Peste & Sida - Sol da Caparica

Mbuna Bay Retreat, Lake Niassa, Mozambique




Mbuna Bay, a única estrutura de eco-turismo da remota região junto do lago Niassa, a 300 metros do lago, e é também o único empregador na zona.

José Luís Torres e Clare Brown em trabalho solidário em Niassa, Moçambique

José Luís Torres e Clare Brown em trabalho solidário em Niassa, Moçambique

Português, 60 anos, José Luís Torres e a mulher, Clare Brown, de nacionalidade inglesa, trabalham para um empreendimento turístico, Mbuna Bay, mas ao mesmo tempo estão empenhados no apoio às populações pobres das redondezas, especialmente de Nkolongue, junto a Metangula, nas margens do lago que divide Moçambique do Malawi.

Desde que chegaram foi já criada a Associação Niassa Portugal Amizade (Niassa é também o nome da província), através da qual pretendem gerar apoios, como explicou hoje José Luís Torres à Agência Lusa.

"O nosso objectivo é tentar desenvolver a aldeia, que não tem meios económicos, através da plantação de árvores de frutos que habitualmente não são consumidos, e introduzir novos legumes, como o tomate ou a cenoura", explicou.

Desde que chegou, José Luís Torres e a mulher, que já foi professora de inglês na província de Nampula, têm ajudado a "curar pequenas doenças" e querem também desenvolver a criação de um posto de saúde, com seis camas, que dará apoio a outras aldeias e que quando construído ficará integrado no sistema de Saúde moçambicano.

"Também estamos a preparar formação em informática e português e a fazer uma recolha de livros, porque aqui não há livros, há pessoas que nunca tiveram um livro nas mãos", afirmou.

José Luís Torres já pediu ajuda a amigos em Portugal, que encetaram uma campanha de recolha de livros a enviar depois para Niassa, tudo inserido num programa de ajuda às populações pobres que, diz deverá durar pelo menos dois anos.

A Associação Niassa Portugal Amizade destina-se ao desenvolvimento económico, social e cultural de populações de países africanos de língua portuguesa e chama-se assim por ter como primeiro objectivo a ajuda à aldeia de Nkolongue, nas margens do Niassa.

Nkolongue, a 18 quilómetros de Metangula, "tem uma paisagem deslumbrante e as gentes são muito hospitaleiras" mas "a sumptuosidade da paisagem contrasta com a precariedade económica da população local", dizem José Luís Torres e Clare Brown.

Mbuna Bay, a única estrutura de eco-turismo da remota região junto do lago Niassa, a 300 metros do lago, e é também o único empregador na zona.

Fonte:
http://www.noticiaslusofonas.com/

I Mostra de Artesanato e Produtos da Região | Casal do Lobo | 29 de Agosto de 2009 | Depois das 14 h até à noite | CFTL

O AgriCabaz e a Casa do Sal da Figueira da Foz participam na I Mostra de Artesanato e Produtos da Região que decorre no próximo Sábado, dia 29 de de Agosto de 2009, no CFTL (Centro de Formação e Tempos Livres), a partir das 14h.

Imagine what you could do

Oswaldo de Sousa, um animador disponível para partilhar a sua experiência

Osvaldo Kiluange Batista de Sousa, residente no concelho de Loures há 18 anos, mais precisamente na Urbanização Terraços da Ponte, lote 23 r/c Dto, 2685-119, freguesia de Sacavém, portador da Autorização de Residência Permanente emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Lisboa, com formação na área de Mediação Cultural para à Saúde, com 12 anos de experiência na intervenção comunitária;- em serviços de saúde, educação, associativismo, e com revelação participativa na escrita poética, noticiado na comunicação social como exemplo e lutador em favor da integração, vem por este meio apresentar e solicitar o seguinte a V/Ex.as,


Nos doze anos de convivência com a intervenção comunitária, desenvolvendo trabalhos em favor de integração e promoção dos jovens nos bairros, e serviços por onde passei, aprendi e troquei também vários conhecimentos sobre o trabalho do dia a dia dentro dos bairros porque é ali onde se vivi a realidade, desde os primórdios de 96 que comecei simplesmente como curioso ajudador de um projecto que venceu o prémio europeu de intervenção comunitária, foi uma parceria entre os Centros de Saúde de Sacavém com o de Marvila, e acabei por ser mediador do projecto, e formado nele pela Direcção Regional de Saúde de Lisboa, foram 6 anos de trabalho passando pelos gabinetes, bairros, extensões de Centro do Saúde; em Moscavide, Apelação, e Escolas. Tudo isso venho partilhando em experiências como palestrante ou prelector nas aulas e seminários, últimos dos quais na escola Profissional Almirante Reis, e Seminário “Intervenção Comunitária e Participação” no Centro de Saúde da Venda Nova promovido pela GICAS,

Declaro a minha disponibilidade para partilhar o que nunca é demais na nossa sociedade multicultural para o fortalecimento da Intervenção Comunitária; contactos – 964870459 e osvaldo-escrito@hotmail.com

Construção com Fardos de Palha | 2-4 Outubro de 2009 | Quinta dos Melros, Pinheirinho, Lourusa, Coimbra

WORKSHOP DE CASA DE BANHO COMPOSTAGEM | Quinta Cabeça do Mato -Tábua

Time: September 26, 2009 to September 27, 2009
Location: Quinta Cabeça do Mato ,Vila Seca, Tabua
Organized By: Caryn

Casa de banho de compostagem (com torno) é uma alternativa ecológica, não é preciso usar agua que depois contribui para a poluição das águas. Estes sistemas alternativas dão a oportunidade de repor os nutrientes nas terras e não na água.
Junta-te a nos para um fim-de-semana de aprendizagem ‘’como se faz uma casa de banho seca’’ com Jody de www.xandika.com

• Introduções
• Explicações
• Poluição
• Construção incluindo trabalhar com metal e madeira etc..
• Slide show
• Discussão e questões, prós e contras
• Problemas e soluções apropriadas
• Como funciona? -Uso na horta
• Meditação e chá!

Custos 50 Euros, incluindo almoço sábado e domingo (e campismo .)
Detalhes e inscrições e-mail quintacabecadomato@gmail.com
www.quintacabecadomato.blogspot.com

UNIVERSIDADE DE VERÃO: “Governação e participação desafiando a crise”, 9 a 12 de Setembro de 2009, São Brás de Alportel

9 de Setembro

Democracia e Participação

Reconstruir a confiança nas instituições

09h00 – Recepção dos participantes e entrega de documentação

09h30/10h00 – Sessão de abertura

António Eusébio, Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel

Boaventura de Sousa Santos, Director do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra

Eva Chueca, Secretária Executiva da CISDP

Nelson Dias, Presidente da Associação In Loco

10h00/11h30 – Sentir o pulso à democracia (Boaventura de Sousa Santos /CES-UC)

11h30/12h00 – Pausa

12h00/13h00 – Debate

13h00/14h30 – Almoço

14h30 – 16h00 – Cidadania e Governação na Cidade Contemporânea (João Seixas/ICS)

16h00 – 16h30 – Pausa

17h00 – 18h30 – Orçamentos Participativos (Giovanni Allegretti/CES-UC e Nelson Dias/IN LOCO)

Sessão nocturna: Vídeo temático

10 de Setembro

Direito à cidade

Refundar a pertença ao território

10h00 – 11h30 – Garantir o direito à cidade (Yves Cabannes/ DPU-UCL e AGFE-ONU)

11h30 – 12h00 – Pausa

12h00 – 13h00 – Debate

13h00/14h30 – Almoço

14h30 – 16h00 – Cidades inclusivas – novos paradigmas para a habitação social (Isabel Guerra/CET)

16h00 – 16h30 – Pausa

17h00 – 18h30 – Construir territórios integrados – a articulação entre o rural e o urbano (João Ferrão/Secretário de Estado do Ordenamento do Território e das Cidades)

Sessão nocturna: Vídeo temático

11 de Setembro

Novos Imaginários Sociais

Reincorporar o económico no social

10h00 – 11h30 – Pobreza e novas políticas sociais (Carlos Farinha/ ISEG)

11h30 – 12h00 – Pausa

12h00 – 13h00 – Debate

13h00/14h30 – Almoço

14h30 – 16h00 – Rumo a outras economias (Priscila Soares/In Loco e Alberto Melo)

16h00 – 16h30 – Pausa

17h00 – 18h30 – Animação territorial e coesão social (José Manuel Henriques/CET)

Espectáculo musical com Luís Galrito

12 de Setembro

Para uma nova cultura do “público”

O papel dos poderes locais

09h00 – 10h00 – Desafios para uma nova cultura do “público” (João Arriscado Nunes/CES-UC)

10h00 – 10h15 - Pausa

10h15 – 12h00 – Mesa redonda com autarcas (nacionais e estrangeiros)

Moderação: Eva Chueca, Secretária Executiva da CISDP

António Eusébio, Presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Portugal

Ana Teresa Vicente, Presidente da Câmara Municipal de Palmela, Portugal

Miguel Esteban Martín, 2º Vice-presidente e Deputado de Meio Ambiente e Articulação Territorial da Diputación de Málaga, Espanha.

Duñike Agirrezabalaga, 2ª Vice-Presidente e Delegada para a Igualdade, Participação Cidadã e Bairros do Ayunt. de S. Sebastián, Espanha.

Magali Giovanageli, 1ª Vice-Presidente e Delegada de Democracia Participativa do Município de Aubagne, França

12h00 – 13h00 – Debate

Inscrições: www.in-loco.pt/site/index.php

Organização: Associação In Loco; Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra; Comissão de Democracia Participativa e Inclusão Social da CGLU (organização mundial de Cidades e Governos Locais Unidos).

Contactos: E-mail. govern_particip@ces.uc.pt / Tel. (+351) 289 840 860 / Fax. (+351) 289 840 879 / Telm. (+351) 968 425 978

IV Feira de Agricultura Biológica 2009 | Beja | 23 a 25 Outubro

A Associação de Defesa do Património de Mértola, organiza em colaboração com a Câmara Municipal de Beja a RuralBio 2009 – IV Feira de Agricultura Biológica, que irá decorrer de 23 a 25 de Outubro no recinto do Parque de Feiras Exposições de Beja cujo tema será os cosméticos.

As Plantas Aromáticas e Medicinais assumiram ao longo dos tempos um protagonismo invulgar na tradição Alentejana, a elas aliam-se a pluralidade das pigmentações, a profusão de odores intensos, as copiosas aplicações tão unanimemente apreciadas. Ilustram os campos e conferem-lhe uma identidade única. Quando produzidas em Modo Biológico promovem a biodiversidade e contribuem para um Alentejo mais equilibrado, competitivo e harmonioso.

O evento contará com momentos de animação, ateliers de obtenção de óleos essenciais, velas de cheiros, papel perfumado, obtenção de tisanas e perfumes, sessões de aromaterapia, oficinas de gastronomia, actividades de Educação Ambiental, workshops e venda de produtos obtidos a partir de Plantas Aromáticas e Medicinais certificadas em Modo Biológico.“


Curso Faça Agricultura Biológica no seu quintal:19 e 26 Set; 24 e 31 Out; 7 e 14 Nov - Braga

O Núcleo Regional de Braga organiza a partir de Setembro a quarta edição do Curso Faça Agricultura Biológica no seu quintal que se prolongará por seis sessões, a realizar nos sábados 19 e 26 de Setembro, 24 e 31 de Outubro, 7 e 14 de Novembro, entre as 14.30h e as 17.30h. Saiba aqui mais pormenores.

Local:
Mosteiro de S. Martinho de Tibães, Braga
Inscrições: Ficha de inscrição, que deve ser enviada para:
Núcleo de Braga da Quercus-Urbanização das Andorinhas, loja 7, 4700-359 Braga ou braga@quercus.pt
Preços:
48 € / Sócios
60 € / Não sócios

Contactos:
Telf: 253 276 412 | Quintas–feiras a partir das 21h
Tlm: 927 986 133
E-mail: braga@quercus.pt

Descrição e Programa:
A Agricultura Biológica é um modo de produção amigo do ambiente e da saúde do consumidor. Contudo, para obter produtos de boa qualidade é necessário conhecer um conjunto de técnicas que permitem melhorar o solo, controlar as pragas e as doenças e promover a sustentabilidade, sem recorrer ao uso de produtos químicos de síntese.


1. A Agricultura Biológica
• História;
• Conceitos;
• Situação actual de Portugal;
• Distribuição de tabelas técnicas.

2. A importância das hortas na cidade
• Vantagens;
• Inconvenientes;
• Oportunidades;
• Limitações.

3. A nossa Horta
• O solo;
• A água;
• O clima;
• Culturas antecedentes (reconhecimento destes aspectos no terreno)

4. A Compostagem
• Conceito;
• Vantagens;
• Factores condicionadores;
• Como fazer: iniciar, manter o processo e maturação do composto;
• Escolha do compostor;
• Materiais que podem e não podem ser compostados;
• Solucionar problemas existentes;
• Como aplicar o composto.

5. Elaboração de uma pilha de campostagem.

6. Preparação do solo

• Mobilizações de Inverno;
• Alfaias agrícolas mais convenientes;
• Aditivos orgânicos (estrumes etc.);
• Adubação verde (sementeira de culturas para sideração: ervilhaca, tremocilha, trevo…)
• Sementeira de culturas melhoradoras: centeio, aveia…

7.Sementeiras e plantações

• Sementeira em tabuleiro e em local protegido: (cebolas, cebolinho, salsa, coentros…)
• Sementeira em local definitivo: (sementeira de nabos e nabiças)
• Plantação de couve portuguesa, couve-brócolo, couve flor.

8.Meios de luta contra pragas e doenças:

• Luta biológica;
• Barreiras físicas contra pragas;
• A utilização de plantas aromáticas na horta;
• Sebes.

9.Meios de luta contra infestantes:

• Cobertura do solo;
• Falsa sementeira;
• Monda térmica;
• Monda mecânica.
• Outras técnicas usadas em AB.

10.Colheita e armazenamento

• Conceitos e práticas adequadas;
• Programação de novas sementeiras e plantações;
• Armazenamento de sementes.

11.Finalização do curso

• Conclusão
• Avaliação

Observações:
As últimas sessões (24 e 31 de Outubro) poderão sofrer alterações em virtude das condições climatéricas, dirigida à manutenção de quintais particulares.

Apoios:

/


Dia 23 de Agosto no Museu do Sal: Massagem aos pés com sal e óleos essenciais - 5€


Dia 23 de Agosto no Museu do Sal


Massagem aos pés com sal e óleos essenciais - 5€

OFERTA ESPECIAL NESTE DIA

Na compra de 2 Produtos "Alquimia dos Sentidos" (Exfoliante, Bem-estar, gel de banho, shampoo ou condicionador) oferta da Massagem aos Pés.

Teresa Pina
(Alquimia dos Sentidos)
Poderá também gostar de:

Como ter uma casa ecológica?, por Nuno Quental



Já que passamos grande parte do nosso tempo em espaços fechados, estes deveriam ser saudáveis. Infelizmente, nem sempre assim é. Conheça as fontes poluidoras a que estamos diariamente sujeitos e as medidas a tomar para as evitar ou atenua.

(clique aqui para ler o artigo)

Fonte: naturlink.sapo.pt

Actividades na Galeria Santa Clara, em Coimbra | Agosto: Mês do Brasil

- Documentário "Luto como Mãe"
Patente:

Livros e revistas

Revista ZUPI - Abasteça de Ideias

Revista VOXEL

Mostra de Literatura brasileira pelas editoras conimbricenses Angelus Novus e Alma Azul


---------------------------

Galeria Santa Clara

Rua António Augusto Gonçalves, 67
3040-241 Santa Clara

Coimbra, Portugal

Tel.+351 239 441 657

http://www.galeriasantaclara.com/
http://galeriasantaclara.blogspot.com

Sê nosso amigo Facebook

Tapas e Petiscos da Casa do Sal da Figueira da Foz

Foto de João Cardoso

Tapas e Petiscos elaborados com:
  • tomate biológico,
  • salicórnia da Salina Eiras Largas
  • Azeitona da Quinta da Ribeira de Lodões, curadas com o Sal da Salina Eiras Largas, e temperadas com o Tempero Casa do Sal: alho, oregãos, limão e Azeite Virgem
  • Broa de milho da Fonte da Cheira, Coimbra

A Horta Nómada chega dia 20 de Agosto - esta quinta-feira!


A Mó de Vida Coop e o projecto270 recebem a visita da Associação Le Jardin Nomade, um projecto colectivo de eco-cidadania, em viagem à dois mese desde Brest até à margem sul.

O Jardin nomade é um projecto que tem por objectivo partilhar experiências e trocar ideias sobre as hortas. Pretende testemunhar a dinâmica actual das ³hortas partilhadas².
Desde o dia 1 de Julho até ao dia 1 de Setembro, o Jardin nomade, composto por 5 membros, vem seguindo uma rota de hortas partilhadas desde França, passando por Espanha até Portugal, realizando cerca de 20 etapas em 60 dias.
No fim, uma horta será construída com os habitantes locais com a terra vinda das hortas da cidade de Brest (França) e de plantas colhidas nas diversas hortas de França.

O que é uma horta partilhada ­ Jardin partagé - ?
Uma horta partilhada é uma horta dinamizada por uma associação que propõe actividades de horticultura destinadas a sensibilizar as pessoas para a defesa do ambiente e educação para a cidadania. Pretende também criar laços entre os habitantes do local e facilitar a inserção de outros. Serve ainda para valorizar os recursos locais e é gerida colectivamente. Situa-se em geral em terreno cedido pela Câmara municipal ou por outras entidades (hospitais, Caminhos de ferroŠ)

PROGRAMA

* 18.00H - Apresentação do projecto "Horta Nómada", Mó de Vida Coop e
projecto270
* 20.00H - Jantar com produtos biológicos e de comércio justo - contribuição
de 10 ouriços
* 21.30H - Projecção do filme "Agrovidas" seguido de debate

Mais informações / reservas:

Tel - 21 272 06 41
Email - modevida@modevida.com
Tel - 91 408 23 18
Email - mail@projecto270.com

--

Projecto 270

Apartado 6
2826-901 Costa da Caparica
Portugal

www.projecto270.com

phone:(+351) 21 2900 900
mobile:(+351) 91 408 23 18
msn: projecto270@hotmail.com
skype: projecto270

Tapas da Casa do Sal da Figueira da Foz no II Aniversário do EcoMuseu do Sal : 17 de Agosto de 2009

Tapas e Petiscos da Casa do Sal da Figueira da Foz,
elaborados com ingredientes das Salinas Eiras Largas.




À direita: Sónia Pinto: incansável na promoção do EcoMuseu do Sal. Parabéns pelo 2º ano!


Celestino Ruivo o "Cozinheiro Solar" que surpreendeu

Sr. Quintaneira : o marnoto da Marinha do Corredor da Cobra, a Marinha do EcoMuseu.

Sr. José Carlos, o marinheiro do Batel "Sal do Mondego"


José Manuel Duarte que nos surpreendeu com o seu rosé

Criações da Casa do SAl da Figueira da Foz
Galheteiro com:
  • Azeite Virgem temperado com Sal Picante para Grelhados
  • Azeite Virgem temperado com Sal para Grelhados
Azeite Virgem Extra com Salicórnia


Produtos da Alquimia dos Sentidos que ofereceu diversas massagens aos pés

Petiscos e Tapas Cozinhados em Fornos Solares, por Celestino Ruivo, no II Aniversário do Ecomuseu do Sal da Figueira da Foz

Celestino Ruivo a explicar o funcionamento dos Fornos Solares

Alguns Fornos Solares criados e construídos por Celestino Ruivo


Celestino Ruivo a colocar a tampa por cima da panela, onde estão a cozinhar as sardinhas

Sardinhas a cozinhar

Arroz de salicórnia (sem sal) em cima de pimentos. Tudo cozinhado em Fornos Solares.

As sardinhas já cozinhadas em Forno Solar.

O Arroz de Salicórnia em cima de pimentos.
Tudo cozinhado, por Celestino Ruivo, em Fornos Solares

Iniciativa realizada em 17 de Agosto de 2009, no EcoMuseu do Sal da Figueira da Foz.
Uma parceria entre a Câmara Municipal e a Casa do sal da Fiugueira da Foz e a colaboração do Prof Dr. Celestino Ruivo da Universidade do Algarve

Max a imitar instrumentos

Les Bourgeois - Jacques Brel

Casa do Sal da Figueira da Foz apresenta as suas novas criações


Na próxima 2ª Feira, dia 17, pelas 12h, no Ecomuseu do sal da Figueira da Foz a Casa do Sal vai fazer a apresentação pública das suas novas criações com ingredientes das Salinas Eiras Largas.
As novas criações, são:

  • Salicórnia seca para substituir o sal na alimentação
  • Salicórnia para saladas com Salicórnia seca e oregãos
  • Azeite Virgem Extra da Quinta da Ribeira de Lodões, em Vila Flor, Trás-os-Montes com Salicórnia da Salina Eiras Largas da Figueira da Foz
  • Azeite Virgem da Aldeia do Rabaçal, Concelho de Penela, com o Sal Picante para Grelhados da Casa do Sal
  • Azeite Virgem da Aldeia do Rabaçal, Concelho de Penela, com o Sal para Grelhados da Casa do Sal
  • Queijo Jorumelo do Lugar de Legacão, Aldeia do Rabaçal, cuja coalhada é temperada com o Sal da Salina Eiras Largas e quando já curado, é envolvido com o Azeite do Rabaçal e as Ervas do Sal Picante para Grelhados da Casa do Sal: alho, oregãos, alecrim e piripiri.

No Ecomuseu do Sal serão feitas degustações destas criações Casa do Sal, com a aplicação em diversas Tapas Eiras Largas.
Às 17h, do mesmo dia, serão apresentadas Tapas e Petiscos temperados com as criações Casa do Sal e cozinhados em Fornos Solares numa parceria com o Prof. Dr. Celestino Ruivo, professor da Universidade do Algarve e especialista em Fornos Solares.

Neste dia também será apresentada a nova imagem da Casa do Sal da Figueira da Foz, uma criação de Miguel Rodrigues, incorporando uma aguarela da Artista Figueirense Tesha.

Estas novas criações são fruto de pesquisas, experiências e testes realizados ao longo dos últimos anos e também resultado de trabalho em rede com outras microproduções artesanais, tanto do sector agrícola, como da transformação, comercialização e serviços.

Esta iniciativa integra-se no 2º Aniversário do Núcleo Museológico do Sal da Figueira da Foz.

A Casa do Sal da Figueira da Foz é um projecto que pretende contribuir para a viabilidade económica, social, cultural e ambiental da Salicultura da Figueira da Foz.
Surgiu ancorado à Salina Eiras Largas, e tem divulgado do Sal da Figueira da Foz em vários eventos em Portugal, sobretudo na Região Centro.
A Salina Eiras Largas está num processo de Certificação Aghrícola e do Sal com a SATIVA.

Mais informações:

Casa do Sal - José João Rodrigues - 912434316
Fornos Solares: Celestino Ruivo - 918319210
EcoMuseu do Sal: Sónia Pinto - 961695297

Agosto com Sabor a Sal - Ecomuseu do Sal da Figueira da Foz


clique nas imagens para ampliar

Parque Biológico da Serra da Lousã


A Quinta da Paiva / Parque Biológico da Serra da Lousã resulta de uma parceria entre a ADFP e o Município de Miranda do Corvo.

Em 2007 este projecto obteve o 1º Prémio do Concurso Nacional para o European Enterprise Awards/Prémio Internacional de Empreendedorismo, na Categoria de Investimento Humano, atribuído pelo Ministério da Economia / IAPMEI.

Pretende-se um projecto sustentável em termos económicos e ambientais e que aposta na coesão social. O objectivo é criar emprego e actividades ocupacionais para pessoas vítimas de exclusão, desempregados de longa duração, deficientes ou doentes crónicos, integrando, promovendo a igualdade e a dignidade humana, incentivando a biofilia e a paixão pela natureza.

A ADFP está a desenvolver o projecto “≠ = Mente” visando a integração da pessoa com doença mental grave, para o qual, o meio natural da Quinta da Paiva, associado aos animais do Parque Biológico, cria um ambiente protegido, naturalmente integrados. Os trabalhos realizados no Museu Vivo de Artes e Ofícios Tradicionais (olaria, tapeçaria, cestaria e vime) são oportunidades de integração de pessoas com diversos tipos de deficiência ou doença crónica.

O Centro Hípico para além de uma actividade lúdica e desportiva, gera postos de trabalho no tratamento de cavalos, promove a hipoterapia e a equitação adaptada. A prova do sucesso é um cavaleiro deste Centro Hípico ter representado Portugal em Atenas em 2004, a primeira representação nacional nos jogos paralímpicos.

O turista não só pode divertir-se, aprofundar a biofilia, apaixonar-se pela natureza, aprendendo a valorizar o ambiente, como apoiar um projecto que integra trabalhadores deficientes, associando a ecobiótica a fins terapêuticos como hipoterapia com deficientes e terapia ocupacional com pessoas com doença mental.

O visitante goza o prazer do conjunto turístico, onde há um restaurante museu vivo da gastronomia regional, apoiando um inovador projecto de combate a pobreza, criando emprego para pessoas excluídas.

A ADFP, a entidade proprietária, é uma instituição privada de solidariedade social, sem fins lucrativos, muitas vezes elogiada como exemplo de boas práticas, que aposta na integração dos diferentes grupos e no convívio inter-gerações www.adfp.pt

Solo e fertilização em Agricultura biológica, por Jorge Ferreira

1. A natureza e a importância do solo agrícola
O solo é uma fina camada à superfície da Terra que demora milhares de anos a formar-se. É um recurso não renovável a curto e médio prazo e, mesmo a longo prazo, situações há em que muito dificilmente voltará a haver solo cultivável - caso dos desertos que já foram terra fértil. São necessários cerca de dois séculos para se formar 1 cm de espessura de solo a partir da rocha-mãe (excepto em cinzas vulcânicas como as do vulcão Krakatau, em que se formaram cerca de 25 cm do solo em 100 anos). Mas em terreno com elevado declive e não protegido, bastam alguns aguaceiros para arrastar esse solo. A taxa média de formação de solo é de 1 cm por um período de 100 a 400 anos. A tais taxas são necessários 3000 a 12000 anos para formar solo suficiente para um terreno produtivo.
O problema da erosão do solo e da desertificação física é muito grave a nível mundial e a continuar assim o problema da fome no mundo terá tendência a agravar-se. Um dos especialistas mundiais da matéria, David Pimentel, disse que “ a erosão do solo é a maior ameaça para a sustentabilidade da agricultura em todo o mundo e, em especial, nos Estados Unidos”.

2. As bases da fertilização em agricultura biológica
Antes de pensar em aplicação de fertilizantes, ou mesmo na fertilização em sentido lato, temos de conhecer o solo, a planta e os factores que limitam o crescimento das culturas.
No caso particular da agricultura biológica, em que não são utilizados adubos minerais azotados e fosfatados de rápida acção e se recorre principalmente a fertilizantes orgânicos (de origem vegetal ou animal) e a minerais de acção mais lenta (fosfato natural, sulfato de potássio e magnésio, calcário), há que criar condições para que a planta se alimente bem sem a aplicação dos adubos solúveis da agricultura convencional. Isso só é possível com a melhoria da fertilidade do solo e, em particular, com uma grande actividade biológica do mesmo – um solo vivo que vai alimentar a planta.

A fertilização em agricultura biológica deve respeitar 3 objectivos:
1) Melhorar a fertilidade dos solo;
2) Economizar recursos não renováveis;
3) Não introduzir elementos poluentes no ambiente.

E destes objectivos decorrem os seguintes 5 princípios:
1) Evitar as perdas de elementos solúveis na água (azoto, etc.);
2) Utilizar as leguminosas como fonte de azoto;
3) Não utilizar produtos obtidos por via química;
4) Ter em conta os vegetais e animais que vivem no solo;
5) Lutar contra a erosão pela conservação do solo, que é um recurso não renovável a curto prazo.

A fertilidade do solo deve ser mantida e melhorada prioritariamente através dos meios disponíveis na própria exploração, principalmente as práticas culturais seguintes:
adubação verde e enrelvamento, para fixação biológica do azoto e evitar a erosão;
rotações e consociações, incluindo plantas de raiz profunda, para melhor aproveitar a capacidade nutritiva do solo e prevenir pragas e doenças;
empalhamento, não mobilização e/ou mobilização mínima do solo sem herbicidas, para alimentar o solo com matéria orgânica e evitar a erosão;
compostagem com aproveitamento dos resíduos vegetais e animais como fertilizantes, para alimentar o solo e as culturas mais exigentes.

Solo e Fertilização em Agricultura Biológica Workshop |Aldeia da Cerdeira | Lousã| 5 de Setembro 2009

Solo e Fertilização em Agricultura Biológica (AB)

Programa

1.Um solo fértil em AB

1.1.A matéria orgânica (MO), o Carbono (C) e as alterações climáticas

1.2.A formação, a erosão e a conservação do solo

1.3.Os nutrientes e a análise fisico-química do solo

1.4.Os organismos do solo mais importantes para a agricultura

PRÁTICAS 1

1.1.Observar amostras de solo com diferentes teores de MO

1.2.Observar o solo na agricultura e na floresta e formas naturais e artificiais de conservação

1.3.Colher amostras de terra para análise

1.4.Observar perfil de solo até 30cm e a presença de minhocas, raizes e bactérias fixadoras de azoto em raizes de leguminosas (N)

2.Melhoria da fertilidade do solo e fertilização das culturas

2.1.Práticas de base ou prioritárias

2.1.1.Compostagem

2.1.2.Empalhamento (mulching) do solo

2.1.3.Adubação verde

2.1.4.Rotações e consociações

2.2. Práticas complementares

2.2.1.Correctivos e adubos autorizados

PRÁTICAS 2

2.1.1.Fazer uma pilha de composto

2.1.2.Fazer um empalhamento do solo

2.1.3.Fazer misturas de sementes para adubo verde

2.2.1.Observar amostras de fertilizantes e respectivos catálogos



Rota dos Moinhos em Rompecilha | 15 de Agosto de 2009, Sábado

Nuno Carvalho, um novo agricultor biológico, Foz do Mosteiro, Semide, Miranda do Corvo






Feira da Saúde da Barra 2009 - Ílhavo

Teresa Pina, da Alquimia dos Sentidos, a fazer massagens aos pés,
na Feira da Saúde da Barra, Ílhavo, a 8 de Agosto de 2009.
Em parceria com a Casa do Sal, Teresa Pina faz massagens
no EcoMuseu do Sal da Figueira da Foz com o Sal da Salina Eiras Largas e Óleos Essenciais


Em 2º Plano o Espaço do AgriCabaz | Casa do Sal da Figueira da Foz que estve presente na Feira da Saúde na Extensão do Centro de Saúde da Barra, a 8 de Agosto de 2009.
Uma das novidades apresentadas foi o Gaspacho com Salicórnia
e a Salicórnia seca com Oregãos para Saladas

Evento Dragon's Place Quinta do Tapado - Fiais de Beira

Convidamos todos os nossos amigos que cá estiveram o ano passado em Agosto, para voltarmos a passar um bom bocado, juntando trabalho e diversão.


28 a 30 Agosto 2009 - Sexta a Domingo

Poderão chegar na quinta-feira (mas não serão fornecidas refeições) ou sexta-feira, para montar a tenda. Poderão permanecer até segunda-feira de manhã, se pretenderem, de modo a que possam ter tempo para arrumar a tenda. (Haverá pequeno-almoço na segunda-feira.)

O evento
O objectivo deste evento é o de reunir pessoas para que possam compartilhar os conhecimentos e habilidades para viver de uma forma mais simples, natural e de forma sustentável. É tudo uma questão de partilha de práticas ecológicas.

Este ano queremos reconectar com o entusiasmo do ano passado e pensar em maneiras práticas de avançar e encontrar soluções realistas para o futuro.

Como? Poderá assumir a forma de demonstrações, oficinas (workshops) ou a criação de grupos de trabalho, que irão continuar a reunir regularmente para partilhar ideias e experiências - o local é aqui, com muitos recursos. O resto é convosco.

Áreas de interesse, poderão incluir:

  • Alimentos saudáveis
  • Soluções energéticas
  • Soluções de Jardinagem ecológica, por exemplo, jardins-floresta
  • Conforto-natural e abrigo
  • Tecnologias alternativas
  • Reutilização e reciclagem
  • Redes de cooperação Local, para uma vida mais rica e mais barata
  • Necessidades Não-materiais - saúde, práticas espirituais, divertimento e alegria
  • Na verdade, tudo isto é uma actualização de Permacultura


Haverá também uma pequena feira da ladra e mercado cambial.

Trata-se de sementes, ferramentas, materiais, assuntos de jardinagem etc,

Se estiver interessado, em apresentar o seu workshop, entre em contacto connosco pelo menos com uma semana de antecedência a registar-se e nós enviar-lhe-emos, as condições de participação.

Haverá diversão 24-horas/dia, com muitas gargalhadas e tempo para a festa, mas não venha se só quiser festa, este evento é para as pessoas que realmente querem encontrar caminhos para um futuro melhor.

Congratulamo-nos também com novas pessoas, por isso, se você conhece outras pessoas que possam estar interessados, por favor, fale-lhes sobre este evento.

Não recomendamos que traga crianças, poderá ser entediante para elas, este espaço e ambiente é muito difícil e rude. Se trouxer crianças, deve assumir a responsabilidade e deve tomar conta delas permanentemente a tempo inteiro.

Não traga animais - Iriam interferir com os animais que já temos na Quinta (caprinos, cães, gatos).

Programa Típico

7,00 - 8,00 Este tempo está aberto para quem quiser fazer/propor ioga, meditação, ou outras sessões similares.
8,30 - 9,00 Pequeno almoço
9h30 - 12/30 reuniões matinais: Alimentos e assuntos não-materiais (saúde, práticas espirituais, etc)
13.00 - 14.00 Almoço
15h00 - 18h00 – Reuniões da Tarde: Técnicas e soluções práticas e promoção de grupos de trabalho, debate sobre potenciais workshops futuros.
20,00 - 21,00 Ceia
21,00 - 24,00 música ao vivo e tempo de festa
Haverá um bar disponível das 10.00 - 12.00 e 14.00 - 22,00
O programa pode mudar e novos workshops podem ser adicionados. Haverá anúncios a cada manhã sobre o calendário para o dia.

Acomodação e instalações
Há espaço para campismo - traga sua própria tenda, colchão, saco de dormir etc
Existem casas de banhos secas (de compostagem) e duches frios e acabámos de fazer um sistema de carga de tubo preto com os nossos voluntários, que permite chuveiros quentes, quando o sol brilhar!

Alimentação
Haverá três refeições por dia. Todos os alimentos são vegetarianos.
Infelizmente, não temos a capacidade de fornecer para todo o tipo de alergias alimentares, por isso, se tem necessidades alimentares particulares, traga por favor, o que precisa consigo.

Regras Importantes
1.O risco de incêndio é grave - é proibido usar fósforos, isqueiros ou acender quaisquer fontes de fogo, incluindo velas ou fogões de gás portáteis. Existem duas áreas de fumadores - é proibido fumar em qualquer outro lugar.
2. Não traga animais.
3.Não desperdice de água.
4.Mostre respeito pelas pessoas que estão a dormir, e não faça barulho ao redor áreas de descanso se for para a cama tarde.
5.Tome conta da Quinta e use os caminhos para não destruir árvores e pastos que dão comida para os animais (por exemplo, caprinos).
6.Devemos também obedecer à lei, por isso você não pode fazer nada ilegal na Quinta.
7.Não pode haver comercialização de bens, (a não ser que esteja inscrito na feira da ladra).·

Coisas para trazer

Essencial:
1.Tenda, saco de dormir (ou colchão e se quiser)
2. Vestuário adequado, incluindo calçado forte, o solo é áspero e íngreme.
3.Lanterna (de preferência com dínamo ou com pilhas recarregáveis), mas nada que trabalhe com chama / fogo
4. Prato, faca, garfo, colher e caneca
5.Toalha
6. papel higiénico
7. Certifique-se por favor que o seu sabonete, pasta de dentes etc são ecológicos/ bio degradáveis, uma vez que este é um ambiente natural e que não o queremos poluir
8.Boas maneiras e amizade
9.Se pagar antecipadamente, deve trazer o comprovativo de pagamento consigo.

Opcional:
1.Instrumentos Musicais
2.Pés dançantes
3.Ideas para o que queira discutir
4.Habilidades, por exemplo, meditação e yoga ensino, saúde terapias
5.Algo para se sentar - por exemplo, almofada ou cobertor (manta de yoga?)
6. Repelente de insectos
7. Protecção solar - chapéu, protector solar, etc
8.Vestuário de chuva - se achar que vai ser necessário!

Voluntários e contribuições
Quem se quiser oferecer como voluntário para ajudar com tarefas adicionais durante o evento, em troca de dias grátis, por favor contacte-nos pelo menos uma semana de antecedência para obter mais informações.
Também se está interessado em voluntariado no período de preparação do evento, para ajudar a organizar a Quinta, em troca de dias grátis, por favor contacte-nos para mais informações.
Se alguém poder fornecer boa comida natural, favor comunique connosco com antecedência (até 23 Agosto).

Custo
€ 10/dia se pagar antecipadamente (deve ser recebido até 21 ago)
€ 15/dia se pagar no dia

O custo inclui a sua participação no evento e workshops, e inclui 3 refeições por dia.

Esperamos a ajuda de todos com as pequenas tarefas diárias, por exemplo preparação de alimentos e manutenção do espaço limpo e bonito. Terá que lavar a sua louça após as refeições.

Como pagar e inscrever-se
- Pagamentos adiantados devem ser recebidos até 21 Agosto
Para se inscrever, deve enviar um e-mail com as seguintes informações para Dirk Van der Auwera e Christine Krol em:
Scorpio.Irondragon@gmail.com
1.Nome completo
2.Data de nascimento
3.Nationalidade
4.Local de residência
5.Telefone (fixo e / ou móvel)
6.Prova de pagamento - por favor, queira enviar um scan do seu pagamento ou enviar o número do seu pagamento electrónico
7.Para famílias, deve dar informações sobre o número e as idades dos seus filhos

O pagamento deve ser enviado ao número de conta: 0045 3381 40221722177 55
(IBAN: PT50 - 0045 3381 4022 1722 1775 5 BIC / SWIFT: CCCMPTPL)
Se pagar antecipadamente, deve trazer comprovativo de pagamento consigo

O número de pessoas para este evento é limitado, por isso, se você registrar após 21 Ago., telefone com antecedência para se certificar de que ainda há lugares.

Após 21 de Agosto, o pagamento deve ser feito em dinheiro no momento da chegada ao evento.

Quando chegar deve ir à recepção para registo e apresentar seu comprovativo de pagamento, ou fazer um pagamento em dinheiro. Receberá um bilhete para o evento, que terá de mostrar, de forma a ter refeições.
Endereço e contactos
Se nos quer conhecer visite o nosso website:
http://dragonsplace.ning.com/

Endereço:

Quinto do Tapado
3405-077
Fiais de Beira
Ervedal
Oliveira do Hospital

Dirk - Telefone: (+351) 238 648 048
E-mail:
scorpio.irondragon@gmail.com

Devido à grande quantidade de problemas de acesso à Internet há muita demora para enviar as informações sobre este evento.

Por favor, envie-a para os amigos

Because of lots of internet access problems there is much delay to send the information about this event.

Please send it forward to the friends

Dragon´s Place Event

Quinta do Tapado – Fiais de Beira


We invite all our friends who were here last year in August to come again to have a good time.


Friday 28th – Sunday 30th August 2009



You can arrive either Thursday evening (but note no meal will be provided) or Friday morning, to set up your tent. You may stay until Monday morning if you want to, so that you have time to pack up your tent. (No breakfast will be provided on Monday.)


The event

The aim of this event is to bring people together so that we can share the knowledge and skills to live in a more simple, natural and sustainable way. It is all about sharing ecological practices.

This year we want to reconnect with the enthusiasm from last year, and to think about practical ways to move forward and find realistic solutions for the future.

How? Well it could take the form of demonstrations, workshops or setting up work groups that would continue to meet regularly to share ideas and experience – the venue is here, with many resources. The rest is up to you.

Areas of interest could include:

  • Healthy food
  • Energy solutions
  • Ecological gardening solutions, eg forest gardens
  • Natural comfort and shelter
  • Alternative technologies
  • Reusing and recycling
  • Local co-operation networks for a richer and cheaper life
  • Non-material needs – health, spiritual practices, fun and joy
  • In fact this is all an update of Permaculture

There will also be a small flea market and exchange market. This is about seeds, tools, materials, gardening stuff etc. If you are interested, please contact us at least a week in advance, to register with us, and we will send you the conditions of participation.

There will be 24-hours/day of fun, with lots of laughter and time for partying, but don´t come if you only want to party, as this event is for people who really want to find ways towards a better future.

We also welcome new people, so if you know other people who might be interested, please tell them about this event.

We don´t recommend bringing children, as they will be bored, and this environment is quite challenging for them. If you do bring children, you must take full-time responsibility for them.

Do not bring any animals with you – it would interfere with the animals (goats, dog, cats) that we already have at the Quinta.

Typical programme

  • 7.00 - 8.00 This is open time for anyone who wants to hold yoga, meditation or other similar sessions.

  • 8.30 – 9.00 Breakfast

  • 9.30 – 12.30 Morning meeting: Food and non-material issues (health, spiritual practices etc)

  • 13.00 – 14.00 Lunch

  • 15.00 – 18.00 - Afternoon meeting: Technical and practical solutions and promotion of work groups; discussion about future possible workshops.

  • 20.00 – 21.00 Supper

  • 21.00 – 24.00 Live music and party time

  • There will be a bar open from 10.00 – 12.00 and 14.00 – 22.00

The program may change and additional workshops may be added. There will be announcements each morning about the schedule for the day.

Accommodation and facilities

There is space for camping – bring your own tent, mattress, sleeping bag etc.

There are compost toilets and cold showers, and we just made a system with our volunteers, plus a load of black tubing, that gives hot showers when the sun shines!

Food

There will be three meals provided each day. All food will be vegetarian.

Unfortunately we don´t have the capacity to provide for every kind of food allergy, so if you have particular/difficult food requirements, please bring what you need with you.

Important rules

  1. The risk of fire is severe - it is forbidden to use matches or to light any fires, including candles or portable gas stoves. There are two smoking areas – it is forbidden to smoke anywhere else.

  2. Do not bring any animals with you.

  3. Do not waste water.

  4. Show respect for people who are sleeping, and do not make noise around the sleeping areas if you go to bed late.

  5. Take care of the Quinta and use the paths so you don´t destroy trees and grassland that gives food for the animals (eg goats).

  6. We must also obey the law, so you may not do anything illegal on the Quinta.

  7. No merchandising (except if you are registered for the Flea market).

Things to bring

Essential:

  1. Tent, sleeping bag (& mattress if you want)

  2. Suitable clothing including strong shoes, as the ground is rough and steep.

  3. Flashlight (preferably wind-up or with rechargable batteries) but nothing that works with a flame/fire

  4. Own plate, knife, fork, spoon and cup

  5. Towel

  6. Toilet paper

  7. Please make sure that your soap, toothpaste etc are eco-friendly, as this is a natural environment and we don´t want to pollute it

  8. Good manners and friendship

  9. If you pay in advance, you must bring proof of payment with you.

Optional:

  1. Musical instruments

  2. Dancing feet

  3. Ideas for what you want

  4. Skills, eg meditation and yoga teaching, health therapies

  5. Something to sit on – eg cushion or blanket (yoga mat?)

  6. Mosquito repellent

  7. Sun protection – hat, sunscreen etc

  8. Rain wear – if you really think this is necessary!


Cost

€ 10/day if paid in advance (must received by 21st August)

€ 15/day if paid on the day

The cost covers your participation and support for the event and workshops, and includes 3 meals each day.

Everyone is expected to help with small daily tasks eg food preparation and keeping the space clean and beautiful. You will need to wash your own plate after meals.

How to pay and register

Advance payments must received by 21st August

To register, you must send an e-mail with the following information to Dirk Van der Auwera and Christine Krol at: Scorpio.Irondragon@gmail.com

  1. Full name

  2. Date of birth

  3. Nationality

  4. Place of residence

  5. Telephone (landline &/or mobile)

  6. Proof of payment – please either send a scan of your payment or send the number from your electronic payment

  7. For families, you must give information about the number and ages of your children


Payment must be sent to account number: 0045 3381 40221722177 55

(IBAN: PT50 - 0045 3381 4022 1722 1775 5 BIC/SWIFT: CCCMPTPL)

If you pay in advance, you must bring proof of payment with you

The number of people for this event is limited, so if you register after 21st August, please telephone in advance to make sure that there are still places.

After 21st August, payment must be made in cash on arrival at the event.

When you arrive you must go to reception to register, and either show your proof of payment, or make a payment in cash. You will receive a ticket for the event, which you must show in order to have meals.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails