 21 de Março, vão estar em exposição nas Prisões Académicas, no piso inferior da Biblioteca Joanina em Coimbra, numa pequena mostra bibliográfica que assinalará o duplo centenário do nascimento de Charles Darwin. A lista foi organizada por Luísa Machado, bibliotecária na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra.

Bibliografia de Charles Darwin existente na Biblioteca Geral:


De l’origine des espèces par sélection naturelle ou Des lois de transformation de êtres organisés … Troisième édition. Paris: Guillaumin et Cie: Victor Masson et Fils, 1870. UCBG 7-42-36-20

La descendance de l'homme et la sélection sexuelle. Paris: C. Reinwald et Cie, Libraires-Éditeurs, 1872. UCBG 7-48-33-16/17

Voyage d'un naturaliste autour du monde fait à bord du navire Le Beagle, de 1831 à 1836. Paris: Ch. Reinwald, 1875.UCBG 9-(5)-2-8-51

L’expression des émotions chez l’homme et les animaux. Paris: C. Reinwald et Cie, libraires-éditeurs, 1877. UCBG 159.942 DAW

Observations géologiques sur les iles volcaniques explorées par l’expédition du “Beagle” et notes sur la géologie de l’Australie et du cap de Bonne-Espérance. Paris: Librairie C. Reinwald Schleicher Frères, éditeurs, 1902. UCBG 7-44-2-23

A origem do Homem . Porto: Magalhães & Moniz, Lda – Editores, [1910]. UCBG 5-17-2

Origem das espécies… Porto: Livraria Chardon, de Lelo & Irmão, editores, [1913]. UCBG 5-17-2

The autobiography of Charles Darwin 1809-1882. With original omissions restored edited with appendix and notes by his grand-daughter Nora Barlow. Collins: St Jame’s Place, London, 1958. UCBG 7-69-5-40

Recepção de Darwin em Portugal

HENRIQUES, Júlio Augusto, 1838-1928
As espécies são mudáveis?: dissertação para o acto de conclusões magnas. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1865. UCBG 5-56-19-7

HENRIQUES, Júlio Augusto, 1838-1928
Antiguidade do Homem: dissertação de concurso para a Faculdade de Philosophia da Universidade de Coimbra. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1866. UCBG 7-64-22-14

GERALDES, Albino Augusto, 1826-1888
O darwinismo: trechos de uma conferencia. O Instituto. Coimbra. 35 : 8 (Fev. 1888) p. 421-429.

BURNAY, Eduardo, 1853-1924
Da craneologia como base de classificação anthropologica. Coimbra: Imprensa da Universidade, 1880. UCBG 9-(5)-2-8-41

OSÓRIO, Baltasar, 1855-1926
Prólogo à zoologia. Lisboa: Universidade Livre [1912]. UCBG 5-17-3

CORRESPONDÊNCIA científica de Francisco de Arruda Furtado. Ponta Delgada: Instituto Cultural, 2002. UCBG 8-(2)-18-22-20

MATOS, Manuel Cadafaz de, 1947-
Arruda Furtado correspondente de Darwin. Lisboa: [s.n], 1986. Sep. de "Prelo", (11) Abr.-Jun. 1986. UCBG 6-29-20-13

FURTADO, Francisco de Arruda, 1854-1887
Embryologia: uma ideia popular do que ella vale na theoria de Darwin e do que é a philosophia de nossos avós perante ella. Porto. O Positivismo. 4 (1882) p. 121-163. UCBG 10-17-21-11

FURTADO, Francisco de Arruda, 1854-1887
Materiaes para o estudo anthropologico dos povos açorianos : observações sobre o povo michaelense. Ponta Delgada: Typ. Popular, 1884. UCBG 9-(5)-2-7-41

CARRISSO, Luís Wittnich, 1886-1937
Hereditariedade. Coimbra: Edição do A., 1910.
Dissertação manuscrita para o de licenciatura na Secção de Sciencias Histórico-Naturais da Faculdade de Philosophia, apresentada em 14 de Março de 1910. UCBG Ms. 1598

LIMA, Américo Pires de, 1886-1966
A evolução do transformismo: dissertação de concurso para o lugar de 2º Assistente de Sciências Biológicas da Faculdade de Sciências do Porto. Porto: Tip. Da “Enciclopédia Portuguesa”, 1912. UCBG 5-16-3

MACHADO, Bernardino, 1851-1944
A Universidade de Coimbra. 2.ª ed. Lisboa: Ed. do A., 1908. UCBG O.S. 420

MATOS, Júlio de, 1856-1922
Historia natural illustrada: compilação feita sobre os mais auctorisados trabalhos zoológicos. Porto: Livraria Universal [1880?]. UCBG V.T.-2-3-1

MARTINS, J. P. Oliveira, 1845-1894
Elementos de anthropologia : historia natural do Homem. 2.ª ed. augmentada… Lisboa: Livraria Bertrand, 1881. UCBG 572 MAR

MARTINS, J. P. Oliveira, 1845-1894
Elementos de anthropologia: historia natural do Homem. Quarta edição. Lisboa: Livraria de António Maria Pereira, 1895. UCBG 5-14-24-20

MARTINS, J. P. Oliveira, 1845-1894
As raças humanas e a civilisação primitiva. 2.ª edição augmentada. Lisboa Livraria de António Maria Pereira, 1893. UCBG 5-14-24-24/25

PINHEIRO, Rafael Bordalo, 1846-1905
Retrato authentico da microcephala apresentada ao congresso de anthropologia pelo dr. Feijão. O António Maria. Lisboa. 2: 70 (Set. 1880) p. 317. UCBG RP-1-1

Na morte (1882) e no centenário (1909) de Darwin:

CANDOLLE, Augustin Pyramus de, 1778-1841
C. Darwin: causas do sucesso de seus trabalhos e importância d’elles. O Instituto. Coimbra. 30 (Fev. 1883) p. 344-364.

BRAGA, Teófilo, 1843-1924
Carlos Darwin. O Occidente. Lisboa. 5: 123 (Maio 1882) p. 118. UCBG 1-(24)-46-1975

HENRIQUES, Júlio Augusto, 1838-1928
Carlos Darwin 1809-1909. Boletim da Sociedade Broteriana. Coimbra. 24 (1908-1909) p. [5]-6. UCBG A-5-11

HENRIQUES, Júlio Augusto, 1838-1928
Celebração do centenario do nascimento de Ch. Darwin. Boletim da Sociedade Broteriana. Coimbra. 24 (1908-1909) p. 245-246. UCBG A-5-11

Fonte: De Rerum Natura

Sementeira nas mini-estufas do Botânico Sábado, dia 31 de Janeiro, às 15h

Finalmente chegou a hora para começar o projecto no Botânico.

Com a primavera a chegar, a concretização da horta tem prioridade. Por isso, a nossa primeira actividade será: Sementeira nas mini-estufas do Botânico Sábado, dia 31 de Janeiro, às 15h

Ponto de encontro: entrada principal do Botânico, em frente das escadas grandes Os feirantes do Mercadinho, o Botânico e a ESAC vão disponibilizar sementes de variedades regionais, ficará uma horta interessantíssima ;-).

O que fazer quando queres participar? Mandar um e-mail para indicar a tua participação.
O que levar? Caixotes de madeira (veja bem quando andas na rua, perto das lojas de frutas encontram-se na área dos contentores do lixo), rolos de papel higiénico e/ou papel de cozinha, embalagens vazias de iogurte etc., sementes das tuas legumes/ervas preferidas, pequena pá/luvas se não queres sujar as mãos.

O que fazer quando não estás disponível neste dia & realmente queres aprender a sementeira? Manda um e-mail com a tua disponibilidade. Vamos tentar arranjar outro momento para uma segunda sementeira.

E quando uma vez temos os nossos canteiros estabelecidos, vamos fazer mais sementeiras directamente na terra.

Um abraço permacultural P'la Plataforma - Annelieke van der Sluijs

Plataforma Perma-D Permacultura Portugal
plataforma.permacultura@gmail.com - tlm.: +351 961 596 758

Imigração - Factor da Multiculturalidade em Portugal

Com o aumento de novos vocabulários no dicionário da língua portuguesa, a ortografia enche-se de novos conceitos. E nos discursos, imigração tornou-se palavra de conveniência para os políticos, deixando de significar o sentido da sua razão, passando a ser, problema e muitas vezes a mais valia quando boa figura é necessário fazer. Não, talvez este país que por muitas razões passou a ser também nosso, precisa de se consciencializar que factor imigração despertou-se com a criação do mundo, e que os Portugueses se assim os posso chamar foram e são maiores imigrantes, não fossem eles conhecidos como grandes descobridores e colonos.

Nisso tudo, como fica a multiculturalidade? É simples, multiculturalidade surgi com excesso de movimentos migratórios e expansão urbana. E com isso a sociedade sofre. Sim, sofre quando os não civilizados estranham a diversidade cultural, esquecendo-se que a prática cultural no sitio do outro é um progresso social indispensável como Portugal mais do que ninguém o pode dizer. Assim é necessário que acabemos com altivez de uns e de outros e tomemos a multiculturalidade como descoberta e consideremos a imigração como acto de circunstância para o bem do desenvolvimento de Portugal!

Texto Reflector de:
Osvaldo Kiluange de Sousa e Ansumane Mané Braima

Supermercado Verde e Eco-estádio



Localizado em Indaiatuba - SP, o novo espaço com cerca de 1.600 m² de área abriga novas práticas de responsabilidade sócio-ambiental, além de projetos de sustentabilidade, como ações de estímulo à reciclagem e ao consumo consciente e outras de redução de consumo de água e energia elétrica. Também será oferecida maior oferta de produtos orgânicos e naturais.

Indaiatuba, no interior de São Paulo, foi escolhida além das razões logísticas em função do histórico que o município possui quanto à preocupação com redução de impactos ambientais e ao grau de conscientização da população.

A preocupação com a preservação do meio ambiente no supermercado já é uma realidade com a adoção de iniciativas como a de venda de sacolas retornáveis ou da venda de produtos orgânicos. Entretanto, o novo “Supermercado Verde” vai além: suas ações apóiam-se nos preceitos de reduzir, reutilizar e reciclar. Para isso, desde a concepção do projeto de construção foram adotados mais de 40 critérios, dentre os 50 exigidos por organismos internacionais para a conquista da certificação.

Entre as ações adotadas no projeto, está a utilização de fontes renováveis de energia, reflorestamento do terreno e estacionamento com grama, que permite a absorção de água pela terra, além de ações que parecem simples, como o estacionamento exclusivo para carros que utilizam biocombustíveis e também para bicicletas, o que incentiva as pessoas a irem ao supermercado sem utilizar o carro e assim, reduzir o consumo de combustíveis. A vegetação nativa está preservada e o supermercado tem aproveitamento da luz natural e utilização de madeira de reflorestamento. Todos os balcões de congelados têm fluidos que não agridem a camada de ozônio.

Assim como em qualquer loja da rede Pão de Açúcar, o consumidor encontrará um mix de 20 mil produtos. Porém, dentro deste mix, o volume de produtos orgânicos e naturais foi ampliado em quase 50% (de 400 produtos em lojas normais para 750 produtos no supermercado verde). Os produtos vão desde cafés orgânicos até pães produzidos com farinhas orgânicas. São mais de duzentas opções disponíveis na loja: frutas, verduras, legumes, sucos, cafés, vinhos, cachaça, azeites, geléias, açúcar, arroz, chás, molho de tomate, lentilhas, purê de maça, farinha, feijão, xampus, condicionadores, cremes e muito mais.

Fonte : http://www.itu.com.br/noticias/detalhe.asp?cod_conteudo=14108

Elizabeth Alexander - Praise Song for the Day.



Apenas 3 presidentes americanos de entre os 44 eleitos reclamaram a presença de um poeta na sessão de inauguração da sua presidência. O que dá 4 poetas, uma vez que Clinton teve, à sua conta, metade deste número: um para cada inauguração de mandato. Desta vez, a tarefa coube a Elizabeth Alexander e o poema chamou-se Praise Song for the Day. Num bom artigo sobre a questão de como escrever um poema para esta cerimónia, Jim Fisher aborda o tópico da «poesia de circunstância», evocando o paradigma de Goethe e sugerindo, em caso de desespero, uma adaptação pragmática um tanto abrupta de um poema pré-existente. Terá sido esse o caso de Robert Frost aquando da inauguração da presidência de Kennedy: o poeta, já idoso, compôs um texto para a cerimónia, «Dedication», mas à última hora, por não conseguir ler o texto devido ao brilho da luz do sol, recorreu à sua memória para dizer antes The Gift Outright. E esse, sim, era o poema absolutamente perfeito para a ocasião, sem a retórica demasiado «romana» (e que prometia «The glory of a next Augustan age») de versos como «A golden age of poetry and power / Of which this noonday’s the beginning hour».

Continuação...Os Livros Ardem Mal

Poema

Each day we go about our business,
walking past each other, catching each other's
eyes or not, about to speak or speaking.

All about us is noise. All about us is
noise and bramble, thorn and din, each
one of our ancestors on our tongues.

Someone is stitching up a hem, darning
a hole in a uniform, patching a tire,
repairing the things in need of repair.

Someone is trying to make music somewhere,
with a pair of wooden spoons on an oil drum,
with cello, boom box, harmonica, voice.

A woman and her son wait for the bus.
A farmer considers the changing sky.
A teacher says, Take out your pencils. Begin.

We encounter each other in words, words
spiny or smooth, whispered or declaimed,
words to consider, reconsider.

We cross dirt roads and highways that mark
the will of some one and then others, who said
I need to see what's on the other side.

I know there's something better down the road.
We need to find a place where we are safe.
We walk into that which we cannot yet see.


Say it plain: that many have died for this day.
Sing the names of the dead who brought us here,
who laid the train tracks, raised the bridges,

picked the cotton and the lettuce, built
brick by brick the glittering edifices
they would then keep clean and work inside of.

Praise song for struggle, praise song for the day.
Praise song for every hand-lettered sign,
the figuring-it-out at kitchen tables.

Some live by love thy neighbor as thyself,
others by first do no harm or take no more
than you need
. What if the mightiest word is love?

Love beyond marital, filial, national,
love that casts a widening pool of light,
love with no need to pre-empt grievance.

In today's sharp sparkle, this winter air,
any thing can be made, any sentence begun.
On the brink, on the brim, on the cusp,

praise song for walking forward in that light.

Em Lisboa e arredores: recolha gratuita de todo o equipamento electónico para reciclagem.

Exmos. Srs.,

Estamos através deste a dar conhecimento do seguinte,

Somos uma casa que se dedica totalmente á reciclagem de material obsoleto como computadores, monitores, servidores, maquinas fotocopias, ups, todo o tipo de cabos de ligação ou rede , aquecedores, peças de informática soltas avariadas, como motherboards, placas de som. placas de rede, placas gráficas, discos rígidos, fontes de alimentação, etc.

Todos estes materiais são separados por peça e enviados para os vários locais diferentes para reciclagem.

Fazemos recolhas a qualquer hora que seja combinada em Lisboa e arredores, sem qualquer custo para V.exas

Na expectativa que este serviço possa interessar, ficamos aguardar as vossas prezadas noticias.

Sem qualquer outro assunto, Aceitem os mais respeitosos Cumprimentos.


(Por Favor Divulgue Este Serviço Obrigado)

Paula Dias


Campo de Ourique - Lisboa

Telem: 96 015 58 54

E-mail: reciclatudo.lda@clix.pt

Grito e choro por Gaza e por Israel


Domingo, 4 de Janeiro de 2009

Há momentos em que a nossa consciência nos impede, perante acontecimentos trágicos, de ficarmos silenciosos porque ao não reagirmos estamos a ser cúmplices dos mesmos por concordância, omissão ou cobardia.

O que está a acontecer entre Gaza e Israel é um desses momentos. É intolerável, é inaceitável e é execrável a chacina que o governo de Israel e as suas poderosíssimas forças armadas estão a executar em Gaza a pretexto do lançamento de roquetes por parte dos resistentes ("terroristas") do movimento Hamas.

Importa neste preciso momento refrescar algumas mentes ignorantes ou, muito pior, cínicas e destorcidas:

- Os jovens palestinianos, que são semitas ao mesmo título que os judeus esfaraditas (e não os askenazes que descendem dos kazares, povo do Cáucaso), que desesperados e humilhados actuam e reagem hoje em Gaza são os netos daqueles que fugiram espavoridos, do que é hoje Israel, quando o então movimento "terrorista" Irgoun, liderado pelo seu chefe Menahem Beguin, futuro primeiro ministro e prémio Nobel da Paz, chacinou à arma branca durante uma noite inteira todos os habitantes da aldeia palestiniana de Deir Hiassin: cerca de trezentas pessoas. Esse acto de verdadeiro terror, praticado fria e conscientemente, não pode ser apagado dos Arquivos Históricos da Humanidade (da mesma maneira que não podem ser apagados dos mesmos Arquivos os actos genocidários perpetrados pelos nazis no Gueto de Varsóvia e nos campos de extermínio), horrorizou o próprio Ben Gourion mas foi o acto hediondo que provocou a fuga em massa de dezenas e dezenas de milhares de palestinianos para Gaza e a Cisjordânia possibilitando, entre outros factores, a constituição do Estado de Israel..

- Alguns, ou muitos, desses massacrados de hoje descendem de judeus e cristãos que se islamizaram há séculos durante a ocupação milenar islâmica da Palestina. Não foram eles os responsáveis pelos massacres históricos e repetitivos dos judeus na Europa, que conheceram o seu apogeu com os nazis: fomos nós os europeus que o fizemos ou permitimos, por concordância, omissão ou cobardia! Mas são eles que há 60 anos pagam os nossos erros e nós, a concordante, omissa e cobarde Europa e os seus fracos dirigentes assobiam para o ar e fingem que não têm nada a ver com essa tragédia, desenvolvendo até à náusea os mesmos discursos de sempre, de culpabilização exclusiva dos palestinianos e do Hamas "terrorista" que foi eleito democraticamente mas de imediato ostracizado por essa Europa sem princípios e anacéfala, porque sem memória, que tinha exigido as eleições democrática para depois as rejeitar por os resultados não lhe convirem. Mas que democracia é essa, defendida e apregoada por nós europeus?

- Foi o governo de Israel que, ao mergulhar no desespero e no ódio milhões de palestinianos (privados de água, luz, alimentos, trabalho, segurança, dignidade e esperança ), os pôs do lado do Hamas, movimento que ele incentivou, para não dizer criou, com o intuito de enfraquecer na altura o movimento FATAH de Yasser Arafat. Como inúmeras vezes na História, o feitiço virou-se contra o feiticeiro, como também aconteceu recentemente no Afeganistão.

- Estamos a assistir a um combate de David (os palestinianos com os seus roquetes, armas ligeiras e fundas com pedras...) contra Golias (os israelitas com os seus mísseis teleguiados, aviões, tanques e se necessário...a arma atómica!).

- Estranha guerra esta em que o "agressor", os palestinianos, têm 100 vezes mais baixas em mortos e feridos do que os "agredidos". Nunca antes visto nos anais militares!

- Hoje Gaza, com metade a um terço da superfície do Algarve e um milhão e meio de habitantes, é uma enorme prisão. Honra seja feita aos "heróis" que bombardeiam com meios ultra-sofisticados uma prisão praticamente desarmada (onde estão os aviões e tanques palestinianos?) e sem fuga possível, à semelhança do que faziam os nazis com os judeus fechados no Gueto de Varsóvia!

- Como pode um povo que tanto sofreu, o judeu do qual temos todos pelo menos uma gota de sangue (eu tenho um antepassado Jeremias!), estar a fazer o mesmo a um outro povo semita seu irmão? O governo israelita, por conveniências políticas diversas (eleições em breve...), é hoje de facto o governo mais anti-semita à superfície da terra!

- Onde andam o Sr. Blair, o fantasma do Quarteto Mudo, o Comissário das Nações Unidas para o Diálogo Inter-religioso e os Prémios Nobel da Paz, nomeadamente Elie Wiesel e Shimon Perez? Gostaria de os ouvir! Ergam as vozes por favor! Porque ou é agora ou nunca!

- Honra aos milhares de israelitas que se manifestam na rua em Israel para que se ponha um fim ao massacre. Não estão só a dignificar o seu povo, mas estão a permitir que se mantenha uma janela aberta para o diálogo, imprescindível de retomar como único caminho capaz de construir o entendimento e levar à Paz!

- Honra aos milhares de jovens israelitas que preferem ir para as prisões do que servir num exército de ocupação e opressão. São eles, como os referidos no ponto anterior, que notabilizam a sabedoria e o humanismo do povo judeu e demonstram mais uma vez a coragem dos judeus zelotas de Massada e os resistentes judeus do Gueto de Varsóvia!

Vergonha para todos aqueles que, entre nós, se calam por cobardia ou por omissão. Acuso-os de não assistência a um povo em perigo! Não tenham medo: os espíritos livres são eternos!

É chegado o tempo dos Seres Humanos de Boa Vontade de Israel e da Palestina fazerem calar os seus falcões, se sentarem à mesa e, com equidade, encontrarem uma solução. Ela existe! Mais tarde ou mais cedo terá que ser implementada ou vamos todos direito ao Caos: já estivemos bem mais longe do período das Trevas e do Apocalipse.

É chegado o tempo de dizer BASTA! Este é o meu grito por Gaza e por Israel (conheço ambos): quero, exijo vê-los viver como irmãos que são.

Fernando Nobre

Exercícios para cérebros enferrujados

Consegues encontrar 2 letras B abaixo?

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR

Uma vez que encontrares os B

Encontra o 1

IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIII1IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII

Uma vez o 1 encontrado.

Encontra o 6

9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999699999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999
9999999999999999999999999999999999

Uma vez o 6 encontrado .....

Encontra o N

MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMNMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM
MMMMMMMMMMMMM

Uma vez o N encontrado...

Encontra o Q..

OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOQOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

Jazz & blues - 5 º Festival Internacional 2009 | Seia | Fevereiro e Março

clique na imagem para a ampliar

Sementeira nas mini-estufas do Botânico de Coimbra, Sábado, dia 31 de Janeiro de 2009, às 15h

Caros interessados,

Finalmente chegou a hora para começar o projecto no Botânico. Com a primavera a chegar, a concretização da horta tem prioridade. Por isso, a nossa primeira actividade será:

Ponto de encontro: entrada principal do Botânico, em frente das escadas grandes

Os feirantes do Mercadinho, o Botânico e a ESAC vão disponibilizar sementes de variedades regionais, ficará uma horta interessantíssima ;-).

O que fazer quando queres participar? Mandar um e-mail para indicar a tua participação.

O que levar? Caixotes de madeira (veja bem quando andas na rua, perto das lojas de frutas encontram-se na área dos contentores do lixo), rolos de papel higiénico e/ou papel de cozinha, embalagens vazias de iogurte etc., sementes das tuas legumes/ervas preferidas, pequena pá/luvas se não queres sujar as mãos.

O que fazer quando não estás disponível neste dia & realmente queres aprender a sementeira? Manda um e-mail com a tua disponibilidade. Vamos tentar arranjar outro momento para uma segunda sementeira. E quando uma vez temos os nossos canteiros estabelecidos, vamos fazer mais sementeiras directamente na terra.

O que fazer quando conheces outras pessoas interessadas? Fazer um forward desta mensagem & indicar à pessoa que para participar basta inscrever-se por e-mail ou tlm (ver em baixo)

A partir do Sábado, dia 21 de Fevereiro, vamos reunir para planear e concretizar a nossa horta & os projectos da bioconstrução. Mais pormenores a seguir logo.

Um abraço permacultural
P'la Plataforma
Annelieke van der Sluijs

PS: Desculpe quando o meu Português não está completamente correcto. Estou a aprender e agradeço retroalimentação para melhorar a minha linguagem;-).

--
Plataforma Perma-D
Permacultura
Portugal

tlm.: +351 961 596 758

Empresários Portuguesesa de França - um filme de Carlos Pereira/ Aniki Communications

João Maria Gusmão e Pedro Paiva representam Portugal na 53.ª Bienal de Veneza em 2009

Coluna de Colombo
João Maria Gusmão e Pedro Paiva

João Maria Gusmão, de 29 anos, e Pedro Paiva, 31 anos, ambos nascidos em Lisboa, "têm tido um trabalho discreto mas fulgurante em termos de reconhecimento", comentou à Lusa Jorge Barreto Xavier, acrescentando que a presença de ambos em Veneza "terá um grande impacto na sua carreira artística".

Por outro lado, "a equipa tem apresentado muito propostas existenciais que se inserem bem no tema geral da Bienal de Veneza", que na edição de 2009 se apresenta sob o título "Making Worlds/Fazer Mundos", e que terá como curador geral o sueco Daniel Birnbaum, decorrendo entre 07 de Junho e 22 de Novembro deste ano.

Fonte: notícias rtp.pt

clique para ver a notícia completa


Alguns mitos e realidades sobre alimentos

Comer uma maça por dia evita a ida ao médico?


Uma maçã média é constituída por cerca de 50% de água e contem cerca de 40 quilo-calorias, 3 gramas de fibras, 3 miligramas de vitamina C e pequenas quantidade de ferro, tiamina e niacina.

A ideia de que comer uma maça por dia pode garantir uma boa saúde é um mito. Contudo, como forma de sugerir que devemos comer frutas frescas diariamente, tem um valor real. Comer muitas frutas é uma forma de se obter fibras, vitaminas e sais minerais adequados. Uma peça de fruta constitui uma boa merenda de baixo teor calórico.

_______________________________________


Os fritos produzem acne?


Não é verificado, embora alguns dermatologistas associem o aparecimento do acne com o consumo dos fritos e dos chocolates, todos estes alimentos têm um elevado índice de gordura.

________________________________________


As ostras são um afrodisíaco?


Nunca foi cientificamente comprovado que qualquer substância pudesse provocar um aumento de impulso sexual ou melhorar a actuação sexual.

Contudo, ao longo dos séculos várias substâncias como o gengibre, o ginseng e as ostras ficaram conhecidas como afrodisíacos. Isto deve-se mais ao poder de sugestão do que a qualquer efeito físico que possam ter. Por isso, se acredita que as ostras podem ajudar a vida amorosa provavelmente elas serão capazes de o fazer.


___________________________________

.

As cenouras ajudam a ver no escuro


Comer cenouras melhorará a sua visão apenas se tiver dificuldade de adaptação ao escuro devido a uma deficiência de vitamina A, e as cenouras são uma boa fonte desta vitamina. Contudo, as pessoas quase encontram de boa saúde e comem uma dieta bem equilibrada não ganham nada em aumentar a sua ingestão de vitamina A acima das recomendações normais.

Nem as cenouras nem as vitaminas melhoram a visão nocturna de pessoas bem alimentadas.

___________________________________________


O açúcar cura as feridas?


Sim, se aplicado nas feridas tem um efeito curativo e anti-bacteriano.

___________________________________________

Os produtos light não engordam?


Não necessariamente, light significa que o produto está reduzido em alguns dos seus componentes: gorduras, açucares ou sais, o que indica que possui menos calorias. Em todo o caso, mesmo sendo light, se for consumido em excesso engorda.


______________________________________


A alface impede o cancro?


Sim, as classes diferentes de alface e dos vegetais de folhas verdes contribuem para diminuir o risco de cancro, em especial de estômago. Também pode diminuir o risco de aparecimento de doenças cardiovasculares, enfarte e cataratas, pelo seu elevado índice de vitamina C e de carotenos, especialmente nas folhas mais externas.

_____________________________________

O iogurte faz-nos viver mais tempo?


Sim, o leite fermentado melhora a flora intestinal e impede algumas doenças. Sabe-se que protegem de algumas bactérias e do cancro interno.

_______________________________________


Os adultos não necessitam de ingerir leite?


Não é verdade, tanto quanto as crianças, os adultos necessitam de uma fonte diária de cálcio, principalmente mulheres na menopausa, pelo risco da osteoporose.

Fonte: http://misteriososalimentos.blogs.sapo.pt/

Alimentação Vegetariana: sinónimo de poupança


Contrariamente à ideia generalizada de que os produtos vegetarianos são mais caros e difíceis de encontrar, a verdade é que não é preciso gastar muito dinheiro para seguir uma alimentação vegetariana saudável e equilibrada.

Como o próprio nome indica, vegetarianismo = vegetais, a base essencial de uma alimentação vegetariana são os legumes, as frutas e os cereais, ou seja, tipos de alimentos que são encontrados facilmente em supermercados, mercearias ou feiras, e cujos preços nunca representam um grande peso no orçamento familiar. Actualmente, existem cada vez mais feiras de agricultura biológica, onde podem ser encontrados diversos alimentos como produtos hortícolas, fruta, plantas aromáticas e medicinais, frutos secos, compotas de fruta e legumes, vinho e azeite. Se optares por comprar alguns produtos (feijão de soja, farinha, arroz integral) a granel em cooperativas ou mesmo encomendando em lojas de produtos naturais, também consegues economizar vários euros (para além de evitares tantas embalagens).
Outros alimentos, como leite, iogurtes, natas e manteigas de origem vegetal, são realmente mais caros, mas por terem cada vez mais adeptos o seu preço tende a baixar muito rapidamente. Um bom investimento para o caso de alguns destes tipos de alimentos é uma máquina de leite de soja ou até uma iogurteira , permitindo poupar alguns euros no final do mês. O leite de soja e os iogurtes feitos em casa ficam realmente mais baratos do que os lacticínios de origem animal. Existem igualmente formas práticas e simples que permitem fazer tofu e seitan caseiros a baixo preço.

Outro tipo de alimentos que implica soltar um pouco mais os cordões à bolsa é a comida pré-confeccionada, como é o caso dos hambúrgueres, salsichas, lasanhas, etc. No entanto, estes alimentos não são consumidos todos os dias e pode sempre aproveitar-se um dia menos ocupado, como um sábado por exemplo, para fazer uma certa quantidade de hambúrgueres, rissóis de soja, croquetes de lentilhas, etc., e congelá-los para os utilizar posteriormente durante os dias da semana. Apenas não devemos esquecer que os alimentos pré-confeccionados comprados não devem ser consumidos numa base diária, devido ao seu elevado teor de conservantes e açúcares.
Também uma embalagem de 500g de soja fica a um preço muito baixo quando comparada com um pedaço de carne com o mesmo peso.

Um outro sinónimo de poupança está relacionado com a conservação e preparação dos alimentos. Na cozinha vegetariana, os alimentos são aproveitados quase na sua totalidade (não há espinhas, ossos, gordura), e até mesmo os talos de couves, de brócolos e de outros vegetais podem ser cozinhados. Os alimentos conservam-se igualmente durante mais tempo. Por exemplo, um pedaço de carne não se conserva tanto tempo no frigorífico como um pedaço de seitan.
A água, energia e detergente também são poupados, uma vez que não são necessários tantos recursos para lavar um prato no qual foram servidos legumes, como os utilizados para lavar um prato sujo com gordura animal. Até o próprio tempo de confecção dos alimentos de origem vegetal é consideravelmente menor quando comparado com o tempo gasto a cozinhar um pedaço de carne ou peixe.
Geralmente um vegetariano também não precisa comprar uma arca congeladora, basta-lhe um pequeno congelador inserido no frigorífico, pois muito espaço de congelação é, por norma, usado para carne e peixe.

Os restaurantes vegetarianos representam sempre uma alternativa a quem não dispõe de tempo para cozinhar. O seu número está a aumentar cada vez mais e muitos deles já oferecem o serviço de comida para fora, permitindo uma maior flexibilidade a todos os que precisam de mais tempo para outros aspectos da sua vida quotidiana e que, ao mesmo tempo, desejam manter uma alimentação saudável. E, por norma, comer nestes restaurantes até fica mais económico do que noutro tipo de restaurantes que servem pratos omnívoros.

Uma lista sobre o que não deve faltar na despensa pode sempre ajudar na altura de saber que tipos de alimentos devem ser comprados para seguir uma alimentação vegetariana. O que interessa é explorar, informar-se, comparar preços e conhecer e experimentar novos alimentos.
Não existem quaisquer obstáculos, idade ou até segredos para se adoptar uma alimentação vegetariana. O que devemos tentar fazer é manter uma alimentação saudável e o mais variada possível, evitando sempre alimentos ricos em gordura, sal e açúcar.

Fonte: Centro Vegetariano

como ganhar dinheireiro com um site um blog? Algumas dicas


- Google Adsense: Clássico dos clássicos. Disparado, o melhor. Antes, os pagamentos vinham via cheque, em nossas casas. Agora, chegam por transferência bancária (uma maravilha). Ganhamos quando os visitantes clicam nos anúncios do site e os valores variam. Há também os ganhos por referências (Picasa, Firefox, Adsense).
- Mercadolivre: Há muita discussão sobre o sistema de parcerias do ML, o Mercadosócios. Enquanto uns amam, outros odeiam.
- Net affiantion: Trata-se de um programa de afiliados que trabalha com diversas empresas interessadas em divulgar seus produtos.
A inscrição no site é totalmente gratuita, porém todos os sites cadastrados passam por uma avaliação antes de serem aprovados.
Programa de afiliação

- Hotwords: Assim como o Adsense, sua vantagem é que funciona de forma contextual, isto é, os anunciantes compram palavras e estas são grifadas e linkadas em nossos sites. Ganhamos R$ 0,08 por cada clique que geramos. São bem atenciosos no suporte.
- Commission Junction: São milhares de empresas que oferecem seus serviços e produtos através do CJ. Você busca pelo tipo de produto que deseja veicular, pede para participar daquele programa, e depois é só gerar o link e colocar em seu site ou blog. Chega o cheque em dólar pelo Correios. Recomendo.
- Cyber Diet: Este site oferece planos de emagrecimento, e você é comissionado em R$ 6,00 + 12% do plano assinado. Não sei detalhes de seu funcionamento mas parece ser uma empresa séria.
- CamisaOnline: Comissão de 8% sobre cada venda através do seu site e 10% sobre todas as vendas realizadas pelos novos parceiros vindo pelo seu site também. Link.
- Americanas.com: Neste sistema, a Lojas Americanas paga de 2% à 4% sobre as vendas. Parceria restrita à empresas (pessoa jurídica).
- Buscapé: Outro programa bem controverso. Alguns recomendam, outros não. Pagam R$ 0,10 por clique premium (aquele que o usuário faz alguma ação no site como procura, navega ou vai para alguma loja).
- UOL Afiliados: Funciona mais ou menos como o Adsense do Google. Os valores dos cliques variam, por isso não tem preço definido da sua comissão. Novo ainda e ouvi dizer que tem poucos anunciantes, fazendo com que nem sempre sejam exibidos anúncios em seu site. Link.
- Bitcão: Produtos para pets. Comissões de 2%, 3% e 4%.
- Catho: Um dos maiores (se não for o maior) site de busca de empregos do Brasil. Comissão de 90% sobre a assinatura de seus planos.
- Jacotei:Similar ao Buscapé, onde paga pelas visitas geradas ao site do anunciante. R$ 0,05 o clique.
- Jóias.com.br: Programa que lhe paga 5% de comissão das vendas originadas de cliques em seu site.
- Livraria Cultura: Mais de 1.700.000 títulos para seus visitantes. Não conseguí detalhes das comissões pagas.
- Manager: Similar ao do Catho: 90% de comissão nas assinaturas do site de emprego. Link.
- Submarino: Comissão de 2% à 8% sobre as vendas no site. São mais de 700 mil produtos para seu site ou blog.
- Afilio: Comissões entre 50% e 70%, por impressão, clique ou conversão. Link.
- Dell Afiliados: Exiba produtos Dell em seu site ou blog e lucre. Pagam R$ 20,00 fixo por cada venda, + 1% do valor da compra. E tem uma das maiores empresas de computadores do mundo por trás.

Fonte:
http://www.maysadecastro.com.br/blog/2007/03/15/como-ganhar-dinheiro-com-seu-blog-ou-site/

Como se fazem Pasteis de Tentúgal ?



Fonte: Confraria da Doçaria Conventual de Tentúgal

Arroz de couve de caldo verde - Receita AgriCabaz

A couve cortada para caldo verde pode ter inúmeras utilizações, com grandes vantagens para a saúde poupando tempo de cozinha.
Hoje apresento uma receita:

Arroz de couve de caldo verde
(como faço cozinha " a olho" não sei as quantidades)

Ingredientes:
1ª Fase
  • Coloca uma panela ao lume, com bastante água
  • Quando a água estiver a ferver, vai deitando a couve, sem a água nunca nunca deixar de ferver
  • Lava o arroz(1) até a água deixar de ficar branca.
2ª Fase
  • Corta várias cebolas médias às rodelas
  • Coloca numa frigideira anti-aderente um bocado de azeite com as cebola.
  • Liga o lume, e deixa as cebolas alourar bem.
  • A meio acrescente o alho fresco picado
3ª Fase
  • Quando a cebola estiver bem alourada coloque o arroz. Vá mexendo , sobretudo o fundo, para o arroz ir "fritando" por igual.
  • Espalhe por cima do arroz uma porção de Sal para Grelhados em Picante da Casa do Sal.
  • Quando começar a ficar seco, com uma concha de sopa vá tirando água da cozedura das couves para a frigideira, por cima do arroz. Vá deitando à medida que o arroz vai pedindo água. Se cair alguma couve, não se preocupe. Já lá fica.
  • Se a água de cozer as couves não chegar tem que adicionar mais água, com a água sempre a ferver.
4ª Fase
  • Quando o arroz estiver quase cozido (tem que ir provando e rectificando o tempero, sempre com o sal para grelhados) espalhe as couves por cima do arroz.
  • Envolva tudo.
  • Por fim, pode temperar com pimenta moída, na altura.
  • Retire do lume ainda com o arroz "al dente" e leve a frigideira à mesa. Enquanto se preparam para comer o arroz vai acabando de cozer, só com o seu próprio calor.
Este arroz vale por si. Será uma refeição, rápida, económica e vegetariana, por exemplo para um jantar. Mas também servir de acompanhamento.

Bom proveito
José João M Rodrigues

(1) Aconselho o arroz carolino longo dos Campo do Rio Mondego. O que tenho à venda na Loja do AgriCabaz é fantástico. O resultado desta receita depende em muito da qualidade do arroz. A couve que utilizo é de agricultura biológica. Um outro sabor!



LinkWithin

Related Posts with Thumbnails