“O insustentável desenvolvimento da crise” - Fórum , dia 12 de Novembro de 2009, Porto. Org: Associação Comercial do Porto em parceria com Convergir

A Associação Comercial do Porto em parceria com a Plataforma Convergir,
constituída por ONG, vai realizar no próximo dia 12 de Novembro, a partir
das 14 horas, um fórum subordinado ao tema “O insustentável desenvolvimento
da crise”.

O actual contexto de crise global em que nos encontramos, a grande incerteza
nas medidas a adoptar, a necessidade de levar a cabo mudanças em inúmeras
questões que até hoje acreditávamos imutáveis, potenciaram a nossa vontade
de convidar um painel de ilustres convidados para debater estes temas no
Palácio da Bolsa.

Solicitando confirmação de presença para o número 223 399 047 ou pelo
endereço electrónico paulovaz@cciporto.pt, apresentamos cumprimentos.

Programa

Perspectiva Global

14h00 1.º Painel

Oradores

Manuel Carvalho da Silva – Secretário-Geral da CGTP-IN

Luís Mira Amaral – Presidente Banco BIC Português

Nuno Ribeiro da Silva – Presidente Endesa Portugal

Susana Maria Duarte Fonseca – Presidente da Quercus

Moderador

Rui Moreira – Presidente da Associação Comercial do Porto

16h00 Debate

16h30 Pausa para café

Perspectiva Nacional

16h50 2.º Painel

Oradores

João Proença – Secretário-Geral da UGT

José Paulo Sá Fernandes Nunes de Almeida - Vice-Presidente da Associação
Empresarial de Portugal

Mohamed Ahmed – Presidente da Associação Nacional de Direito ao Crédito

Moderador

Paulo Santos – Plataforma Convergir

18h30 Debate

Presença da Figueira da Foz na II Feira Internacional de Sal Puerto de Santa Maria - Cádiz






Fotos de Norberto Gil

Dar corpo a um Movimento Social em torno do Associativismo e da Democracia Participativa

Car@s dirigentes associativos,

Vamos dar início à organização de um encontro regional no Minho com representantes de diversas associações para apresentar e debater a ideia do Congresso do Associativismo e da Democracia Participativa que está previsto para Novembro de 2010, em Tondela.

Segue em anexo um texto que estrutura algumas ideias que poderão servir de base para reflexão e debate no encontro que se pretende o mais animado e participativo possível.

O encontro regional do Minho, para o qual os convidamos, terá lugar no próximo dia 7 de novembro, pelas 15:00h, no Edifício da Casa do Povo de S. Torcato, Guimarães, sendo anfitriã a ADCL (Associação para o Desenvolvimento das Comunidades Locais).

Contamos com a vossa presença e de todos os que se queiram implicar neste processo.

Para mais informações, podem contactar-nos também pelo 96 368 74 56 ou 96 586 79 32 ou 96 581 17 90.

Saudações associativas,

Manuel Jacinto Sarmento, Ana Paula Dias e Fernando Ilídio Ferreira.


Dar corpo a um Movimento Social
em torno do Associativismo e da Democracia Participativa

No dia 19 de Setembro de 2009, um grupo de representantes de associações de várias localidades do país reuniu-se em Coimbra para debater o tema do Associativismo. Desta reunião ressaltou a ideia de gerar um movimento social em torno do associativismo e da democracia participativa, incluindo a organização de diversas iniciativas.
Nesta fase, estão a ser organizados encontros regionais com representantes de associações, apontando-se para a realização, em Novembro 2010, do Congresso do Associativismo e da Democracia Participativa, o qual deverá ter lugar em Tondela.
Brevemente será divulgado um Blog para potenciar a participação em torno deste movimento social.
O seguinte texto estrutura algumas ideias discutidas nessa reunião, as quais poderão servir de base para reflexão e debate, nos encontros regionais e noutras iniciativas a desenvolver.
1.A Constituição da Republica Portuguesa contempla, quase diríamos com igual dignidade, a Democracia Representativa e a Democracia Participativa. Dela ressalta com clareza que uma e outra são estruturantes do funcionamento da nossa sociedade.
O Tratamento que lhe é dado, na prática, a cada uma destas formas de democracia é, no entanto, bem distinto:
- À Democracia Representativa são concedidas todas as condições de sustentabilidade suportadas que são, pelo orçamento de Estado, as várias despesas com o seu funcionamento (inclusive as efectuadas em ordem à competição entre concorrentes).
- À Democracia Participativa nenhum meio material é facultado. O Estado não contribui com um cêntimo para a sua viabilização.
Dito de outra forma garante-se a Representação mas não se investe na Participação e porque a Democracia Plena só existe quando uma e outra funcionam pode, de facto, dizer-se que a nossa Democracia está coxa.
2. Promover a Democracia passa, na verdade, por viabilizar as condições de exercício da Democracia Participativa, isto é, passa por proporcionar a sustentabilidade material das iniciativas e estruturas que promovem a participação de entre as quais se destacam as formas organizadas de DP que são as
Associações. Não é, no entanto, isso que acontece: longe de serem encaradas como focos de promoção e produção de participação as Associações são tratadas enquanto meras empresas prestadoras de Serviços: apenas pelo que fazem e não pelo que são.
Em boa verdade acabam por ser tratadas pior que as empresas pois, ao contrário do que sucede com estas, o valor dos bens produzidas pelas associações não incorpora as despesas de funcionamento nem tão pouco, com frequência, de trabalho (o calculo do valor da hora do mecânico que nos arranja o automóvel inclui as amortizações e as despesas de logística da oficina; o funcionamento dos projectos desenvolvidos pelas associações não só não as inclui, na maioria das vezes, como exige, quase sempre, uma comparticipação nos gastos).
3. É tendo por propósito possibilitar que a Democracia Participativa se afirme como dimensão estruturante da vivência politica económica da nossa sociedade …
É tendo por propósito impor que o associativismo seja tratado e encarado como forma organizada (promotora e produtora) de Democracia Participativa…
É, enfim, tendo por propósito contribuir para que as associações se conscientizem quanto ao seu papel na promoção e produção de cidadania e na construção de uma sociedade democrática e solidária,
… que nos parece fazer todo o sentido dar vida a um movimento social que chame a si:
- A clarificação e promoção dos princípios que o devem enformar e informar e que se podem traduzir em algumas palavras-chave como: autonomia, participação sociabilidades, solidariedade, rebeldia e politicidade;
- A requalificação da Democracia Representativa que, nascida de movimentos sociais tende hoje a dissociar o político do social, a incompatibilizar o nacional com o local e a contrapor representação e participação;
- A assumpção do carácter de alternativa social, cultural e económica que caracteriza grande parte das associações e iniciativas congéneres,
- A defesa da sustentabilidade económica do associativismo, enquanto condição necessária ao funcionamento da democracia como um todo.
A realização de um congresso programático do Associativismo e da Democracia Participativa coroará o desenvolvimento deste movimento, se funcionar como espaço de interpelação, de questionamento do poder político, de auto-questionamento dos comportamentos e de revindicação.
4. Naturalmente, quer-se que este movimento não pense apenas para fora mas também para dentro. Um conjunto de questões endógenas a ele terão de ser, com efeito e necessariamente, objecto de reflexão no congresso e no próprio processo da preparação. Por exemplo:
- O que se entende ao certo por democracia participativa? O que faz dela um projecto e uma prática política e reivindicativa?
- O que é o Associativismo Cidadão? Quando é que este é ou não é componente da democracia participativa (isto, tendo-se presente que grande número de associações tende a mover-se por uma lógica empresarial e que há associações actuando em diferentes domínios que podem, ou não, ser pertinentes para a Democracia Participativa)?
- Como podem as associações aprofundar o exercício da cidadania? Como ultrapassar fenómenos de caciquismo e burocratização?
5. Mas se estas são questões, digamos comportamentais, que importa definir, espera-se que naturalmente do movimento nasçam ideias sobre os aspectos do relacionamento do associativismo com o Estado e a DR, tais como:
- A forma justa de ressarcimento pelos bens de interesse publico que produzem;
- As diferenças que apresentam face ao mundo das empresas e as implicações que daí resultam em termos de financiamento e fiscalidade;
- O lugar que devem ocupar (e não apenas as associações mas também as populações) nas audições politicas, nas concertações sociais e nas políticas orçamentais.
6. O lançamento deste movimento, que agora se inicia, fez-se numa reunião para a qual foi convidada cerca de uma dezena de associações escolhidas por meras razões de proximidade e conhecimento mútuo e tendo por leitmotiv imediato a situação de precariedade em que grande parte delas vive.
O objectivo desta reunião vai, no entanto, muito para além do seu âmbito e das intenções que a motivaram.
Em primeiro lugar, quer-se que ela seja o despoletar de um Movimento amplo e abrangente, procurando-se, nomeadamente, implicar, na promoção, mais regiões e domínios de acção. Nesse sentido as Associações, presentes na reunião havida, são chamadas a animar encontros a nível local/regional em que se impliquem todos os possíveis potenciais interessados.
Em Segundo lugar, quer-se que o movimento funcione como um processo de consciencialização, de definição de linhas de acção e de princípios orientadores: o Congresso deverá surgir como a consagração de uma caminhada.
Em terceiro lugar, quer-se assegurar que o Movimento e as suas propostas ganhem visibilidade, o que passa por um forte investimento na divulgação das suas propostas e dos seus sucessos através, nomeadamente, de um Blog que será criado e divulgado brevemente.

RECRUTAMENTO DE 2 MONITORES DE TIC (TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO)

A ANIMAR - Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, no âmbito do Projecto de Intervenção Social “Animar o Bairro” - Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS) de Vila Franca de Xira irá recrutar dois Monitores de TIC que irão desempenhar as suas funções no Bairro Olival de Fora (Vialonga) e na Urbanização Vale de Arcena (Alverca).

Os monitores de TIC terão como principal função gerir uma sala de acesso gratuito à Internet e promover acções de formação na área das TIC, para as comunidades de Vialonga e Arcena.

Os candidatos aos lugares deverão possuir os seguintes requisitos:
- Habilitações ao nível do 12º ano de escolaridade ou curso técnico profissional de informática (preferencial);

- Residir no Concelho de Vila Franca de Xira (preferencial);
-Ter experiência profissional em trabalhar com crianças, jovens ou adultos;
-Possuir boas competências relacionais, ao nível da assertividade, proactividade, estabelecimento de relações de confiança, capacidade de ouvir e de gerar empatia, sobretudo no que se refere ao contacto com a comunidade;

-Ter carta de condução;

-Ter disponibilidade imediata;

Condições contratuais:

Tipo de Contrato: termo certo

Horário de Trabalho: a definir

Vencimento Mensal Ilíquido: 663,88€

Subsídio de Refeição: 4,27€

Os currículos deverão ser enviados até ao próximo dia
3 de Novembro de 2009 para o seguinte email: claudia.chambel@animar-dl.pt (Só serão consideradas as candidaturas enviadas por email)

Caixas de Madeira AgriCabaz: 12 € cada (IVA inc)


Caixas de Madeira AgriCabaz

  • Altura: 17 cm
  • Comprimento: 45 cm
  • Largura: 32 cm
  • Peso: 2,065 kg
  • Madeira: Pinho
  • 2 pegas laterais em cisal
  • Inscrição lateral "AgriCabaz"

Bamboleo - Gipsy Kings

OFICINA DE CRUDIVORISMO | 11 de Outubro de 2009 | Porto | Organização: Leite da Terra & Casa da Horta

ltbanner11

Venha aprender como preparar a comida viva - uma alimentação totalmente natural (à base de frutas,vegetais, hortaliças, sementes e grãos), sem nada industrializado, sem cozimento, sem ovos, lactose,
açúcar e glúten.
É uma alimentação rica, balanceada, e cheia de energia vital, que vai trazer para a sua vida mais saúde e vitalidade. Descubra como é fácil e rápida, usando apenas um processador, você vai melhorar a sua qualidade de vida assim como daqueles que você ama.

No primeiro nível, vamos aprender algumas técnicas básicas de preparo, conhecer os benefícios de uma alimentação viva, vamos aprender a germinar as sementes e os grãos, e ainda vamos provar: sucos verdes, leite de sementes, pratos vivos e sobremesas deliciosas.

No segundo nível, veremos alguns nutracêuticos (alimentos que fazem as vezes de medicamentos), vamos preparar pratos de festas, saladas sofisticadas, puré de batata e legumes, queijo cru-cota (queijo de sementes), burritos, Tabule e sushi.

Também fazemos os Workshop´s personalizados. Estes são feitos em casa de uma das participantes com o mínimo de 3 elementos em Lisboa e arredores e 4 participantes no resto do país e sem limite máximo (dentro de limites do bom senso). Durante a semana em horário e preços à combinar.
Informe-se!

Devido a algumas situações menos agradáveis verificadas no passado apenas serão consideradas as inscrições dos participantes que efectuarem o pagamento na Casa da Horta ou por transferência bancária (NIB 0032 0155 00204519672 80) com pelo menos 48 horas antes da data de início do respectivo workshop.

.-.-.-.-.-.-.

Workshop´s crudivorismo - Raw Food
Data
: 11 de Outubro
Dia da semana: domingo
Entidade: Leite da Terra & Casa da Horta

Formador: Márcia Almeida
Duração : 4 H por nível
Horário: 10h00 às 14h00
Preço por nível: 40.00€
Morada: Rua de São Francisco, 12A - 4050-548 Porto - próximo a Igreja de São Francisco e Mercado Ferreira Borges.
E-mail: leitedaterra@gmail.com
Telefone: 222024123 e 965 493 081
http://casadahorta.pegada.net

Colabore num estudo sobre Conímbriga

Bom dia!

Estou a preparar um estudo sobre Conímbriga no âmbito de uma pós-gradução que estou a fazer no ISCTE. Como quero que o trabalho me permita tirar conclusões fidedignas, preciso duma amostra de pelo menos 200 pessoas e neste momento tenho 34...

Daí o meu contacto: pedir ajuda na divulgação e preenchimento do questionário! Está em http://FreeOnlineSurveys.com/rendersurvey.asp?sid=2zzoory0047kucf655969 . Eu reconheço que estas coisas são chatas; mas se realmente não precisasse de ajuda, também não estaria a incomodar. :)

Quantos mais questionários tiver, mais representativa será a amostra!

Muito obrigada pela ajuda,
patrícia

Conferência '(Planear) O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal', 6 NOV 2009, Universidade de Aveiro

As autarquias da Murtosa, Ovar e Estarreja e a Universidade de Aveiro vão promover, no próximo dia 6 de Novembro, a Conferência ‘O Lazer e o Turismo Ciclável em Portugal’ (http://turismociclavel.blogs.sapo.pt/), que se irá realizar no Auditório da Reitoria da Universidade de Aveiro. Este evento desenvolve-se no âmbito do Projecto 'Cicloria' (http://cicloria.blogs.sapo.pt/), iniciativa aprovada recentemente pelo POVT - Eixo IX – Acções Inovadoras para o Desenvolvimento Urbano - Acessibilidade e Mobilidade Urbana, e visa promover a reflexão sobre as políticas de desenvolvimento e promoção da mobilidade ciclável ligada ao turismo e lazer em Portugal.

A abordagem que pretendemos discutir na conferência, e adoptar no desenvolvimento do projecto, será de aprofundamento da articulação entre diferentes áreas disciplinares (ordenamento do território e mobilidade; desenvolvimento económico e turismo; ambiente e paisagismo; cultura, desporto e educação), à escala municipal e supra-municipal, para a definição de um adequado e articulado programa de projectos e iniciativas que visem:
i) promover o uso da bicicleta, sobretudo na perspectiva do lazer e turismo, mas também na valorização de estilos de vida saudável;
ii) organizar e qualificar os elementos estruturantes do território com vocação ligada à mobilidade suave, ao lazer e ao turismo;
iii) valorizar os recursos naturais, culturais e patrimoniais e o conhecimento que se tem vindo a produzir sobre os mesmos;
iv) mobilizar o conhecimento tecnológico (em especial as tecnologias móveis - GPS) para proporcionar formas inovadoras de usufruto e conhecimento do território;
v) promover o desenvolvimento de I&D ligado à bicicleta, em especial nos domínios da tecnologia, design, materiais e energia;
vi) estimular o envolvimento das comunidades educativas e agentes sociais e económicos na definição, construção e implementação do projecto.

Para atingir os objectivos acima referidos iremos procurar:

§ discutir os desafios das políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo a nível europeu (com a presença do Professor Les Lumsdon, um especialista europeu na matéria);

§ reflectir sobre as oportunidades de desenvolvimento económico ligada à mobilidade ciclável com motivação de turismo e lazer (envolvendo os responsáveis do sector das duas rodas - ABIMOTA, da tecnologia - INOVA_RIA, dos utilizadores - FPCUB, e da I&D - Cluster da Bicicleta);

§ conhecer e debater experiências municipais e intermunicipais nacionais (premiadas a nível nacional e europeu) e reflectir sobre experiências internacionais (com a presença de especialistas britânicos e espanhóis);

§ discutir as orientações nacionais de políticas de mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo (com presença de representantes institucionais nacionais)

Apesar de se tratar de um projecto piloto desenhado especificamente para os municípios de Ovar, Estarreja e Murtosa, temos a convicção que a iniciativa contém alguns ingredientes e princípios de actuação que poderão ser úteis para o desenvolvimento de políticas de promoção da mobilidade ciclável ligada ao lazer e ao turismo para outros quadros territoriais. Nesse sentido, julgamos que a conferência poderá ser uma oportunidade para desenvolver uma reflexão e uma troca de experiências entre autarcas, profissionais, responsáveis institucionais e investigadores.

Informamos que a ficha de inscrição da Conferência está disponível no site/blogue da conferência (http://turismociclavel.blogs.sapo.pt/) e que o prazo limite para inscrições é o dia 30 de Outubro. Para mais informações sobre o projecto sugerimos consulta ao seguinte site/blogue (http://cicloria.blogs.sapo.pt/).

Finalmente, aproveitamos a oportunidade para solicitar o apoio na divulgação do evento junto dos potenciais interessados.

Pl'A Comissão Organizadora da Conferência

José Carlos Mota

Secção Autónoma de Ciências Sociais, Jurídicas e Políticas
Campus de Santiago
Universidade de Aveiro
3810-308 AVEIRO
PORTUGAL
email: jcmota@ua.pt
mobile +351.91 9656514
phone + 351.234 372 461
fax +351.234372500

HOME, un film de Yann Arthus-Bertrand

En los 200.000 años que llevamos los hombres sobre la Tierra hemos roto el equilibrio que durante casi cuatro mil millones de años de evolución se había establecido en el planeta. El precio que debemos pagar es alto, pero es demasiado tarde para ser pesimistas: la humanidad dispone apenas de diez años para invertir la tendencia, darse cuenta del grado de espolio de la riqueza de la Tierra y cambiar su modelo de consumo.

HOME es un largometraje dirigido por Yann Arthus-Bertrand y coproducido por EuropaCorp (Estudio de Luc Besson) y Elzévir Films con el apoyo de PPR. HOME se compone de imágenes aéreas que abarcan los temas medioambientales más importantes, diciéndonos a la vez que aún existen soluciones. HOME se estrenará el 5 de Junio 2009 en todo el planeta y en todos los formatos. El objetivo es llegar a la audiencia más amplia posible y convencernos sobre nuestra responsabilidad individual y colectiva hacia el planeta.

Aceder ao site: clicar

Presentes & Sabores da Figueira da Foz





Da Figueira da Foz: um presente com os sabores do mar, da serra e do campo.

Preço: 12,50 €
(mais portes de envio)








Presente da
Casa do Sal da Figueira da Foz


Contém:
Sal Picante para Grelhados, 200g
Sal para Grelhados, 200g
Flor de Sal Tradicional, 200g

Preço: 10 €
(mais portes de envio)



Em Coimbra, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz entregamos ao domicílio, sem aumento de preço

Nota: se desejar um outro presente, com outra composição, ou embalagem, faça o favor de nos contactar.
Fazemos orçamentos grátis
casadosal@gmail.com
Tel 912434316

Informação da Casa da Esquina | Outubro 2009

TRICOTANDO PELA CASA

Eis que por fim chega o Inverno e com ele essa grande necessidade de uma camisolinha quentinha. Por isso, vimos por este meio cibernáutico convocar tricotadeiras e tricotadeiros a reunirem connosco as agulhas e linhas e embarcarem no maravilhoso mundo do "Eu já sei fazer um ponto!" e do tricotar em bago de arroz.
Inauguramos dia 7 de Novembro a partir das 16 horas com muita vontade de fazer alguma coisa que se vista. Agradecemos confirmação.

Preço>Entrada Livre para todas as idades


E NÃO VAMOS DAQUI SEM ACESSÓRIOS

Bárbara Faber e a sua longa experiência em feltro traz-nos o curso de Iniciação às técnicas de feltragem onde podemos aprender sobre as pequenas coisas como bijuteria ou criar um padrão e o Curso Avançado de Feltro, onde se poderão produzir desde peças de roupa a chapéus. Serão 16h de trabalho em horário a definir.
28 NOV> horário a definir
Preço> 35€
29 NOV>horário a definir
Preço> 35€


informações: geral@casadaesquina.pt/ 962732563 ou pelo blog:nacasadaesquina.blogspot.com

Programa do 2º Festival de Enguias de Armazéns de Lavos, Figueira da Foz. de 7 a 15 de Novembro de 2009

clique ma imagem para consultar o programa



A Casa do Sal da Figueira da Foz participa no 2º Festival de Enguias com degustações das Tapas Eiras Largas.

Venda de móvel-estante. Urgente. No Porto

Tenho mais este móvel estante, cuja fotografia "ratada"te envio, ou seja o "rato" só comeu parte da fotografia, pois o móvel está inteiro. Estamos a limpá-lo e a encerá-lo de novo. É usado, mas era fabrico nosso, quer dizer que é de qualidade, tem 2.80 m de largura. Se alguem quiser vendo-o barato.
Contacto: casabentomoveis@gmail.com

Fotos da presença do AgriCabaz no Mercado Quebra Costas de Outubro de 2009-



Fotos de Tatiana Lages

AgriCabaz colabora no Encontro de ONGD e Associações Juvenis

Encontro de ONGD e Associações Juvenis

Sexta, 09 Outubro 2009 21:09
Instituto da Juventude de Coimbra

O Atlas, é uma Organização Não Governamental de Desenvolvimento, sem fins lucrativos, reconhecido pelo IPAD em Março 2009, com sede em Coimbra. O Atlas tem como objectivo principal a cooperação para o desenvolvimento através de projectos que privilegiem o desenvolvimento sustentável e a erradicação da pobreza. Em parceria com a PROMUNDO – Associação de Educação, Solidariedade e Cooperação Internacional, também sedeada em Coimbra, realiza um Encontro entre ONGD e Associações Juvenis da região de Coimbra, dedicadas aos temas de Cooperação e Educação para o Desenvolvimento, no próximo dia 23 de Outubro, na sede do Instituto Português da Juventude (IPJ), em Coimbra.

Prevê-se uma sessão de trabalho sobre os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM), estabelecidos na Declaração do Milénio no ano 2000 pela Organização das Nações Unidas com principais objectivos de erradicação da fome e da pobreza para metade até 2015.

O AgriCabaz colabora com o Encontro de ONGD e Associações Juvenis oferecendo o coffee break com a seguinte composição:

  • Café D'Avó com uma pitada de Flor de Sal
  • Tapas Eiras Largas
  • Tapas com compotas biológicas
  • Diospiros
  • Pera Rocha

http://www.atlaspeople.net/



III Semana de Ideias e Negócios | Ameixoeira | 7 a 13 de Novembro de 2009

Compra de carros velhos com cancelamento de matrícula e entrega de certificado grátis: em Lisboa e até 35 Kms

Compro carros velhos, parados, avariados, acidentados, com selo, sem selo, com inspecção, sem inspecçao, para abate em reciclagem certificada.

Zona de Lisboa e até 35 Km

Não espere que o mesmo seja recolhido sem fazerem cancelamento da matricula, e fica na mesma a pagar ou a acumular impostos.

Faço cancelamento da matricula no IMTT (DGV) Grátis

Entrego certificado de abate Grátis

Não vendo peças

Com os melhores Cumprimentos

Lopes Araujo

Tlm: 96 402 81 40 Amadora

Email: sucata@clix.pt

Recolha Gratuita de material informático obsoleto: em Lisboa e até 25 Kms

Exmos. Srs.,

Estamos através deste a dar conhecimento do seguinte,

Somos uma casa que se dedica totalmente á reciclagem de material informático obsoleto como computadores, servidores, ups, todo o tipo de cabos de ligação ou rede , baterias, peças de informática soltas avariadas, como motherboards, placas de som. placas de rede, placas gráficas, discos rígidos, fontes de alimentação.

Fazemos recolhas a qualquer hora que seja combinada.

Na expectativa que este serviço possa interessar, ficamos aguardar as vossas prezadas noticias.

Tudo que consta neste email recolhemos totalmente GRATIS em Lisboa e até 25 Kms.

Para outros produtos e outras regiões orçamentos gratis.

Sem qualquer outro assunto, Aceitem os mais respeitosos Cumprimentos.

Ana Pinto

Campo de Ourique - Lisboa

Telem: 96 015 58 54

E-mail: reciclatudo.lda@clix.pt

Mercado de Agricultura Familiar e Tradicional de Penela | Sábado | 24 de Outubro 2009

1º Convívio de Sopas'09 | Lourizela | Couto de Esteves | Sever do Vouga


Saudações

Venho por este meio divulgar um evento, bem como solicitar a vossa colaboração para a divulgação do mesmo!

Estou a enviar este e-mail em nome da Associação Desportiva e Cultural de Lourizela (ADCL), localizada na freguesia de Couto de Esteves em Sever do Vouga. O evento em questão é o “Convívio das Sopas”.

Terá lugar no dia 7 de Novembro próximo, na localidade de Lourizela na sede da associação em questão.

Tem como principal objectivo, para além do convívio entre os participantes, a angariação de fundos para a construção de um Centro de Cuidados Continuados por uma associação de apoio a pessoas com deficiências localizada no concelho de Sever do Vouga, APCDI

O evento tem por base as sopas, contudo existem mais iguarias com as quais se pode deliciar ao participar no evento, bom como conviver com gentes de todas as idades que tão bem recebem os que visitam esta aldeia.

Pode ainda aproveitar a passagem por estas terras e visitar alguns dos pontos de interesse, tais como:


  • Cascata da Cabreia em Silva Escura,
  • Igreja Matriz de Rocas do Vouga, bem como a de Couto de Esteves
  • Foz do rio Teixeira no Rodo (Couto de Esteves)
  • Praia Fluvial Quinta do Barco Pessegueiro/Paradela
  • Monumentos megalíticos por todo o concelho de salientar a Anta da Cerqueira (Couto de Esteves)
  • …, entre muitos outros

Para passar a sua noite sugere-se a Casa Santo Hilário em Couto de Esteves, a Quinta do Barreiro, no Barreiro (Couto de Esteves), e ainda a Quinta do Gigante em Lourizela, todas de natureza rural.

Grata pela atenção dispendida, na esperança de vos encontrar no dia 7 de Novembro

Cidália Arede (ADCL)

carede.lia@gmail.com

Cascata da Cabreia
Lourizela | Couto de Esteves | Sever do Vouga

Foto de :

Cidália Arede

carede.lia@gmail.com

Ainda Outubro na Casa da Esquina

UMA CASA PARA A FOTOGRAFIA

Outubro de 2009 marca o início da parceria entre a plataforma educativa THE PORTFOLIO PROJECT e a Associação Cultural Casa da Esquina. Potenciando os objectivos específicos de cada uma das estruturas esta sinergia permitirá dotar a cidade de Coimbra de um espaço permanente para o estudo, promoção e desenvolvimento de projectos na área da fotografia.É assim, na sequência da primeira residência artística - realizada a título experimental durante o corrente mês de Outubro – que no próximo dia 24, às 21 horas, se apresentará na sede da Casa da Esquina o trabalho desenvolvido pela fotógrafa austríaca Marlies Plank durante duas semanas em Coimbra. A apresentação informal do projecto consistirá na projecção das imagens seleccionadas, devidamente comentadas pela sua autora.


“TOURISTING AT..."

Tendo optado por desenvolver um trabalho de auto-representação, Marlies Plank apresenta em “Touristing at…” um conjunto de imagens panorâmicas onde se representa enquanto turista em diversos locais da cidade de Coimbra.
Fugindo à indesejada “perfeição das imagens digitais” Marlies Plank optou por trabalhar em película, com o prazo de validade deliberadamente expirado, deixando assim uma maior margem de imperfeição e imprevisibilidade na obra criada.
Recorrendo ao auxílio dos traseuntes, que ia encontrando nos locais a fotografar, para disparar a sua máquina fotográfica a autora introduziu ainda uma série de variáveis incontroláveis que agudizam a sua opção estética pela imperfeição e uma certa imprevisibilidade nas imagens captadas.
Uma cidade a descobrir através do Olhar de uma autora que descreve Coimbra como uma cidade de múltiplos rostos e plena de energia.



OFICINA PARA PAIS E FILHOS Já no dia 25 é hora de falarmos de nós na oficina EU JÁ POSSO IMAGINAR QUEM SOU, uma acção pedagógica para pais e filhos onde, através da fotografia, se descobre como cada um de nós de vê e como nos podemos representar.Distante da noção de retrato como a materialização da geografia de um rosto, esta acção cria a possiblidade de (re)pensar o auto-retrato, evocando visualmente, de forma metafórica e criativa, as caracteristicas pessoais de cada um dos participantes.

Horário | das 16h âs 18h00
Número máximo de participantes | 10
Preço | 7 euros
Inscrições:
Email: geral@casadaesquina.pt
Telefone: 239041397
Telemóvel96273256

MAIS INFORMAÇÕES: nacasadaesquina.blogspot.com
ou na Rua Aires de Campos nº6, Coimbra.

Adiafa da Quinta dos Cozinheiros na Figueira da Foz, Marinha das Ondas


Este sábado, dia 24, pelas 13H00, vai-se realizar a Adiafa – comemoração e festa pelo fim das vindimas – da Quinta dos Cozinheiros.

| Graça Mendonça

| Tlm. +351 935 301 001

| Tel. +351 233 950 155

| graca.mendonca@quintadoscozinheiros.com

| www.quintadoscozinheiros.com

| Quinta dos Cozinheiros / 3090-769 Marinha das Ondas

| Portugal

Eu só quero é ser feliz na favela onde nasci !

Cidinho e Doca - Rap Das Armas

Favelas do Brasil

Espaço Bem-me­-Quero .... em Coimbra

Pretendemos proporcionar em conjunto com os nossos clientes o início de uma aventura, na busca de equilíbrio entre corpo e mente.

Dentro das várias actividades que aqui decorrem podemos mencionar algumas:

.YOGA - O Yoga é uma arte corporal e mental que tem como meta o auto-conhecimento (modalidades praticadas) Asthanga yoga - Hatha Yoga -Yoga para crianças -Yoga para grávidas

.PRE-PARTO - Grávidas mais acompanhadas, esclarecidas e informadas, têm atitudes confiantes e capacidade de resposta face ao parto.

.PÓS-PARTO - Ginástica de recuperação no pós-parto, composta por uma série de exercícios adequados à condição da recém mãe e que a ajudam a recuperar mais facilmente a forma, confiança e auto-estima ficando em certos casos melhor que antes de engravidar.


.GINASTICA PARA BÉBÉS - Ginástica para bebés/pais e crianças que permite aos Pais através do movimento ajudarem os seus filhos a desenvolverem-se física, emocional, social e intelectualmente.


.AYURVEDA - O Ayurveda é uma ciência védica que abraça diversos ramos do saber, desde a medicina, a filosofia e a arte.

Os conceitos fundamentais em que se baseia o Ayurveda são: os cinco elementos: o éter, o ar, o fogo, água e a terra.

O Tratamento Ayurvédico é constituído por diferentes terapias:

- Aconselhamento alimentar

- Abhyanga, técnica de massagem ayurveda que favorece a integração, o equilíbrio e o intercâmbio dinâmico entre a mente e o corpo.

- Shirodara, tratamento vocacionado para o aumento de memória, concentração e retardar o envelhecimento

- Swedana, consiste numa mini - sauna a vapor, que é feita após a aplicação de óleo vegetal no corpo todo.


.PILATES - É um conjunto de exercícios controlados, através dos quais se exercitam todos os músculos do corpo. Proporciona elasticidade e flexibilidade define e tonifica o corpo e ajuda-nos a conhecê-lo melhor.


.MASSAGEM DE RELAXAMENTO E RECUPERAÇAO FISICA -É essencialmente uma massagem localizada com o objectivo da recuperação gradual da zona afectada. Tem como objectivo o relaxamento físico e emocional. Vai incidir sobre a pele; músculos; articulações; sistema circulatório e sistema nervoso.


Outras áreas de Intervenção ao nível do Desenvolvimento Pessoal, Comportamentos e Atitudes são:


.COACHING – Actividade essencial do desenvolvimento dos recursos pessoais em que se pretende o alinhamento interior entre: Identidade, visão, escolhas, decisões, metas e realizações que nunca foram acordadas ou sequer percebidos e definir objectivos para o presente e o futuro.


.EMPREENDEDORISMO -Actividade desenvolvida nas escolas e que visa promover a atitude empreendedora das Crianças e dos Jovens.


. PSICOLOGIA EDUCIONAL, PSICOLOGIA CLINICA e TERAPIA DE CASAL

A maioria dos serviços “Bem -me -Quero” poderá ser realizada no exterior, nomeadamente em contexto escolar, bem como em actividades de ocupação de tempos livres e na organização de festas de aniversário.


todos os dias precisamos renascer...


Bem-me-Quero

Rua Augusto Marques Bom Lote 15 Loja 1 e 3, 3030-218 Coimbra

GPS: 40.19554, - 8.40478 (Junto à Makro)

e-mail. bemmquero@gmail.com | tlm. 915 448 303 | tel. 239 723 071

www.bemmequero.pt

Videos - Como fazer Sabão com Óleo de cozinha em sua casa



Reciclar e Reaproveitar: Como fazer puff de garrafas pet ?

Artesanato de Penela, Serras de Sicó: cestos artesanais em vime

Preço: 17 € (IVA incluído )

Preço: 21,60 € (IVA incluído )

Porque são cestos artesanais:
  • as tonalidades poderão ser diferentes
  • os tamanhos poderão variar +/- 1,50 cm


Envio pelo CTT com acréscimo de custos de envio

Alain de Botton: uma filosofia de sucesso mais bondosa e delicada

Regime de Fruta Escolar deve apostar na distribuição de fruta BIO nas escolas

Lisboa, 15 de Outubro de 2009

Comunicado

FRUTA SIM. BIO MELHOR!

Regime de Fruta Escolar deve apostar na distribuição de fruta BIO nas escolas


A INTERBIO - Associação Interprofissional para a Agricultura Biológica, saúda a publicação da Portaria nº1242/2009 de 12 de Outubro que institui o Regime de Fruta Escolar (RFE) e que refere as frutas e legumes biológicos como sendo uma das opções preferenciais a distribuir pelas escolas.

"Esta medida, que vai ao encontro das propostas apresentadas pela INTERBIO quer ao Governo quer na Comissão de Agricultura da Assembleia da República, representa o acesso a fruta biológica por parte de milhares de crianças e o reconhecimento dum modo de produção que respeita o ambiente e a saúde da população" declarou Maria Santos, presidente da INTERBIO.

A agricultura biológica não aplica adubos químicos nem pesticidas de síntese o que permite que se possa consumir a fruta biológica com a casca em total segurança.

Foi com o objectivo da introdução de fruta de agricultura biológica nas escolas que a INTERBIO lançou a petição "FRUTA SIM. BIO MELHOR!" que já recolheu mais de um milhar de assinaturas.

"No entanto a INTERBIO lamenta que o RFE se restrinja às escolas do primeiro ciclo e que não abranja o abastecimento das creches e jardins-de-infância. Lamentamos ainda que a fruta BIO não tenha sido claramente colocada como primeira prioridade mas apenas em igualdade com outros sistemas que aplicam adubos químicos e pesticidas de síntese," refere ainda Maria Santos, ex-deputada na Assembleia da República e no Parlamento Europeu.

A INTERBIO irá por isso prosseguir com a sua campanha para que a fruta biológica tenha um claro lugar de destaque no Regime de Fruta Escolar e que mais crianças sejam abrangidas pelo mesmo. Nesse contexto manterá disponível para assinatura a petição "FRUTA SIM. BIO MELHOR!" em http://www.peticao.com.pt/fruta-biologica

A INTERBIO tem trabalhado e continuará a trabalhar para a sensibilização dos jovens e crianças para uma agricultura e alimentação biológicas, através da realização de acções junto das escolas, como o concurso "A Minha Escola é BIO" que já vai na sua 3ª edição. A INTERBIO tem-se também regozijado pelas dezenas de iniciativas que as próprias escolas têm desenvolvido por ocasião das diversas edições da SEMANA BIO, evento que se irá repetir este ano, entre 21 e 29 de Novembro, sob o tema “Por um Mundo Rural Vivo”.

Para mais informações:

INTERBIO – Associação Interprofissional para a Agricultura Biológica

Rua Marquês Sá da Bandeira, 16-A, 1050-148 Lisboa

Funchal: Mercado de Agricultura Biológica


Realiza-se no Funchal, todas as Quartas-feiras, no Largo da Restauração, um Mercado de Agricultura Biológica.

Neste mercado, iniciativa da Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, terá oportunidade de adquirir produtos regionais de qualidade, produzidos de acordo com metodologias compatíveis com a denominada “Agricultura Biológica”.

No mês de Outubro de 2009 o mercado funcionará das 11:00 às 19:00, sendo que o produto em destaque é a maçã.

Aproveite para adquirir produtos de qualidade reconhecida e sinta a diferença!

Publicações da ACERVO - Third Sector Leaders


Alguns destes livros abaixo até se podem descarregar gratuitamente em https://www.acevo.org.uk/index.cfm/display_page/public_service_reform (ligações que se encontram quando na página se "avança para a rectaguarda"...)

MENSAGEM REAPN NO DIA INTERNACIONAL PARA A ERRADICAÇÃO DA POBREZA

ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS DE ENQUADRAMENTO

Em 2007 a taxa de risco de pobreza para a população portuguesa era de 18%. Valor que se mantém estável desde 2005.

Para o mesmo ano, o limiar de pobreza correspondia a 406€ / mês (4 878€ mensais). O grupo das mulheres, assim como a população mais jovem e as pessoas idosas (+65 anos) apresentam-se como os grupos mais vulneráveis às situações de pobreza. Em 2007 a taxa de risco de pobreza para as mulheres foi de 19%; para as pessoas com menos de 17 anos, a taxa foi de 21% e para as pessoas idosas de 26%.

Em termos de agregados familiares, verificou-se, para igual período, uma taxa de risco de pobreza elevada (31%) para as famílias unipessoais (apenas um adulto). Esta situação é mais grave quando esse adulto é uma mulher (33%) ou uma pessoa idosa (34%).

É de destacar igualmente um aumento da taxa de risco de pobreza em dois pontos percentuais (20%) para os agregados familiares com crianças a cargo. Se estes agregados forem monoparentais, a taxa de risco de pobreza agrava-se para 39% e se estiverem em causa famílias numerosas (2 adultos e 3 ou mais crianças) a percentagem é de 32%.

Portugal é dos países onde a desigualdade em matéria da distribuição de rendimento é bastante significativa. Em 2008 20% da população com maior rendimento recebia aproximadamente 6.1 vezes o rendimento dos 20% da população com o rendimento mais baixo.

A condição perante o trabalho é um dos indicadores que detém um impacto significativo na taxa de risco de pobreza. Segundo os EU-SILC de 2008, a taxa de risco de pobreza dos trabalhadores é de 12%, sofrendo alterações quando estão em causa a população sem emprego residente no país (25%).

Segundo os dados do INE, a taxa de desemprego no 2º trimestre de 2009 foi de 9.1%. Por comparação com o trimestre anterior, verificou-se um aumento de 0.2 pontos percentuais e relativamente ao período homólogo de 2008, o aumento foi de 1.8 pontos percentuais. Este aumento foi bastante sentido entre as pessoas do sexo masculino; das pessoas com idades entre os 25 e os 34 anos; com níveis de escolaridade completo (3º ciclo do ensino básico); desempregados à procura de novo emprego e à procura de emprego há menos de um ano. A população empregada (5 076,2 mil pessoas), por sua vez, sofreu uma diminuição no 2º trimestre de 2009 de 2.9% (151.9 mil pessoas) por comparação com o 2º trimestre de 2008 e de 0.4% relativamente ao trimestre anterior. Este decréscimo foi significativo junto das pessoas do sexo masculino, do sector da indústria, construção, energia e água; dos trabalhadores por conta de outrem e trabalhadores a tempo completo.

A Europa e uma parte considerável do mundo enfrentam actualmente a pior crise financeira, económica, social e política, desde a década de 30 do Século XX. A consequência inevitável, actualmente muito visível e com assustadores impactos, é o aumento da pobreza e da exclusão social.

O actual modelo económico e financeiro, apoiado pela Estratégia Europeia de Lisboa renovada em 2006, agudizou a situação dos pobres, dando prioridade ao “crescimento e emprego”. Em grande medida, a União Europeia deu prioridade à liberalização e à defesa dos mercados não regulados, em vez de investir em estratégias presididas pela coesão social e que promovam a equidade, a justiça social, a redução da pobreza e as desigualdades na União Europeia e no mundo.

A proclamação do Ano 2010 como Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social constitui para todos nós uma esperança e uma oportunidade para alertar a Europa e o mundo para a injustiça social que significa a pobreza e a exclusão social e para (re)definir caminhos que nos levem à erradicação destes flagelos.

No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza que hoje se assinala, pensamos que se torna primeiramente fundamental falar de valores. Torna-se imperioso que, para que as políticas
possam ser de facto consequentes, as mesmas devam ser enformadas por valores à altura dos
problemas que tentam enfrentar. A decisão de pôr em campo estratégias de combate à pobreza
deve assim significar a adesão e a defesa de um conjunto de valores (acima de todos os interesses, sejam eles pessoais, políticos, partidários ou quaisquer outros).

É importante começar por ver a pobreza como negação de fundamentais padrões de ética e a
injustiça que a mesma comporta. Neste sentido, propomos uma ética humanista, uma ética que se fundamenta na dignidade da pessoa e que entende que todas as pessoas têm direitos e deveres, uma dignidade própria que deve ser respeitada e assegurada.

É urgente encararmos tal tarefa como uma responsabilidade de todos. Temos que reconhecer
que todos somos, em abstracto, causa de pobreza e simultaneamente possibilidade de irradicação desse fenómeno. A erradicação deste problema passa pela reorganização das nossas sociedades de tal forma que as pessoas se possam sentir membros de facto e parte activa das mesmas.

Valores que a erradicação da pobreza exige

1. A Justiça como fundamento: a declaração dos direitos humanos, assinada em 1948, está
ainda, e lamentavelmente, por concretizar. Importa entender que a cada direito que um homem
ou mulher tem acesso (e importa acima de tudo assegurar), corresponde o dever de respeitar o
mesmo direito perante os demais cidadãos. Só haverá justiça quando direitos e deveres forem
uma constante na vida de todos os homens e mulheres. Devem ser criadas condições para que
todos possam exercer os seus direitos e quebrar o ciclo de transmissão inter-geracional da
pobreza.

2. A Igualdade como regra de convivência: todos os seres humanos nascem livres e iguais em
dignidade e em direitos e tal facto faz com que não possa existir qualquer forma de discriminação entre seres humanos. No entanto, tal afirmação não passa de uma mera declaração tendo em consideração todas as desigualdades a que assistimos e nas quais participamos. A desigualdade compromete qualquer valor ético fundamental e sobretudo quando nos propomos combater e erradicar a pobreza. Assim, é fundamental reafirmar o princípio da igualdade como fundamento ético para a erradicação da pobreza.

3. A Partilha como expressão da solidariedade: não basta afirmar que se é solidário e agir em
conformidade apenas quando acontece uma tragédia, uma guerra, uma tempestade ou um
incêndio. A partilha deve ser uma atitude permanente (sobretudo e perante os que mais
sofrem). A partilha, enquanto expressão de solidariedade, não se deve referir exclusivamente à
redistribuição da riqueza material (embora esta seja essencial), mas também a outros bens
fundamentais como a palavra, a convivência e os conhecimentos. A participação activa de todos
os cidadãos só se poderá consolidar através da partilha destes elementos fundamentais nas
relações humanas.

4. A proximidade como forma de ser humano: sem encararmos o ser humano como nosso
semelhante, independentemente do local e da situação em que se encontra, independentemente
de género, cor da pele, religião, dificilmente poderemos perceber o verdadeiro significado da
pobreza e da desigualdade que a mesma comporta.

Para uma nova cultura social no sentido de um reformulado bem-comum .

Partindo dos valores propostos, a nossa mensagem é que a luta contra a pobreza seja transformada num “bem público”, ou seja, um novo projecto de cidadania. Uma tarefa colectiva
contando com a participação de todos, entendendo a erradicação da pobreza como um objectivo
prioritário e quotidiano para todos os cidadãos.

Esta nova cultura deverá ter por base:

 O acesso efectivo aos direitos e dignidade para todos é fundamental para assegurar que
cada homem e cada mulher sejam considerados, de facto, cidadãos e cidadãs de pleno
direito. Os direitos sociais são fundamentais – cuidados de saúde, habitação, educação,
rendimento adequado – e como tal devem ser garantidos a todos, sem discriminação.

 Uma economia ao serviço das pessoas e do interesse público. Os sistemas económicos
devem ser capazes de proteger as pessoas da pobreza e da exclusão social e respeitar o
primado dos direitos sociais em detrimento da liberdade desregulada dos mercados. Uma
redistribuição mais equitativa dos recursos e da riqueza deve (re)adquirir um papel central,
tanto na concepção das políticas económicas como das sociais.

 A mobilização de todas as políticas para o objectivo do combate à pobreza. É tempo de
repensar os sistemas e pôr em prática políticas onde a solidariedade, os direitos sociais e o
bem comum venham em primeiro lugar. Imaginar uma sociedade livre de pobreza é
imaginar uma sociedade diferente, onde todas as políticas – sociais, económicas, emprego,
educação, habitação – são mobilizadas de forma a acabar com a pobreza.

 A mobilização e a participação de todos. A acção de todos é central para mudar e
construir sociedades mais inclusivas. São necessárias formas de democracia mais
participativas, a todos os níveis e em todas as políticas. As estruturas de participação devem
assegurar que as vozes das pessoas em situação de pobreza e /ou exclusão social sejam
ouvidas e incluídas.

 A solidariedade entre as diferentes acções de luta contra a pobreza e a exclusão social
no mundo e na Europa. A dimensão nacional e europeia da luta contra a pobreza e
exclusão social não pode estar dissociada dos desafios globais relacionados quer com as
mudanças demográficas, a migração, as mudanças climáticas e o trabalho digno.
Para a concretização destas propostas e a posta em marcha de um novo paradigma
necessitamos de uma nova acção política para construir uma União Europeia em que
possamos confiar:

 Colocando a economia ao serviço do desenvolvimento social e sustentável.

 Reconhecendo a luta contra a pobreza, a desigualdade e a exclusão social e a defesa dos
direitos fundamentais como um desafio prioritário e um pré-requisito para o progresso a
nível europeu e mundial.

O ano 2010 representa um momento de excepcional oportunidade para darmos início a esta
mudança. Em 2010 temos que ser capazes de avaliar os progressos alcançados com a
Estratégia de Lisboa (que em 2000 comprometia os Estados-Membros e respectivos
governantes com um conjunto de objectivos que, claramente, estão por alcançar) e propor
uma nova estratégia.

Para que tal seja possível apelamos…

1. A uma nova Estratégia Social (pós 2010) que tenha como pré-requisito o progresso no combate à pobreza e às desigualdades; que estabeleça objectivos que dêem prioridade à coesão social e à defesa dos direitos sociais fundamentais com base num equilíbrio entre a dimensão
económica, o emprego, o ambiente e a sociedade, que fortaleça o papel da protecção social
(pensões e cuidados de saúde continuados) e das estratégias de inclusão social.

2. A um Pacto para o Progresso Social baseado nos direitos e na solidariedade que:
- Desafie as causas da pobreza reduzindo a desigualdade e obtendo uma distribuição mais justa
da riqueza;
- Garanta um rendimento adequado, sistemas de segurança social universais e acesso a serviços
sociais de qualidade;
- Crie vias para a inclusão: fazendo da abordagem integrada à Inclusão Activa uma realidade;
- Crie novos empregos para novas necessidades, investindo em empregos sociais/ambientais de
qualidade e na economia social;
- Promova a justiça social e a igualdade.

3. A construção de uma parceria dinâmica para a mudança, através da implementação de uma
governação efectiva e participativa, envolvendo as ONG’s e as pessoas em situação de pobreza,
a todos os níveis e em todas as fases do ciclo das políticas.

REAPN
17 de Outubro 2009

Rede Europeia Anti-Pobreza/ Portugal
Rua de Costa Cabral 4200-218 Porto
Tel: 225 420 800 Fax: 225 403 250
E-mail: geral@reapn.org

Blogue do Agricabaz atingiu 4,167 visitas nos últimos 30 dias

Procuramos que seja um blogue diverso, com muita informação muito para além do AgriCabaz, mas também !
Queremos que seja um espaço aberto à opinião e informação, sobre tudo o que diga respeito às comunidades de pessoas solidárias que promovam as sociedades e economias locais.



Distribuição das visitas do Blogue do Agricabaz pelo território continental, ao longo dos últimos 30 dias.
Fonte: google analytics

A Galeria Santa Clara propõe, para Outubro, o MÊS DA RÚSSIA


16 – sexta - 22H

videolabRússia – curtas metragens

filmes experimentais que demonstram a versatilidade dos novos artistas russos

alinhamento:

UNTITLED #1 de Masha Godovannaya | 2005, 4'00

THREE SISTERS (Tri Sestry) de Myznikova & Provorov | 2006, 04’45

THE CELL (Kletka) de Alexandr Kargaltev | 2009, 14’

HERE TO GO (Zdes Chtoby Uiti) de Andrey Suzdalev | 2009, 3’10

FIELD, CLOWNS, APPLE (Pole, Klouny, Yabloko...) de Shota Gamisonia | 2008, 12’

DUBUS de Alexander Dmitriev | 2005, 4’

8 WOMEN de Mikhail Zheleznikov | 2005, 2’

ROULLETE de Ira Eduardovna | 2008, 2’30’’

17 – sab - 22H

"À beira do mar azul" de Boris Barnet

Projecção com comentário de Cristina Fernandes

Depois de À Beira do Mar Azul, Barnet passou três anos sem filmar. Ser cineasta soviético não era fácil e tentar eliminar o termo "soviético" como Barnet queria, distanciando-se das regras estéticas e políticas implantadas, não agradava a um sistema com patas de ferro. Em 45, numa carta à sua mulher, desabafa: "Tudo é difícil... devia ter feito outra coisa na vida, talvez um trabalho manual... Hoje é o primeiro dia de rodagem [de Podvg Razvietchika], faço um esforço para sair do meu quarto, em vão. Nada se faz.

Em 1965, Boris Barnet enforcou-se com fio de pesca num quarto de hotel. O seu desaparecimento passou quase despercebido e ainda hoje o seu trabalho precisa de ser resgatado.

23 – sexta - 22H

“A actualidade da Revolução de Outubro”

Encontro com Rui Bebiano

24 – sab - 22H

“A Nova Rússia”

Encontro com Raquel Freire

30 – sexta - 22H

“A Estação do Frio” – dois viajantes de S. Petersburgo a Pequim

Sergio Brota e Joaquim Pinto

31 – sáb

18H

"Conversas completas de Nikolai Gógol"
Nina Guerra e Filipe Guerra


22H

Pequenos contos de grandes clássicos.
Leitura por Rui Manuel Amaral.

Poerformance a “SALADA RÚSSIA”

Aranhiças e Elefantes


ORGANIZAÇÃO E PRODUÇÃO

Galeria Santa Clara

PARCEIROS

Embaixada da Federação da Russia

Casa da Língua e Cultura Russas

CES

Angelus Novus

Videolab

Aranhiças e Elefantes

last-tapes.blogspot.com

Supermercado Matriosca, Coimbra

COLABORAÇÃO

Elsa Gomes

Rui Amaral

Vladimir Pliassov

---------------------------------------------

Rua António Augusto Gonçalves, 67
3040-241 Santa Clara

Coimbra, Portugal

Olga M. Seco

TM 965 877 050

Tel.+00239 441 657

http://www.galeriasantaclara.com/
http://galeriasantaclara.blogspot.com

Seja nosso

Horário
Todos os dias das 14 horas às 02 horas.
Sexta e sábado das 14 horas às 03 horas.
Não encerra

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails